Uma das engenharias mais recentes no Brasil, a Engenharia Aeroespacial vem atraindo a atenção de muitos estudantes que sonham em aprofundar seus conhecimentos em aviação. Contudo, mesmo sendo um curso que tem recebido uma boa procura dos vestibulandos, poucas pessoas sabem, de fato, como é o curso de Engenharia Aeroespacial.

Em vista disso, preparamos um conteúdo com o intuito de esclarecer mais sobre essa graduação, descrevendo qual é a sua grade curricular, quais universidades a oferecem, nota de corte dos anos anteriores, como é o mercado de trabalho em muito mais. Boa leitura!

O que é Engenharia Aeroespacial?

Engenharia Aeroespacial é a área que tem como objetivo principal estudar as mais variadas técnicas de aviação, tais como:

  • desenvolvimento de aeronaves mais eficientes (mais leves e consumindo menos combustível);
  • elaboração de planos de manutenção de aeronaves;
  • construção de satélites, foguetes e outros equipamentos espaciais;
  • gerenciamento e coordenação do tráfego do espaço aéreo.

Tudo isso, é claro, alinhando conceitos de engenharia com as mais novas tecnologias de aviação.

Curso: Engenharia Aeroespacial

Elaborado para que o estudante se forme em, no mínimo, 5 anos (ou 10 semestres), esse curso exige bons conhecimentos de matemática e física. Além disso, vale destacar que é preciso ter uma boa noção espacial para se tornar um profissional desse ramo, já que a matéria de desenho mecânico técnico é utilizada em praticamente todos os períodos do curso.

Nota de corte: Engenharia Aeroespacial

Uma das principais portas de entrada para quem deseja cursar Engenharia Aeroespacial é fazer o Enem e aplicar a sua nota no Sistema de Seleção Unificada (SISU).

Atualmente, existem apenas 3 universidades federais que oferecem esse curso para os alunos. Sendo assim, confira, abaixo, quais foram as notas de corte Engenharia Aeroespacial no Enem 2019 (considerando a modalidade ampla concorrência):

  • Universidade Federal de Santa Catarina — 764,99 pontos;
  • Universidade Federal de Santa Maria — 780,88 pontos;
  • Universidade Federal de Minas Gerais — 782,30 pontos.

Grade curricular

A grade curricular de qualquer curso varia conforme a universidade. Sendo assim, tomando como base a grade curricular do curso de Engenharia Aeroespacial da UFMG, temos as seguintes disciplinas:

1º período

  • Economia para Engenharia;
  • Desenho Mecânico;
  • Cálculo Diferencial e Integral I;
  • Geometria Analítica e Álgebra Linear;
  • Química Geral B;
  • Introdução à Engenharia Aeroespacial

2º período

  • Administração;
  • Programação de Computadores;
  • Metrologia;
  • Estatística e Probabilidades;
  • Fundamentos de Mecânica;
  • Cálculo Diferencial e Integral II.

3º período

  • Mecânica dos Materiais;
  • Introdução à Filosofia: Filosofia da Ciência e Epistemologia;
  • Física Experimental;
  • Fundamentos de Eletromagnetismo;
  • Fundamentos de Oscilações e Ondas;
  • Cálculo Diferencial e Integral III;
  • Equações Diferenciais A.

4º período

  • Análise Numérica;
  • Introdução à Mecânica dos Sólidos;
  • Análise de Circuitos Elétricos I;
  • Modelagem de Sistemas Dinâmicos;
  • Mecânica dos Fluidos;
  • Equações Diferenciais B.

5º período

  • Direito e Legislação;
  • Resistência dos Materiais;
  • Análise de Circuitos Elétricos II;
  • Teoria de Controle;
  • Termodinâmica Fundamental;
  • Laboratório de Fluidos;
  • Eletrônica Industrial;
  • Dinâmica.

6º período

  • Transmissão de Calor;
  • Elementos de Máquinas II;
  • Laboratório de Térmica;
  • Laboratório de Automação e Controle;
  • Processos de Fabricação;
  • Mecânica do Voo;
  • Aerodinâmica.

7º período

  • Laboratório de Circuitos Elétricos e Eletrônica C;
  • Desempenho de Aeronaves;
  • Estabilidade e Controle do Avião;
  • Manutenção de Aeronaves I;
  • Teoria das Estruturas Aplicada aos Aviões I;
  • Mecânica Orbital.

8º período

  • Projeto de Aeronaves I;
  • Manutenção de Aeronaves Ii;
  • Teoria das Estruturas Aplicada aos Aviões II;
  • Propulsão I;
  • Laboratório de Estruturas Aeroespaciais.

9º período

  • Estágio supervisionado;
  • Trabalho de Conclusão de Curso I;
  • Materiais Compostos.

10º período

  • Projeto de Aeronaves II;
  • Trabalho de Conclusão de Curso II.

Cabe destacar, ainda, que existem outras matérias (formação livre e carga horária de optativas) que o estudante precisa cumprir para finalizar a graduação em Engenharia Aeroespacial, porém, é o próprio aluno que as escolhe conforme o perfil de formação que deseja.

Eligis - teste vocacional e profissional

Faculdades: Engenharia Aeroespacial (UFMG)

Oferecido no período diurno, o curso de Engenharia Aeroespacial da UFMG,sem dúvida, é uma das referências para essa área no Brasil. Para quem deseja fazer essa graduação na Universidade Federal de Minas Gerais, é preciso concorrer a 25 vagas em cada semestre, já que, por ano, são ofertadas 50 vagas ao todo.

Além disso, como o campus está situado na cidade de Belo Horizonte e o curso é presencial, o estudante que for aprovado nessa universidade precisa procurar moradia na capital mineira, de preferência, próximo da Região da Pampulha, onde está localizado o Campus I.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para os profissionais dessa área costuma ser bastante aquecido, já que o avião é o produto industrializado mais exportado pelo Brasil para países como EUA e China. Sendo assim, há oportunidades de trabalho tanto em empresas privadas (basicamente, em todas as companhias aéreas e nas empresas terceirizadas) quanto em instituições do governo (concurso público da Embraer).

Embraer

A estatal Embraer atrai a atenção de muitos graduandos em Engenharia Aeroespacial. Afinal, essa empresa é uma referência em aviação na América Latina (seja no quesito produção de aeronaves, seja na questão de desenvolvimento de soluções para o setor).

Além disso, como é uma empresa pública, quem trabalha na Embraer desfruta de uma certa estabilidade, já que o profissional passa a ser um servidor público, sendo muito bem remunerado e contando, ainda, com um bom plano de carreira.

computador engenharia aeroespacial

Engenharia Aeroespacial: salário

É relativo fixar um salário para essa área, já que depende de fatores como experiência do profissional, porte da empresa, custo de vida da cidade etc. Contudo, para termos uma ideia, um profissional recém-formado em Engenharia Aeroespacial pode receber cerca de R$ 3.500. Já para os que têm mais anos de carreira, a média salarial pode chegar a R$ 8.000.

Agora que você já sabe o que um aluno de graduação em Engenharia Aeroespacial estuda, fica mais simples de entender se essa área é compatível com o seu perfil profissional. Cabe enfatizar, ainda, que é fundamental você gostar muito de matemática e física para ingressar nesse curso, já que, ao longo de toda a grade curricular, essas duas áreas são muito exploradas em várias disciplinas.

Gostou de conhecer mais sobre o curso de Engenharia Aeroespacial? Então, leia também, em mais um de nossos posts, tudo sobre o curso de Engenharia Mecânica!

Você pode gostar também