Fazer um curso de Engenharia é o sonho de muitas pessoas que estão prestando vestibular. Essa é uma área com muitas alternativas de carreira, e a Engenharia de Alimentos é uma delas. Esse é um curso que tem como objetivo cuidar da nossa alimentação.

A Engenharia de Alimentos tem um grande impacto na sociedade. Sabe aquele macarrão instantâneo que fazemos quando não estamos com tempo ou vontade de cozinhar? Aquela pipoca de micro-ondas que decidimos comer no domingão? Esses alimentos passaram pelas mãos de algum profissional da área.

Está pensando em cursar essa graduação mas ainda não sabe se essa é a melhor decisão? Não se preocupe, pois comentamos aqui as principais características do curso e os pontos importantes que você deve saber sobre a carreira. Acompanhe!

Engenharia de Alimentos: curso

Na maioria das faculdades, o aluno vai iniciar o curso  no ciclo básico, que engloba todos os cursos de Engenharia. Nesse ciclo, há algumas disciplinas relacionadas às ciências exatas, e é preciso dominá-las.

Quando o ciclo básico chega ao fim, o aluno começa a estudar as matérias específicas da área que escolheu. Na Engenharia de Alimentos, as disciplinas têm mais relação com a biologia, mas a química, a gestão, o desenho, a economia e muitas outras matérias também são ministradas no curso.

O graduação normalmente dura 5 anos (10 períodos). Esse curso é do tipo bacharelado, tendo como obrigatoriedade o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e o estágio para a conquista do diploma. A nota de corte média do curso no Brasil é de 656,06.

Engenharia de Alimentos: o que faz?

Trata-se de um campo científico-tecnológico completamente multidisciplinar. Os conhecimentos no curso são aplicados em busca da criação de alimentos mais saudáveis e de processos que tenham como propósito aumentar a rentabilidade do setor, contribuindo para uma melhoria na economia do país.

O engenheiro de alimentos é responsável pela elaboração de formulações, embalagens e vários elementos relacionados à alimentação no geral. Unindo a tecnologia e o conhecimento de várias áreas, o engenheiro de alimentos passa a ter a responsabilidade de garantir a qualidade e as boas condições de tudo o que a sociedade consome no dia a dia.

A partir de técnicas exclusivas, esses engenheiros asseguram a integridade dos ingredientes e desenvolvem diversas abordagens, com a finalidade de deixar os alimentos cada vez mais saudáveis e, é claro, muito mais rentáveis para o país.

Estamos falando sobre uma área indispensável não só para a saúde das pessoas, mas para uma economia muito mais equilibrada. O engenheiro de alimentos é essencial na nossa sociedade e a demanda por esse profissional só tende a crescer.

Engenharia de Alimentos: faculdade

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o curso e entende o que faz um engenheiro de alimentos, que tal conhecer as melhores instituições de ensino brasileiras que ofertam essa graduação?

Listamos informações de duas excelentes universidades que oferecem o curso. Continue a leitura e veja qual é a melhor instituição para a sua formação.

Eligis - teste vocacional e profissional

Engenharia de Alimentos: USP 

USP (Universidade de São Paulo) está entre as melhores instituições de ensino superior do país, além de figurar entre as 100 universidades de mais prestígio no mundo. Estudar nessa instituição de ensino é uma excelente oportunidade para adquirir conhecimentos.

A Engenharia de Alimentos é ministrada no campus de Pirassununga, que fica no interior de São Paulo, a 200 quilômetros da capital. O curso é oferecido nos períodos noturno e diurno. A carga horária do curso é de 3.225 horas, das quais 75 horas são destinadas a disciplinas eletivas e 210 horas aos estágios obrigatórios.

As disciplinas do primeiro período na USP são:

  • álgebra linear com aplicações em geometria analítica;
  • cálculo I;
  • química geral;
  • introdução à redação técnica;
  • introdução à Engenharia de Alimentos;
  • desenho técnico.

Você também pode conferir a grade curricular completa do curso nessa universidade tão renomada no Brasil e no mundo.

Engenharia de Alimentos: Unicamp 

A Unicamp é considerada uma das três melhores universidades da América Latina. Na Universidade de Campinas, o curso é oferecido aos alunos em período integral e no noturno, tendo uma duração de 10 semestres. Estamos falando de uma das universidades que mais se engaja com a pesquisa no Brasil, pioneira na criação de diversos avanços tecnológicos na área alimentícia.

