Vivemos em um mundo onde a tendência é a digitalização de grande parte dos serviços e das atividades que antes eram realizadas de forma presencial (transferir dinheiro, comprar uma roupa, assistir a uma aula etc.). Nesse contexto, ganham notoriedade todas as profissões que se relacionam com o mundo digital, como é o caso do desenvolvedor front end.

Ao ler a expressão “desenvolvedor front end”, geralmente, pouquíssimas pessoas sabem descrever (mesmo que com poucos detalhes) do que se trata esse ramo. Contudo, mesmo não sabendo o que de fato é, essa profissão está consideravelmente presente no nosso dia a dia.

Você já sabe o que é e o que faz um desenvolvedor front end? Acompanhe o texto até o final para conhecer tudo sobre essa profissão!

Desenvolvedor front end: o que é? 

Basicamente, é o profissional que tem habilidades para desenvolver interfaces de sites e aplicações para web em geral. Em outras palavras, esse desenvolvedor fica encarregado de cuidar de todos os elementos visuais contidos em uma página da internet.

Com isso, fica fácil agora de concluir o quão presente está na nossa rotina o trabalho do desenvolvedor front end, visto que a replicação do design de qualquer site é de sua responsabilidade.

Diferença entre desenvolvedor front end e back end

Ambos atuam no mercado digital de aplicações web. Contudo, enquanto o front end se concentra na elaboração da arquitetura visual de uma página da internet ou de um aplicativo, o back end é o profissional responsável em gerenciar as regras do negócio, focando em banco de dados e segurança, por exemplo.

Outra diferença marcante entre essas duas profissões é o tempo de atuação delas, já que os serviços de um back end só serão viáveis caso o desenvolvedor front end finalizar a criação da página web.

Desenvolvedor front end: o que faz? 

Ele pode assumir várias funções dentro de uma empresa ou do próprio negócio, entre as quais se destacam: 

  • garantir o desempenho visual de um site;
  • assegurar que os elementos gráficos do site fiquem semelhantes aos que foram projetados pelo designer;
  • verificar se a relação entre layout e código produzido está compatível e faz sentido;
  • organizar a disposição textual e gráfica de um site/aplicação web;
  • harmonizar a estrutura da página, equilibrando elementos visuais, como tamanho do cabeçalho, fonte da letra, tamanho do rodapé, número de colunas textuais/gráficas, cores e outros aspectos que se relacionam com a estética;
  • proporcionar uma boa velocidade de processamento das informações visuais pelos diferentes hardwares (alcançado por meio do desenvolvimento de códigos de linguagens).
Eligis - teste vocacional e profissional

Desenvolvedor front end: habilidades requeridas

De início, já percebemos que, por se tratar de uma profissão que gere muitas atividades gráficas, o domínio de técnicas que envolvem a comunicação visual é imprescindível na área. Porém, para ser um desenvolvedor front end completo, também precisa:

  • ter sólidos conhecimentos em linguagens de programação, tais como HTML, JavaScript e CSS;
  • saber utilizar softwares gráficos, como o React e Adobe Photoshop;
  • entender a lógica de consumo de Application Programming Interface — APIs;
  • dominar técnicas de framework;
  • aplicar técnicas de SEO;
  • ser flexível quanto à absorção e aplicação constante de novas tecnologias.

Além de todas essas habilidades, é extremamente importante citar que é crucial o desenvolvedor front end dominar a língua inglesa (mesmo que apenas para leitura e escrita).

Isso porque, além das linguagens de programação serem baseadas em comandos em inglês, praticamente todas as atualizações e os manuais na área são publicados nessa língua, o que pode inviabilizar o bom desempenho do desenvolvedor que não lê/escreve em inglês.

Curso de desenvolvedor front end

O curso de desenvolvedor front end é oferecido na modalidade de curso livre. Ou seja, ele não é uma graduação e possibilita, assim, que qualquer pessoa possa atuar na área, desde que saiba do assunto.

Onde estudar? 

Sobre as instituições e plataformas que disponibilizam esse curso, podemos destacar duas: a Alura e o Senai.

Curso de desenvolvedor front end Alura

Elaborado para ser todo realizado de forma online, essa formação é finalizada com o mínimo de 160 horas de estudos, os quais abrangem aulas online, leitura de artigos e áudios no formato podcast.

Curso de desenvolvedor front end Senai

Já o curso no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial — SENAI — é inteiramente na modalidade presencial e engloba cerca de 80 horas de estudos para a obtenção do certificado de conclusão.

desenvolvedor front end

Desenvolvedor front end: salário

O salário de um desenvolvedor front end em início de carreira geralmente fica na média de R$ 2.000,00 a R$ 3.000,00. Já para os mais experientes, os quais, muitas vezes, são líderes de equipe, as remunerações por volta de R$ 10.000,00 não são raras de serem alcançadas.

A carreira do profissional 

Em um estudo publicado no ano de 2015, a profissão de desenvolvedor front end foi classificada como sendo a área que as empresas privadas mais procuraram naquele ano para a contratação.

Essa alta demanda não é difícil de entender. Desde que a internet vem se popularizando e ganhando espaço na sociedade, mais empresas buscam por serviços digitais (criação de sites, aplicativos, plataformas interativas e afins), o que acaba por valorizar e muito todos os profissionais desse ramo.

Com isso, a principal trajetória dessa carreira é a de ingressar no setor privado, com destaque para as boas ofertas de trabalho nas regiões Sudeste e Sul do Brasil (onde se concentram os polos tecnológicos do país).

Portanto, depois de entendermos como é o serviço de umdesenvolvedor front end, bem como o seu alcance na sociedade, podemos compreender o porquê de essa profissão ser tão valorizada no mercado de trabalho.

Cabe enfatizar, ainda, que não há um ramo empresarial específico que necessite dos serviços de um desenvolvedor front end. Isso porque desde uma fábrica de carros até uma loja de roupas podem encontrar vantagens na digitalização da marca.

Está interessado em trabalhar nessa área? Antes de definir sua profissão, confira um pouco mais sobre o que é teste vocacional e como ele pode ajudá-lo a escolher o curso!

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também