Se você conhece alguém que faz terapia, provavelmente já ouviu essa pessoa defender como as sessões fazem bem e até mesmo pode ter recebido conselhos para contratar um terapeuta.

Nem todas as pessoas que vão ao psicólogo estão em busca de tratamento. Esses profissionais estão habilitados para contribuir com as questões internas do paciente, elevar a autoestima, ajudar a tomar decisões importantes ou simplesmente manter a qualidade de vida e saúde mental.

Como paciente, os benefícios são muitos. Pelo lado profissional, já parou para pensar que essa pode ser a sua carreira dos sonhos? Continue a leitura e descubra!

O que é terapia?

A terapia é uma das áreas da Psicologia, voltada ao tratamento de problemas psicológicos, emocionais e comportamentais.

O psicólogo utiliza técnicas verbas e não verbais, dependendo da linha adotada, para ajudar o paciente a refletir sobre suas questões particulares, encontrando respostas para os problemas internos.

Até mesmo os sonhos podem ser assunto de uma sessão de terapia, dependendo da abordagem adotada pelo profissional.

Para os profissionais, é uma área bastante ampla, tendo em vista que são vários tipos de terapia em que é possível se especializar.

Por que fazer terapia?

Infelizmente ainda existem pessoas que torcem o nariz para a terapia. No entanto, cuidar da saúde mental não é somente um tratamento para distúrbios psicológicos.

O apoio de um psicólogo pode ser importante para levar uma vida mais tranquila, enfrentar os problemas do cotidiano com serenidade e lidar com questões que, embora adormecidas em nosso interior, ainda incomodam e interferem na nossa rotina.

Benefícios da terapia

Qualquer pessoa pode procurar um terapeuta e desfrutar dos seus benefícios. No geral, essas vantagens podem ser divididas em 3 grandes grupos:

  • ajuda a encontrar a motivação necessária para atingir objetivos;
  • melhora os relacionamentos interpessoais e o convívio social;
  • promove o autoconhecimento.

Dito isso, essas questões-chave podem ser aplicadas a qualquer uma das problemáticas. Por exemplo, um estudante em dúvidas sobre o que estudar se beneficia do autoconhecimento, aumentando as chances de encontrar a famosa “luz no fim do túnel”.

Eligis - teste vocacional e profissional

Tipos de terapia

Quando um paciente procura um terapeuta, pode escolher entre diversas abordagens. Conheça as mais populares.

Psicanálise

Um dos tipos mais populares de terapia, a Psicanálise foi criada por Freud e utiliza o famoso divã, onde o paciente deita-se de costas para o analista e tem liberdade para falar sobre o que lhe aflige.

Jungiana

A terapia de Jung tem como peça-chave os sonhos do paciente, que podem trazer respostas para os seus problemas. Neste modelo, o paciente não tem liberdade para falar, a sessão é conduzida pelo terapeuta.

Lacaniana

A terapia lacaniana também usa o divã da psicanálise e faz conexões com os sonhos — como a linha jungiana. O objetivo é trabalhar com o inconsciente do paciente e tentar compreender seus problemas.

Analítico-comportamental

Nesse modelo de terapia, o profissional analisa e modifica as relações do paciente com o ambiente em que vive.

O objetivo é mudar os comportamentos que podem estar atrapalhando a rotina, por isso, é indicada para quem sofre de ansiedade, pânico, fobia social e outros problemas, como dependência química.

Cognitivo-comportamental

O terapeuta que segue a linha cognitivo-comportamental tem como objetivo mudar alguns pensamentos, como “não faço nada direito” ou “não consigo fazer nada”.

Gestalt-terapia

A gestalt terapia avalia amigos, família e trabalho dos pacientes, entendendo suas atitudes diante desse meio.

Além de ouvir o cliente, o terapeuta observa sua postura, tom de voz, gestos e expressões faciais.

Psicodrama

psicodrama terapia

O modelo mais popular de psicodrama é a terapia em grupo, que faz com que os pacientes encenem seus problemas e leva à discussão coletiva sobre aquilo.

A principal ideia é a de que externalizar emoções faz com que seja mais fácil enxergá-las e aceitá-las.

Para compreender melhor as linhas de terapia e fazer a escolha certa — tanto como profissional, como na posição de paciente — a leitura pode ajudar.

Existe uma série de livros de psicologia que explicam melhor as linhas abordadas, as teorias em torno da personalidade e outros assuntos pertinentes a pessoas que desejam se tornarem terapeutas

Como me tornar um terapeuta?

Todo terapeuta é, na verdade, um profissional que atua na Psicologia clínica. Ao conquistar o diploma de Psicologia e se registrar no devido órgão de classe, o profissional já está habilitado para prestar atendimento.

Entretanto, para assumir o título de especialista, é necessário investir em cursos na área. Por exemplo, pode-se buscar uma especialização em Psicanálise para trabalhar com a abordagem freudiana ou lacaniana.

A partir dessas e outras abordagens, o profissional pode investir em educação continuada e ir se especializando em outros nichos, como, terapia de casal.

Terapia: curso

Quando falamos sobre cursos para se tornar terapeuta, precisamos mencionar o curso de Psicologia.

Tratar o psicológico de um paciente é coisa séria e somente um profissional gabaritado está autorizado a realizar esses tratamentos. Inclusive, para fazer uma especialização em qualquer uma das áreas, é necessário ter o diploma.

Sendo assim, entre as universidades que oferecem o curso de Psicologia, destacam-se:

  • Pontifícia Universidade Católica de São Paulo;
  • Universidade de Brasília;
  • Universidade Estadual de Maringá;
  • Universidade Federal de Minas Gerais;
  • Universidade Federal de Pernambuco.

Mercado de trabalho

Assim como para falar do curso de terapia precisamos falar de Psicologia, saber mais sobre o mercado de trabalho também deve considerar essa formação.

Embora muitos psicólogos atuem como autônomos, também existem profissionais especialistas nas áreas de Psicologia clínica que trabalham em regime CLT e chegam a ganhar mais de R$ 1.300 reais por semana.

De acordo com o Portal Salário, os profissionais CLT são mais bem pagos nas cidades de Santo André (SP), Santos (SP), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP).

Pessoas que fazem terapia costumam defender que o cuidado com a saúde mental deveria ser uma prioridade para todos nós.

Seja atuando como terapeuta, seja na posição de paciente, não há dúvidas de que a terapia é um dos melhores investimentos em benefício próprio que pode ser feito.

Se o assunto interessa a você, mas ainda não tem certeza da carreira que quer seguir, conheça nossa trilha de orientação profissional.

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também