Você sabe o que é medicina ortomolecular? Bom, essa é uma área da Medicina alternativa extremamente interessante, pois explora diferentes maneiras de usar a alimentação a favor do equilíbrio do organismo e ainda conquistar o emagrecimento.

Não é segredo para ninguém que, hoje em dia, as pessoas têm buscado um estilo de vida bem natural, reduzindo o consumo de medicamentos e de produtos industrializados, melhorando os hábitos diários e adotando tratamentos e conceitos da medicina alternativa. É nesse sentido que o tratamento ortomolecular se destaca, pois é uma área de especialidade que tem ganhado espaço.

Quer entender o que é exatamente a medicina ortomolecular e como funciona? Então, confira os próximos tópicos para ficar por dentro da profissão e do curso! Boa leitura!

O que é Medicina Ortomolecular?

Trata-se de uma modalidade de atuação que faz uso da suplementação de vitaminas e da alimentação para equilibrar o número de moléculas presentes no organismo das pessoas — física e quimicamente falando.

São moléculas biológicas — como ácidos graxos, enzimas, vitaminas, proteínas e muitas outras — que fazem parte do corpo humano.

Essas moléculas dão origem a diversos radicais livres durante o processo comum de queima do oxigênio para gerar energia, ao fazer a reação com outras substâncias, causando, assim, danos graves às células sadias.

Vale destacar que os radicais livres são moléculas que o metabolismo libera contendo elétrons extremamente reativos e instáveis, que podem causar morte celular e doenças degenerativas de envelhecimento.

Os fatores externos também acabam contribuindo para o aumento dos níveis de radicais livres no corpo, incluindo os raios ultravioleta, a poluição e o consumo de frituras, álcool e cigarro. Outro fator relevante na produção de radicais livres é o estresse.

É importante destacar que nem sempre a terapia com medicamentos é a única forma de tratar as doenças. A própria natureza e um estilo de vida menos sedentário e mais saudável ajudam a evitar e também combater vários tipos de problemas que preocupam a sociedade.

medicina ortomolecular o que é

Como funciona a Medicina Ortomolecular?

A Medicina Ortomolecular funciona basicamente como uma dieta diferenciada e uma suplementação de vitaminas realizada de modo personalizado para cada paciente. No entanto, antes de começar o tratamento, é necessário verificar o que está faltando no organismo da pessoa.

Para tanto, é feito um exame que verifica os fios dos cabelos do paciente, mostrando a falta de aminoácidos e sais minerais. Esse exame é conhecido como mineralograma capilar.

A partir do resultado do exame, o especialista pode montar um plano específico que determina as cápsulas que o paciente deve ingerir, sendo que nelas estão concentradas as principais substâncias que estão faltando no seu diagnóstico — como antioxidantes, sais minerais e vitaminas.

Além disso, é necessário fazer modificações na dieta do paciente. Ele vai ter que comer apenas alimentos naturais nesse momento, e isso significa que há a inclusão na alimentação de frutas, alimentos integrais, legumes e verduras para complementar o tratamento com a Medicina Ortomolecular.

Dieta ortomolecular

Na dieta ortomolecular, o grande segredo está em desintoxicar o corpo do paciente. Vale destacar que nada está proibido nessa dieta, mas algumas coisas precisam ser evitadas — e isso diz respeito a ingerir alimentos muito gordurosos, industrializados e condimentados.

Eligis - teste vocacional e profissional

Para seguir a dieta ortomolecular, o paciente é aconselhado a:

  • evitar bebidas alcoólicas, não comer frituras e não beber refrigerantes;
  • tomar 3 gramas de ômega 3 todos os dias;
  • preferir alimentos naturais, como legumes e frutas;
  • evitar embutidos e carne vermelha;
  • evitar cozinhar em alumínio, optando sempre pelas panelas de barro, a fim de reduzir o risco de câncer;
  • comer mais fibras, por meio da ingestão de vegetais crus nas refeições.

Os médicos ortomoleculares defendem que o ideal é atingir o melhor peso praticando atividade física e comendo melhor.

Ter uma vida sedentária e estressante e comer em fast foods, por exemplo, agravam o problema e são práticas que deixam o organismo bastante intoxicado.

