A cada dia a Bolsa de Valores desperta o interesse de diversos profissionais e investidores no Brasil. 

No fim do século passado, filmes ambientados na Bolsa pintaram no imaginário popular a imagem do profissional atuando de maneira frenética com o telefone ao ouvido, comprando e vendendo ações. 

A partir dos anos 2000, o telefone deu lugar a computadores e muitos gráficos. E o que parecia distante, nesta década, passou a ficar ao alcance de todo mundo.

A queda de rendimento da poupança, e de outras formas conservadoras de investimentos, fez muita gente olhar para as aplicações na Bolsa de Valores com outros olhos.

Além disso, mais do que simplesmente investir, muita gente passou a se interessar em trabalhar na Bolsa. Contudo, este é um mercado que exige profissionais dinâmicos e altamente capacitados.

Mas você sabe quem é o profissional que atua na Bolsa? O que ele faz? E como é sua formação? Neste artigo, vamos apresentá-lo a você. Então, continue conosco!

Agente Autônomo de Investimentos (AAI)

É por esse nome, ou simplesmente pela sigla AAI, que é chamado o tão famoso profissional com atuação na Bolsa de Valores. Ele é conhecido também como corretor financeiro ou agente de investimentos.

A função deste profissional vai muito além do que simplesmente comprar ou vender ativos financeiros. Ele é um intermediário entre as corretoras e os investidores.

Um Agente Autônomo de Investimentos atua buscando novos clientes. Ele também presta informações sobre tipos de investimentos e apresenta suas principais características. 

Em termos mais práticos, também auxilia nos processos operacionais, como recepção, registro e transmissão de ordens de compra e venda para os sistemas de negociação. Assim, o AAI é um profissional que deve ter grande proximidade com seus clientes. 

Há, porém, algumas regras nessa relação. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) – autarquia vinculada ao Ministério da Fazenda que tem por função defender os interesses do investidor – estabelece que um Agente de Investimentos não pode recomendar produtos, mas apenas prestar informações sobre eles.

A profissão está em franca expansão. O número de agentes aumentou 40% entre 2019 e 2020 no Brasil. Atualmente, mais de 10 mil atuam no país.

Apesar disso, a profissão ainda parece ser tímida por aqui, ao menos se considerarmos o seu potencial. Em comparação, nos Estados Unidos há mais de 1,3 milhão de AAIs. A explicação para tamanha diferença é simples: por lá, a aplicação na Bolsa de Valores é uma atividade comum – pelo menos metade dos americanos investem na bolsa.

O que AAI faz?

Como dissemos, um AAI tem entre suas funções apresentar informações sobre os diferentes ativos financeiros para se investir.

Em resumo, ativo financeiro é tudo o que tem valor e pode ser negociado no mercado financeiro. O valor é definido por contrato. Entre os mais conhecidos estão as ações, as moedas estrangeiras e os títulos públicos.

Saber qual é o mais indicado para cada tipo de investidor envolve uma série de fatores, e é aí que entra o Agente Autônomo de Investimentos.

Esse profissional irá auxiliar cada indivíduo a entender qual é o melhor tipo de investimento para a situação. Para isso, ele vai considerar qual o perfil do cliente. Assim, o primeiro passo é saber se ele é um investidor mais conservador, moderado ou arrojado. Um agente financeiro saberá identificar isso facilmente.

Depois disso, o AAI irá apresentar as melhores opções para cada perfil. Ele tratará de questões sobre rentabilidade, quais são os maiores rendimentos, os custos de taxa de administração e performance, além de questões como cobrança de Imposto de Renda e outros custos associados.

Qual a formação ideal para trabalhar na Bolsa de Valores?

Não existe uma graduação obrigatória para se tornar um Agente Autônomo de Investimentos. Aliás, o nível de escolaridade exigido é o Ensino Médio. Isso não quer dizer, contudo, que basta ter interesse para se tornar um bom AAI. É preciso conhecimento.

Isso porque, como dissemos, a função básica de um agente financeiro é auxiliar nos investimentos de outras pessoas, sejam elas físicas ou jurídicas. Em resumo, além dos próprios vencimentos, é o dinheiro dos outros que está em jogo.

Dessa forma, cursos da área de economia e ciências contábeis costumam ser uma vantagem para quem pretende seguir carreira como Agente Autônomo de Investimentos, dado o currículo voltado para a área de finanças.

Formação nas áreas de administração de empresas e direito também são interessantes para quem quer se tornar um AAI. Isso porque ter uma visão de negócios e expertise em contratos ajuda a entender melhor a dinâmica em investimentos.

Outros dois cursos de graduação que podem ser um diferencial para a profissão são os de ciências atuariais – que envolve cálculos previdenciários e seguros, entre outros – e o de estatístico.

Um bom Agente Autônomo de Investimentos precisa, também, ter um bom nível de inglês. Afinal, boa parte das transações — ou a maior parte delas — envolve ativos estrangeiros.

Além disso, saber como estão operando bolsas estrangeiras é muito importante para entender como irá operar a Bolsa de Valores no Brasil no mesmo dia. Vale lembrar que, em função do fuso horário, a maior parte dos principais mercados – exceção feita aos Estados Unidos – abre e fecha antes que por aqui.

O inglês também se apresenta necessário porque estar sempre atualizado sobre o que acontece no mundo é outro ponto que faz muita diferença na hora de se investir em ações.

Eligis - teste vocacional e profissional

Certificação para ser um AAI

Ter conhecimentos sólidos sobre o Mercado Financeiro é requisito fundamental. Mas, mesmo que não exista um curso ou formação obrigatórios para se tornar um Agente Autônomo de Investimentos, quem deseja seguir nessa profissão precisa ser certificado.

No Brasil, a Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias (Ancord) realiza o Exame de Certificação de Agentes Autônomos de Investimento e Empregados das Instituições Financeiras. 

O exame é composto por 80 questões e é preciso acertar 70% delas. É essa certificação que atesta para o mercado que o AAI tem os conhecimentos técnicos necessários para atuar na área.

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também