Enquanto procurava sobre os mais diversos tipos de graduação, você se deparou com a faculdade de Comércio Exterior e a achou interessante? Sente que ela pode ser a sua escolha para o vestibular, mas precisa de mais informações sobre esse curso antes de bater o martelo?

Então, você está no lugar certo! Neste post, nós vamos falar sobre os mais diversos detalhes dessa formação, como formato, disciplinas, oferta de aulas a distância, duração, estágio etc. Para completar, ainda vamos tirar suas dúvidas sobre o que faz quem se gradua nessa área e como é o mercado de trabalho. Ficou curioso? Acompanhe!

O que é Comércio Exterior?

Para começar, vamos falar sobre o que é Comércio Exterior, quais atividades são desempenhadas dentro desse ramo e onde o profissional pode atuar. Fique atento!

O que faz?

O Comércio Exterior é um segmento com raízes na Administração voltado para o mercado internacional. Ele se faz indispensável em toda e qualquer empresa que importa e/ou exporta bens e serviços para outras nações, pois é o que acompanha, avalia, controla e define os rumos das operações financeiras realizadas nesses negócios.

Sem ele, as instituições (sejam elas públicas ou privadas) podem enfrentar problemas com os regimes de câmbio, logística de envio e aquisição de mercadorias, tributações aduaneiras, processos por comercialização irregular, sanções legais aplicadas por organizações e entidades globais e por aí vai.

Onde o graduado na área pode trabalhar?

Como dito há pouco, qualquer organização que exporta e importa produtos/serviços ou deseja expandir os negócios para mercados fora do Brasil necessita de um profissional do comércio exterior

Isso vale, por exemplo, para instituições financeiras, órgãos públicos (municipais, estaduais e federais), empresas de transporte de carga, terminais portuários, indústrias automotivas etc. Ou seja, há uma boa oferta de trabalho.

Comércio Exterior: bacharelado ou tecnológico

Ao escolher o curso de Comércio Exterior, saiba que você terá a opção de realizá-lo em dois formatos nas faculdades públicas e privadas do país: bacharelado ou tecnológico. Ambos são de nível superior, mas contam com algumas diferenças entre si que vão além do tempo de duração.

Por exemplo, o bacharelado é uma formação que dura oito semestres e o prepara para ser um profissional generalista. Isso significa que, durante a graduação, você verá conteúdos que abordam as mais diferentes atividades desempenhadas na área tanto de forma teórica quanto prática. Já no curso tecnológico, é diferente. 

Ele costuma ser ofertado em quatro semestres e traz uma grade curricular mais concisa, com oferta maior de conteúdos práticos e voltada para funções específicas da profissão, como o gerenciamento dos canais de distribuição, os fluxos operacionais das transações, o controle da carteira de câmbio e as estratégias de comercialização internacional.

Curso de Comércio Exterior

Durante a faculdade de Comércio Exterior, você terá contato com conteúdos bastante relevantes das áreas do Direito, daAdministração, da Economia e do Marketing. 

Isso acontece porque o profissional que atua nesse ramo precisa de uma formação multidisciplinar que o prepare adequadamente para acompanhar e gerenciar as mais diversas transações com empresas estrangeiras, garantindo, assim, negócios legais e com bom retorno de investimento. É por isso que, entre as principais matérias do curso, estão:

  • Administração Mercadológica;
  • Marketing Internacional;
  • Cenários Econômicos Empresariais;
  • Sistema de Comércio Exterior;
  • Sistemas de Importação e Exportação;
  • Legislação Aduaneira;
  • Transportes Internacionais;
  • Gestão de Projetos;
  • Contabilidade Financeira;
  • Prática Cambial;
  • Fundamentos de Comércio Exterior;
  • Direito Internacional e Contratos.

Vale ressaltar que as faculdades que oferecem essa graduação costumam ter inglês e espanhol entre as disciplinas optativas. Essa é uma forma de estimular o aprendizado de novas línguas e contribuir para enriquecer o currículo dos estudantes, uma vez que, para o mercado, é indispensável que o profissional domine outros idiomas.

Comércio Exterior: EAD

“Existe curso de Comércio Exterior EAD?”, você pode estar se perguntando. Pois saiba que sim. Tanto o bacharelado quanto o tecnológico são ofertados nessa modalidade de ensino. Com isso, você tem a opção de acompanhar as aulas e as atividades acadêmicas online e ter seus horários livres durante a semana para poder trabalhar, investir em cursos de idiomas, participar de treinamentos e workshops etc.

Porém, é importante lembrar que, ao escolher uma graduação a distância, você se torna o principal responsável pelo planejamento, organização e avanço do seu aprendizado. Portanto, é necessário ter autodisciplina ao longo da graduação.

Estágio: Comércio Exterior

O estágio em Comércio Exterior ocorre, geralmente, nos últimos semestres do curso. Porém, ao contrário do que acontece em outras graduações, ele não é obrigatório nem no bacharelado, nem no tecnólogo. Isso acontece porque o plano pedagógico dessa formação dispensa o estágio supervisionado, deixando-o como facultativo.

Ou seja, caso queiram ganhar experiência, adquirir competências profissionais e conhecer de perto o mercado de trabalho, os alunos têm total autonomia para correr atrás de processos seletivos e realizar trabalhos voluntários.

Eligis - teste vocacional e profissional

Comércio Exterior: salário

Conforme levantamento do portal Salário, aqueles que assumem o cargo de gerente de comércio exterior trabalham cerca de 43 horas semanais e têm uma renda mensal média de R$ 7.993,74. Além disso, em empresas de grande porte, você pode alcançar a faixa salarial de até R$ 10.030,00 — quando já você é um profissional do tipo pleno, que tem entre seis e oito anos de experiência de mercado.

Comércio Exterior Brasileiro

Por fim, não dá para deixar de falar do impacto que o Comércio Exterior tem para o Brasil. Afinal de contas, a economia de uma nação é diretamente influenciada pelo volume de importações e exportações realizadas durante o ano.

Isso, porque esse dado é usado para fazer as projeções de expansão do PIB e indicar os setores do mercado interno que estão crescendo ou encolhendo, o que, por sua vez, influencia a força do real nas conversões de câmbio, a entrada de investimento estrangeiro no país e a capacidade do governo de fechar acordos comerciais internacionais.

Agora que você conhece os detalhes da graduação em Comércio Exterior e como funciona o mercado de trabalho nessa área, é hora de avaliar com calma se essa é a opção certa para a sua carreira. 

Não se deixe levar por pressões externas ou inseguranças, mas pelos seus objetivos de vida. Além disso, aproveite para pesquisar quaisfaculdades da sua região oferecem esse curso, a fim de descobrir qual tem a melhor estrutura para a sua formação.

E se a indecisão ainda persistir, já sabe: confira o nosso post sobre teste vocacional e veja como essa ferramenta pode ajudar você a decidir o seu futuro profissional!

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também