Curso que infelizmente ainda é pouco conhecido entre os vestibulandos em geral, a graduação em Museologia é uma das principais formações profissionais na área que estuda a relação da humanidade para com a sua cultura, a natureza e os contextos espaciais.

Em outras palavras, os ensinamentos desse curso de nível superior são importantes para qualquer sociedade, visto que é a partir deles que conseguimos avaliar o nosso processo de identificação perante o mundo e as artes.

Afinal, você já sabe o que é museologia, como é curso nessa área e onde encontrá-lo? Acompanhe o post até o final e fique sabendo de tudo!

O que é museologia?

Museologia basicamente é a área responsável por elaborar técnicas científicas para garantir a preservação e o uso adequado do patrimônio de uma sociedade.

Com isso, é por meio desse ramo que é possível preservar a história e os elementos que compõem a cultura (que pode englobar desde um dente de dinossauro, até um livro de contos, por exemplo).

Curso de museologia

O curso de Museologia é mais comum de ser encontrado no Brasil na modalidade de nível superior, seja bacharelado, seja tecnólogo.

Durante o curso, o estudante aprende conceitos de tratamento de acervos e organização, técnicas de exposição, exploração espacial, comunicação visual e outras práticas (tanto no âmbito de infraestrutura, quanto acerca de questões sociais) que se relacionam com um museu.

Grade curricular

A disposição das matérias, bem como a quantidade de horas estudadas nesse curso naturalmente vão variar de acordo com a faculdade. Desse modo, considerando a graduação oferecida na Universidade Federal de Minas Gerais — UFMG, a grade curricular do curso de Museologia é a seguinte:

1º período

  • Introdução à Biblioteconomia, Arquivologia e Museologia;
  • Fundamentos da Organização da Informação;
  • Cultura e Informação;
  • Teorias da Organização;
  • Informática Aplicada à Ciência da Informação.

2º período

  • Patrimônio Cultural no Mundo Moderno e Contemporâneo;
  • Fundamentos de Museologia;
  • Fundamentos da Ciência da Informação;
  • Métodos e Técnicas de Pesquisa;
  • Memória e Patrimônio Cultural.

3º período

  • Arte e Musealização I;
  • Tipologia de Museus;
  • Documentação Museológica;
  • Museografia I;
  • Usuários da Informação.

4º período

  • Arte e Musealização II;
  • Patrimônio Cultural no Brasil;
  • Museografia II.

5 º período

  • Arte e Museus no Brasil;
  • Exposição Museográfica I;
  • Conservação e Museus I;
  • Bibliotecas, Arquivos e Museus Digitais;
  • Competência Informacional;
  • Função Social dos Museus.

6º período

  • Conservação e Museus II;
  • Exposição Museográfica II;
  • Metodologia da Pesquisa Histórica em Museus;
  • Gestão de Unidades de Informação.

7º período

  • Patrimônio Cultural Mineiro;
  • Vivência Profissional Supervisionada em Museologia A.

8º período

  • Vivência Profissional Supervisionada em Museologia B;
  • Planejamento em Unidades e Sistemas de Informação.

Vale esclarecer que essas disciplinas referem-se apenas à grade curricular das matérias classificadas como obrigatórias. Ou seja, há, ainda, uma carga horária a ser cumprida pelo estudante em disciplinas optativas e eletivas.

Com isso, juntando todas as matérias, essa graduação exige, em média, cerca de 2400 horas estudadas, podendo ser distribuídas entre 7,8 e 9 semestres letivos, a depender da universidade.

museu

Perfil do estudante

A partir da grade curricular desse curso, já podemos perceber que é imprescindível o estudante que deseja ingressar nessa área gostar muito de história e de arte.

Outra afinidade que é bem exigida/trabalhada é o gosto pelas diversificadas formas de expressão cultural, como dança, escultura, pintura, literatura, música, cinema, entre outras.

Entre as funções de um museólogo, podemos destacar:

  • estudar técnicas de conservação de acervos culturais;
  • garantir que todo o museu esteja nas condições ideais de operação, as quais abrangem questões desde controle da temperatura e da umidade, até o número máximo de pessoas que uma sala de museu suporta;
  • promover serviços recreativos e culturais;
  • harmonizar os espaços do museu com o seu respectivo acervo;
  • assegurar a preservação em geral de todas as dependências de um museu/galeria artística.
Eligis - teste vocacional e profissional

Onde estudar museologia?

Podendo ser encontrado tanto em universidades públicas quanto em privadas, as principais instituições de ensino do país que oferecem esse curso são:

  • Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro — Unirio;
  • Universidade Federal da Bahia — UFBA;
  • Universidade Federal de Minas Gerais — UFMG;
  • Universidade Federal de Brasília — UNB;
  • Universidade Federal de Sergipe — UFS;
  • Universidade Federal de Santa Catarina — UFSC;
  • Universidade Claretiano — Claretiano;
  • Universidade Federal de Pelotas — UFPEL.

Formas de ingresso

Para o ingresso nas universidades públicas, atualmente, a forma mais comum é a realização do Enem e a posterior candidatura no Sistema de Seleção Unificada — Sisu, já que praticamente todas as faculdades públicas do país aderiram ao Enem como forma de processo seletivo.

As faculdade privadas também costumam aceitar a nota do Enem como critério de seleção de vagas. Entretanto, a forma mais habitual de ingresso nessas instituições é por meio da realização do vestibular tradicional (prova que é aplicada e organizada por cada faculdade).

Bolsas de estudos

Em relação à bolsa de estudos para cursar Museologia, a estratégia mais aconselhável ao estudante continua sendo a realização do Enem, visto que praticamente todas as faculdades privadas que o aceitam separam bolsas de estudos para os candidatos que alcançaram as maiores notas nessa prova naquele semestre.

Mercado de trabalho

Atualmente, no Brasil, há mais de 3.000 museus e inúmeras casas e centros culturais espalhados pelas cinco regiões.

Esses números são extremamente relevantes para quem atua nessa área, dado que os principais locais de trabalho de um museólogo naturalmente são dentro de um museu ou em outros lugares que abrigam algum tipo de acervo cultural (como bibliotecas e galerias de arte).

Como em nosso país a maioria dos museus é de ordem pública, a trajetória profissional mais comum entre os museólogos é a realização de um concurso público, ingressando, assim, na carreira de servidor público.

Portanto, após a leitura deste post, conseguimos perceber o quão relevante para a sociedade é o trabalho de museologia. Para aqueles estudantes que desejam entrar nesse curso, cabe relembrarmos que é essencial gostar bastante de matérias de história, sociologia e filosofia.

Agora que você já sabe como é o curso de Museologia, descubra, a partir de um teste vocacional, se essa graduação atende ao seu perfil profissional!

Você pode gostar também