Engana-se quem acha que, para tratar uma doença ou enfermidade, temos que recorrer apenas aos meios medicinais tradicionais. Isso porque, atualmente, existem algumas técnicas alternativas, que também têm respaldo científico, as quais ajudam no tratamento de determinadas doenças, como é o caso da fitoterapia.

Entretanto, mesmo se tratando de uma técnica bastante eficaz e extremamente vantajosa para a saúde humana, poucas pessoas conhecem de fato o que é fitoterapia e como ela pode ser aplicada.

Em vista disso, com o intuito de explicar mais sobre essa área, preparamos este conteúdo, abordando os principais pontos acerca do curso de Fitoterapia e demais características desse ramo. Boa leitura!

O que é fitoterapia?

A fitoterapia nada mais é do que um método responsável por identificar as possibilidades de funções terapêuticas que alguns vegetais e plantas representam para o tratamento de doenças.

Em outras palavras, é uma técnica que se utiliza da natureza (substâncias extraídas da flora em geral) para a prevenção e o combate de enfermidades, funcionando, assim, como uma espécie de meio alternativo e natural para ajudar o organismo humano.

A fitoterapia e a ciência

É fundamental destacarmos que as técnicas fitoterápicas possuem embasamento científico. Isso quer dizer que, para cada remédio fitoterápico, há estudos que comprovam a sua eficácia, os quais detalham a atuação das substâncias químicas oriundas das plantas quando em contato com o organismo humano.

Desse modo, por se tratar de um procedimento com eficácia comprovada, atualmente, vários profissionais da saúde (como os nutricionistas, médicos, farmacêuticos, entre outros) recomendam os tratamentos fitoterápicos aos seus pacientes.

O que faz o fitoterapeuta?

É da natureza dos vegetais em geral produzirem, ao longo de seu desenvolvimento, algumas toxinas (que podem ajudar em seu crescimento, na reprodução, nos mecanismos de defesa etc.).

Tais elementos químicos, desde a antiguidade, já eram utilizados pelos humanos com o intuito de tratar alguma enfermidade, como a realização de um chá para dores estomacais, até a utilização de plantas em contato com a pele para curar feridas.

Com o passar dos anos e o aumento das descobertas de toxinas naturais que ajudam no tratamento e na prevenção de doenças, surgiu uma profissão especializada nessa área: a do fitoterapeuta.

Nesse contexto, o papel do fitoterapeuta é identificar os elementos químicos que cada planta e vegetal produz e estudá-los, com o intuito de descobrir se essas substâncias são capazes de ser aplicadas em tratamentos medicinais.

Eligis - teste vocacional e profissional

Além dessa papel, também é função de um fitoterapeuta:

  • aplicar técnicas que permitem extrair da forma correta as toxinas produzidas pelas plantas e pelos vegetais;
  • preparar medicamentos fitoterápicos;
  • garantir que a coleta dos vegetais seja realizada de forma adequada, evitando a utilização de plantas classificadas como inapropriadas (que basicamente são aquelas que se encontram próximas aos lixões, esgotos e onde há uso de agrotóxicos no solo);
  • assegurar que as plantas coletadas sejam armazenadas corretamente, de forma a garantir a eficiência de seu princípio ativo;
  • identificar a toxina mais recomendada de acordo com a enfermidade apresentada pelo paciente, considerando as possibilidades de reações alérgicas;
  • trabalhar em consonância aos órgãos competentes, principalmente a Agência Nacional de Vigilância Sanitária — ANVISA.

Benefícios da fitoterapia

São vários os benefícios que a fitoterapia entrega, entre eles, podemos destacar: menores efeitos colaterais, recomposição natural e acessibilidade. Vejamos detalhadamente sobre cada um deles!

Menores efeitos colaterais

Em certas doenças, ao serem tratadas com os remédios tradicionais, os pacientes, por mais que obtenham melhora, sofrem com os efeitos colaterais.

Um ótimo exemplo disso é a utilização dos corticoides, que entregam ótimos resultados quando usados em casos de doenças imunossupressoras, mas, implicam consideráveis efeitos colaterais.

Já o tratamento embasado nos fitoterápicos, em sua grande maioria, não representa efeitos colaterais sérios, possibilitando a sua utilização de forma mais frequente.

fitoterapia o que é

Recomposição natural

Como a fitoterapia utiliza princípios ativos que são extraídos unicamente das plantas e dos vegetais, a recomposição dessa cadeia de produção é dada de forma natural. Até porque, em nenhuma etapa do tratamento, a fitoterapia não recorre às substâncias sintéticas.

Acessibilidade

Outro ponto bem vantajoso em relação ao uso dessa técnica é pelo fato de ela ser classificada como acessível, seja no ato de coletar plantas e vegetais ( dependendo de quais forem, podem ser cultivados na própria casa), seja no preço dos remédios (que geralmente são bem mais baratos que os tradicionais).

Remédio fitoterápico

Quando falamos em remédio fitoterápico, estamos nos referindo aos que têm o seu princípio ativo de origem vegetal, além, é claro, de não ter no restante de sua composição química alguma substância sintética.

Como exemplos de plantas, vegetais e/ou raízes que podem originar um remédio fitoterápico, podemos citar:

  • gengibre;
  • valeriana;
  • babosa;
  • equinácea;
  • alho;
  • erva-cidreira.

Curso de Fitoterapia

O curso de Fitoterapia pode ser encontrado no Brasil tanto na versão de formação livre, quanto na de pós-graduação (geralmente na modalidade de lato sensu, que também conhecida como especialização).

Em relação ao curso de formação livre, qualquer pessoas está habilitada a realizá-lo. Já a pós-graduação é mais recomendada para os profissionais que já se formaram em alguma área da saúde (Medicina, Nutrição e Farmácia, por exemplo), visto que é um curso mais aprofundado e que requer, preferencialmente, conhecimentos prévios.

Onde estudar?

Podemos encontrar essa formação nos seguintes lugares:

  • Universidade de São Paulo — pós-graduação;
  • Plataforma Udemy — formação livre;
  • Fiocruz — formação livre;
  • INCISA — formação livre;
  • Fundação Oswaldo Cruz — pós-graduação;
  • Unyleya — pós-graduação.

Portanto, após a leitura deste post, fica mais simples compreender o que é fitoterapia, quais são os seus benefícios e onde encontrar instituições que oferecem o curso.

Vale ressaltarmos, ainda, que substâncias naturais não são sinônimo, necessariamente, de benefícios para a saúde. Ou seja, é papel do fitoterapeuta definir qual é o melhor remédio para cada situação.

Achou interessante conhecer mais sobre a área de fitoterapia? Então leia também, em mais um de nossos posts, tudo sobre o curso de Ciências Biológicas!

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também