Ao pensar na área de Estatística, o que vem à sua mente? Para muita gente, a resposta é simples: uma rotina repleta de números, equações e fórmulas. Já para outros, opinar a respeito desse ramo é difícil, pois falta referência e até mesmo informações básicas sobre o que ela representa e as atividades exercidas por seus profissionais.

Pensando nisso, montamos um guia sobre a profissão e a formação em Estatística para você não ter mais dúvidas a respeito e começar a considerá-la como uma potencial carreira. Curioso? Então, acompanhe!

O que é Estatística?

A Estatística é a área responsável pelas alternativas de medição, ideação, controle, exploração e definição de hipóteses matemáticas que usamos para tudo, literalmente, em nosso dia a dia. É ela que proporciona a concepção e a possibilidade de realização de testes, análises, censos, parâmetros numéricos, coletas, projeções, margens percentuais, levantamentos, experimentos, pesquisas de opinião etc.

Justamente por isso a Estatística está interligada a diferentes setores do mercado, como político, econômico, científico, biomédico, farmacêutico e governamental, prestando esses e outros serviços a eles, seguindo as seguintes classificações de trabalho: descritiva e aplicada. A seguir, você fica por dentro delas!

Estatística descritiva

A Estatística descritiva se refere à produção e ao levantamento de dados para referências posteriores, independentemente do objeto ou público-alvo analisado e catalogado para fins de especulação ou base científica/legal.

Estatística aplicada

A Estatística aplicada, por sua vez, trata do uso de dados numéricos — já estabelecidos e divulgados — por outros campos do conhecimento, como a Medicina, a Engenharia de Software, a Agronomia etc. O objetivo disso é atender as demandas geradas por estudos e pesquisas que elas oferecem.

Curso de Estatística

Ocurso de Estatística tem duração de quatro anos e proporciona ao aluno um aprendizado imersivo no mundo dos dados e nas possibilidades de aplicações da Matemática no nosso dia a dia. Não é para menos que esse bacharelado conta com uma grade curricular com grande volume de matérias práticas e que exercitam (e testam continuamente) o conhecimento dos acadêmicos sobre inferências, projeções, análises, experimentos e riscos. Alguns dos conteúdos que você vê nessa graduação são:

  • Cálculo Diferencial e Integral;
  • Análise Exploratória de Dados;
  • Probabilidade;
  • Modelos de Regressão;
  • Séries Temporais;
  • Equações Diferenciais;
  • Álgebra Linear;
  • Pesquisa de Mercado;
  • Modelagem e Matemática;
  • Técnicas de Amostragem.

A formação em Estatística também conta com um estágio supervisionado obrigatório que, em média, dura entre 300 e 320 horas, e pode ser realizado em uma organização que tenha convênio com a instituição de ensino onde você estuda. Assim, você assegura a sua inserção no mercado e tem a possibilidade de conhecer as demandas da rotina da sua categoria profissional.

Eligis - teste vocacional e profissional

Estatística: faculdades

Um dos pontos altos do curso de Estatística é, sem dúvidas, a oferta dele. Isso porque é possível encontrá-lo em universidades públicas espalhadas por todas as regiões do país, o que facilita o acesso à graduação no ramo e aumentam as suas chances de aprovação ao fazer o Exame Nacional do Ensino Médio. Afinal, você pode utilizar a sua nota para concorrer a uma vaga pelo Sisu em diferentes unidades federais de ensino. Abaixo, listamos por área alguns exemplos desses centros universitários. Veja:

Instituições no Norte:

  • Universidade Federal do Amazonas;
  • Universidade Federal do Pará.

Instituições no Nordeste:

  • Universidade Federal da Paraíba;
  • Universidade Federal do Ceará;
  • Universidade Federal do Piauí.

Instituições no Centro-Oeste:

  • Universidade Federal do Mato Grosso;
  • Universidade de Brasília.

Instituições no Sudeste:

  • Universidade Federal do Espírito Santo;
  • Universidade de São Paulo.

Instituições no Sul:

  • Universidade Federal de Santa Maria;
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Estatística Aplicada: pós-graduação

Devido à flexibilidade da Estatística Aplicada e de sua fácil integração com múltiplas áreas do conhecimento, muitos profissionais optam por realizar uma pós-graduação nesse campo com duração de 12 a 18 meses. Com isso, aperfeiçoam as técnicas, as ferramentas e as apresentações de dados estatísticos de modo generalista para os mais variados segmentos mercadológicos.

Mercado de trabalho

Para exercer a sua profissão em tempo integral no mercado de trabalho, e de forma legal, você precisa cumprir com dois critérios muito importantes presentes no artigo 1º da Lei nº 4.739/65: ter um diploma na área e registro ativo no Conselho Federal de Estatística (CONFE). Isso é necessário porque o órgão não somente promove ações e iniciativas públicas para o reconhecimento da categoria, como também cumpre o papel de reger os princípios éticos a serem seguidos pelos profissionais, fiscalizando e punindo quando necessário.

Aliás, o CONFE exerce um papel muito importante no mercado, pois divulga periodicamente dados sobre o ramo. Por exemplo, em relatórios sobre os números da instituição realizado em 2016, foi constatado que existem 5.263 registros ativos de estatísticos em todo o país, atuando em empresas, organizações públicas, indústrias, institutos de pesquisa e afins. Desse montante,62,55% apenas em dois estados — 33,96% em Rio de Janeiro e 28,59% no São Paulo.

Já em relação aos campos de atuação do profissional, ele destaca 10 segmentos como principais. Entre eles, podemos destacar o de Metrologia, Bioestatística, Econometria, Sociometria e o de Psicometria.

Estatística: salário

Segundo levantamento sobre perspectivas profissionais no Brasil, realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o estatístico figura como um dos profissionais com os melhores salários no país. Para se ter ideia, ele ocupa a 10ª posição na tabela com uma renda média de R$ 4.780,29, estando à frente de categorias com forte tradição no mercado, como Arquitetura e Urbanismo, Direito e Engenharia Naval/Aeronáutica.

Outros dados constatados no mesmo relatório dizem respeito à jornada de trabalho e ao volume de recém-formados que conseguem uma colocação no mercado. No primeiro caso, o Ipea identificou que o profissional da área tem uma carga semanal de 40,43 horas. Já no segundo caso, o órgão mediu que 93,08% daqueles que se graduam em um curso de Estatística estão devidamente empregados e exercendo a profissão.

Viu só como a Estatística está muito mais presente no nosso cotidiano do que realmente nos damos conta? Não é para menos que essa área proporciona uma carreira estável, financeiramente equilibrada e com alta taxa de empregabilidade em diferentes setores. Portanto, se você tem interesse em se formar nesse campo, é uma boa ideia pesquisar a fundo sobre a profissão e conferir informações e curiosidades mais detalhadas sobre ela no portal do Conselho Federal de Estatística.

E se você pensa em se graduar em Estatística e ter uma segunda graduação alinhada à primeira, não deixe de conferir cursos em áreas afins, como Matemática, Ciências Contábeis e Ciências Econômicas!

Você pode gostar também