Quando chega o período do vestibular, muitos jovens têm em mente a mesma coisa: concorrer a uma vaga nas Engenharias, um dos setores mais reconhecidos socialmente, estáveis e tradicionais do mercado no nosso país.

Porém, não se deixe enganar: as engenharias não se resumem só à Engenharia Civil, Engenharia Elétrica e Engenharia de Produção. Na verdade, há mais de 40 segmentos nos quais você tem a opção de se formar, como é o caso da engenharia de aquicultura.

Contudo, boa parte dos jovens desconhece como é esse campo. Por essa razão, trouxemos este post para apresentá-lo, falando desde os detalhes do curso até os principais aspectos da profissão. Ficou animado em saber mais? Então vamos lá!

O que é engenharia de aquicultura?

A engenharia de aquicultura é uma área voltada para o cultivo de animais aquícolas — isto é, aquelas espécies que crescem, se reproduzem e vivem nas águas, sejam elas doces, sejam elas salgadas — utilizados para produção industrial e comercial de alimentos e produtos para o consumo.

Porém, não se engane: os engenheiros de aquicultura não ficam apenas na criação e no melhoramento artificial de diferentes espécies desde os primeiros ciclos de vida até o abatimento e/ou repasse para o mercado. Ao contrário, eles também são responsáveis por:

  • planejar projetos de instalações ambientais para esse propósito;
  • gerenciar a utilização de recursos hídricos para o abastecimento das instalações;
  • produzir avaliações climatológicas;
  • promover inovações tecnológicas que facilitam os processos de manejo em estruturas inseridas em regiões naturais (na costa ou nos mares, por exemplo);
  • conduzir a coleta e a destinação de resíduos que têm potencial de poluição ambiental.

Como é e onde atua um engenheiro de aquicultura?

Entendido, até aqui, o que é a área de engenharia de aquicultura, resta saber como é o perfil do profissional que atua nela e os locais de trabalho dele. Vamos abordar ambos os assuntos agora!

Perfil do profissional

O perfil profissional de um engenheiro de aquicultura tem algumas características que se destacam. Por exemplo, há o raciocínio analítico, a afinidade com assuntos ambientais, o alto domínio de noções matemáticas, o comprometimento constante com a sustentabilidade e a preservação da natureza e a facilidade para atuar em equipes.

Áreas de atuação

O engenheiro de aquicultura atua, basicamente, em unidades de produção e cultivo de animais aquícolas — que podem ser desde simples espécies de peixes e frutos do mar até répteis. O que, de fato, muda é o tipo de trabalho que ele realiza no local, como mencionamos anteriormente.

Curso de Engenharia de Aquicultura

Agora que você já conhece mais sobre a profissão de engenheiro de aquicultura, que tal saber como funciona o curso de Engenharia de Aquicultura? Para isso, trouxemos informações sobre a duração, o tipo de habilitação dele, a grade curricular e, inclusive, as notas de corte no Exame Nacional do Ensino Médio. Curioso? Então acompanhe!

Eligis - teste vocacional e profissional

Duração

Essa graduação, assim como já é de praxe nas Engenharias, dura cinco anos, podendo ser feita tanto em período integral quanto em um só turno — que pode ser matutino, vespertino ou noturno, de acordo com o planejamento acadêmico de cada instituição.

Habilitação

A habilitação do curso de Engenharia de Aquicultura também segue o padrão das Engenharias. Por isso, ele é ofertado exclusivamente como bacharelado. Dessa forma, o aluno tem a possibilidade de conhecer todas as atividades do segmento e o principal: ter uma formação que o torne qualificado para atuar em todas elas.

Grade curricular

O estudante de engenharia de aquicultura estuda a fundo o meio ambiente, os processos de utilização dos recursos naturais e a legislação ambiental brasileira.

Isso sem falar, é claro, nos conteúdos que tratam do cultivo de animais para os mais diversos fins (alimentícios, farmacêuticos, ecológicos etc.). É por esses motivos que a grade curricular conta com disciplinas como:

  • Topografia;
  • Hidrologia e Climatologia;
  • Patologia de Organismos Aquáticos;
  • Tecnologia do Pescado;
  • Fundamentos da Ciência do Solo;
  • Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos;
  • Fisiologia dos Animais Aquáticos;
  • Nutrição de Organismos Aquáticos;
  • Piscicultura Marinha.

Nota de corte

Se você pretende fazer o Enem para cursar Engenharia de Aquicultura em uma instituição de ensino pública, saiba de antemão que não são todas as universidades federais e estaduais que disponibilizam com vagas para essa graduação.

Na realidade, ele é ofertado em apenas sete estados, segundo o banco de dados do Ministério da Educação: Amazonas, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Norte e Santa Catarina.

Mas qual é a média da nota de corte em engenharia de aquicultura nesses locais? Você deve estar curioso para saber se ela varia muito ou pouco de região para região. Por isso, trouxemos as pontuações na edição de 2019 do exame. Veja:

  • IFCE — nota mínima de 703,10 pontos;
  • UFPR — nota mínima de 643,94 pontos;
  • UFRN — nota mínima de 603,12 pontos;
  • IFES — nota mínima de 570,67 pontos;
  • IFAM — nota mínima de 569,11 pontos;
  • UFFS — nota mínima de 555,64 pontos;
  • UFGD — nota mínima de 552,26 pontos.

Carreira em engenharia de aquicultura

engenharia de aquicultura (2)

Há profissionais que seguem a carreira tradicional de engenheiro de aquicultura. Contudo, há muitos outros que exploram áreas de atuação diferentes. Por exemplo, aqueles que decidem trabalhar no setor público, mais precisamente nas Secretarias Estaduais de Agricultura, Pesca e Aquicultura. 

Nelas, esses engenheiros promovem auditorias, fiscalizações e interdições nas unidades de produção e cultivo que não estão respeitando (parcial ou totalmente) a legislação ambiental. Já outra parcela dos formados no ramo atua com pesquisa e produção científica para aperfeiçoar as técnicas e as tecnologias empregadas nessas unidades.

Como você leu, a engenharia de aquicultura é uma área que, apesar de não ser popular como outros campos das engenharias, se mostra bastante promissora no mercado pelo impacto que ela gera em diversos setores comerciais que atendem às demandas da população. Por isso, vale a pena pesquisar e conhecer mais detalhes sobre essa carreira!

Gostou do artigo? Então aproveite a deixe para conhecer mais sobre o que são as Engenharias e o por que elas atraem tantos vestibulandos!

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também