Como me tornar um médico ortomolecular?

Para ter a formação de médico ortomolecular, é necessário ter concluído o curso de bacharel em Medicina, lembrando que a duração mínima dessa formação é de 6 anos, o equivalente a 12 semestres.

O aluno que completa essa etapa se torna apto a atuar como clínico geral, sendo, portanto, um médico generalista. Algumas faculdades reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC) que ofertam Medicina são:

  • Universidade de São Paulo (USP);
  • Faculdade de Medicina do ABC (SP);
  • Universidade Federal de Brasília (UnB);
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG);
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Para os profissionais que têm o objetivo de se especializar em algum ramo da Medicina, como o Ortomolecular, é preciso prosseguir os estudos com mais 2 anos de especialização, ou seja, terá que fazer a famosa residência médica.

Vale lembrar que o curso de Medicina Ortomolecular é ofertado pela ABMO (Associação Brasileira de Medicina Ortomolecular). O curso de especialização tem como público os médicos de qualquer área que estão a fim de se aperfeiçoar em outras terapias e modalidades alternativas na Medicina.

Outras instituições de ensino menos conhecidas também ofertam o curso de Medicina Ortomolecular no Brasil. Contudo, por não ser reconhecido como especialidade médica pelo CFM (Conselho Federal de Medicina), poucas são as faculdades e escolas especializadas no assunto.

Dessa forma, a melhor opção para aqueles que pretendem seguir nesse ramo é fazer o curso da ABMO e ter garantia de qualidade.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para as pessoas que têm especialização em Medicina Ortomolecular é extremamente amplo, mas não se pode esperar um trabalho em um grande hospital como especialista ortomolecular.

Isso acontece pois ainda não há uma regulamentação completa e específica sobre o tema, logo, poucas instituições de saúde e hospitais contam com médicos com essa formação.

Nesse contexto, as clínicas particulares são o provável destino de médicos ortomoleculares.

Vale destacar que esses médicos são muitas vezes confundidos com nutricionistas, isso porque eles também fazem trabalhos como esses profissionais ao criarem dietas e desenvolverem um plano de alimentação para seus pacientes, como suplementação alimentar para os atletas. Mas é preciso entender que são profissionais distintos.

As pessoas são curiosas para tudo o que é novo e, como sabemos, os brasileiros atingiram o maior índice de obesidade nos últimos 13 anos. Diante disso, um médico especialista nessa área é muito procurado, afinal de contas, a readequação alimentar aliada à reposição de determinados nutrientes pode fazer com que as pessoas emagreçam tendo saúde.

E certamente esse é um dos maiores desejos e objetivos de grande parte da população.

É importante destacar que, embora falte ainda uma regulamentação específica mais completa para a atuação dessa formação, cresceu a quantidade de médicos que atendem em seus consultórios nessa área, acompanhando a busca dos pacientes.

Algumas das principais propostas para a Medicina Ortomolecular são:

  • avaliação mais completa possível do paciente;
  • precoce identificação do estresse oxidativo das células;
  • desenvolvimento de conhecimento a fim de identificar a relação dos exames realizados com o estresse oxidativo;
  • consideração da influência que o ambiente exerce na saúde da pessoa (local de moradia, profissão, hábitos de vida etc.).

Bom, é preciso deixar claro que a prática ortomolecular não é nada milagrosa e jamais pode ser vista como mais um recurso estético para melhoria da aparência ou da pele ou para emagrecimentos.

A Medicina Ortomolecular tem uma aplicação totalmente individual, que vai depender de exames, do histórico médico do paciente, dos seus hábitos alimentares, dos seus vícios e vários outros fatores.

E aí, gostou de saber mais sobre a Medicina Ortomolecular? Quer continuar aprendendo conosco? Então aproveite que está por aqui e leia também o texto “Nutrição: saiba tudo sobre o curso!”.

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também
medicina
Leia mais

Medicina: saiba tudo sobre o curso!

Está pensando em cursar Medicina, mas ainda não sabe muito sobre a graduação? Aprenda tudo sobre o assunto para poder tomar sua decisão!