Todo ano a universidade reserva 80 vagas para o curso integral e 35 vagas para o curso noturno, e os candidatos são avaliados por meio de um vestibular exclusivo. Esse processo seletivo é bastante diferente da prova do Enem, apresentando suas próprias características.

Uma boa dica é resolver vários testes anteriores. Veja as disciplinas do primeiro período do curso de Engenharia de Alimentos na Unicamp:

  • estratégias de empresas para Engenharia;
  • eletrotécnica;
  • física geral I;
  • física geral II;
  • física geral III;
  • cálculo I;
  • geometria analítica e vetores;
  • cálculo II.

Você pode conhecer também as demais disciplinas da grade curricular desse curso na Unicamp.

Engenharia de Alimentos: grade curricular

Ao longo de sua vida acadêmica o aluno vai estudar matérias relacionadas às ciências exatas, como matemática, química, lógica e cálculo, que vão dar a base do conhecimento para o profissional. A partir do terceiro ano de curso, o estudante vai focar em disciplinas mais específicas.

Conheça algumas das disciplinas que os alunos podem encontrar na grade curricular do curso:

  • química analítica;
  • bioquímica de alimentos;
  • embalagens;
  • processos de conservação;
  • microbiologia de alimentos;
  • tecnologia e processamento de alimentos;
  • resíduos da indústria de alimentos;
  • toxicologia;
  • higiene e sanificação, entre outras disciplinas.

É importante lembrar que, por ser um curso da área da Engenharia, depois que terminarem a graduação, os profissionais devem fazer o registro profissional junto ao CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) do estado onde vão atuar.

Mercado de trabalho

A Engenharia de Alimentos, regulamentada no ano de 1966, com a Lei nº 5.194, é uma área em total expansão no mundo. Aqui no Brasil isso não é diferente, e hoje em dia há uma demanda crescente pelo engenheiro de alimentos no mercado — afinal, o setor alimentício do Brasil não mostra sinal nenhum de estagnação.

As mudanças nos hábitos alimentares da sociedade e o aumento da renda familiar são alguns dos fatores que favorecem o consumo de produtos alimentícios industrializados. O resultado disso é a busca por profissionais especializados nessa área.

O engenheiro de alimentos tem a possibilidade de atuar em muitas frentes, como empresas privadas do setor alimentício. Além disso, ele pode prestar concursos públicos, atuar na área de pesquisas e na vigilância sanitária.

Ao se tornar pesquisador, o profissional contribui para a descoberta de novas ferramentas e fórmulas para melhorar cada dia mais a alimentação das pessoas.

O setor da indústria de alimentos é o que mais emprega engenheiros dessa área, mas cresce cada vez mais a procura por esse profissional também em restaurantes, distribuidoras de alimentos e bebidas, além de redes de fast food.

alimentos engenharia de alimentos

Perfil do profissional

Com tantas opções de caminhos a seguir podemos afirmar que o profissional da área deve ser multifacetado.

Algumas características são importantíssimas para garantir o sucesso de um aluno nessa carreira. Confira, a seguir, os pontos que o futuro profissional da área deve desenvolver:

  • ter interesse pela biologia;
  • gostar de matérias como matemática, química e física;
  • ter uma boa capacidade de observação e de análise;
  • saber lidar com problemas e resolvê-los;
  • ter curiosidade;
  • ser capaz de gerenciar ambientes;
  • ser focado;
  • ter espírito de liderança;
  • ter disciplina;
  • ter uma grande criatividade;
  • ser responsável;
  • ter consciência ambiental.

Podemos dizer que esse profissional é uma pessoa que deseja adquirir muito conhecimento e que não vai parar de se aprimorar. Sabemos que a tecnologia avança constantemente, e os engenheiros precisam se atualizar nas suas áreas de atuação.

Agora que você já sabe tudo sobre a profissão e o curso de Engenharia de Alimentos, consegue perceber se esse é o curso ideal para o seu perfil. Para mandar muito bem no vestibular, invista nos seus resultados e prepare-se bem!

Gostou de saber mais sobre a carreira do engenheiro de alimentos? Quer aprender outras coisas sobre Engenharia no nosso blog? Então aproveite para ler também tudo sobre Engenharia Industrial!

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também