Você é do tipo de estudante que está sempre com mil questionamentos em mente, adora ler, se interessa por História, gosta de estudar sobre diferentes culturas e quer aprender cada vez mais, porém, ainda não tem certeza de qual graduação fazer? Então, está na hora de você conhecer a formação em Antropologia. Afinal, esse curso desafia o acadêmico constantemente a avaliar — de maneira crítica, reflexiva e metodológica — as construções sociais que temos hoje e como elas foram (e ainda são) desenvolvidas.

Por isso, trouxemos um artigo que conta detalhes dessa graduação, do mercado de trabalho e dos objetivos da área para você conhecê-la e, quem sabe, identificar sua futura profissão. Confira atentamente e não perca nenhum detalhe!

O que é Antropologia?

Para começar, vamos definir Antropologia. Esse campo do conhecimento se dedica à pesquisa, ao estudo, à comparação, à análise e à reflexão-crítica do ser humano enquanto indivíduo e parte de uma sociedade complexa e ramificada.

Para tanto, essa área destrincha o comportamento do homem ao longo da História, debruçando-se acerca da interação com a natureza e, em especial, da influência dos processos culturais ao longo dos anos nos indivíduos.

O objetivo disso é entender como a cultura molda desde a forma em que se dão as relações interpessoais até o que entendemos e reproduzimos como posturas naturais (ou naturalizadas) e costumes e tradições da espécie humana.

Isso sem falar, é claro, nas construções comunitárias, políticas, religiosas, de comunicação e de valores e morais de cada local. A partir daí, o antropólogo, como é chamado o profissional do ramo, pode produzir estudos e pesquisas mais amplos com efeito comparativo sobre as diversas sociedades contemporâneas e/ou antigas apontando semelhanças, distinções e evoluções das vivências sociais de cada região e/ou época.

Eligis - teste vocacional e profissional

Curso de Antropologia

O curso de Antropologia é oferecido como bacharelado, pois busca desenvolver competências e habilidades indispensáveis ao perfil de um antropólogo apto a atuar nos mais diferentes cenários profissionais do mercado de trabalho.

Ele conta com duração mínima de quatro anos e traz uma grande variedade de disciplinas que abordam contextos históricos, sociológicos, políticos, arqueológicos e filosóficos da nossa sociedade. Algumas das matérias que você estuda ao fazer essa graduação são:

  • Teoria Antropológica;
  • Etnografia;
  • Poder e Territorialidade;
  • Arqueologia Histórica;
  • Práticas em Pesquisa Antropológica;
  • Antropologia e Semiótica;
  • Antropologia e Diversidade Cultural;
  • Sistema de Crenças;
  • Antropologia Jurídica;
  • Antropologia Cultural;
  • Antropologia Social;
  • Antropologia da Religião;
  • Migrações e Mobilidades;
  • Sociedades Urbanas;
  • Patrimônio e Legislação.

Tipos de Antropologia

Ainda na graduação, você confere conteúdos que tratam dos segmentos de atuação da Antropologia. Porém, é após se formar e fazer uma pós-graduação que você tem a possibilidade de se dedicar a um deles, elegendo-o como carreira, campo de estudo e fonte de pesquisa científica. Abaixo, nós reunimos alguns exemplos. Acompanhe!

Antropologia Cultural

A Antropologia Cultural foca na investigação, análise e compreensão da cultura enquanto fenômeno abstrato e onipresente no mundo que surgiu a partir da convivência dos primeiros homens — realçando semelhanças entre eles e criando simbologias, linguagens, expressões de arte e rituais compartilhados por um mesmo grupo — e se desenvolveu até o formato atual. Para isso, o antropólogo pode se dedicar a um ou mais tipos de culturas, como a brasileira, a africana, a indígena, a europeia e por aí vai.

Antropologia Social

A Antropologia Social é voltada para o estudo da sociedade, as construções de poder que manifestam nela, os aspectos territoriais e os conceitos de papéis cívicos desempenhados pelos indivíduos nela. Para tanto, o profissional se aprofunda no desenvolvimento sociocultural local e determina como as ideologias, as economias, os sistemas parentais e as relações de corporalidade contribuíram para a estruturação das comunidades.

Antropologia Forense

A Antropologia Forense, por sua vez, é um segmento ligado diretamente ao Direito, mais especificamente ao Direito Penal. Afinal, aqui, o antropólogo aplica os conhecimentos dele para analisar aspectos físicos e identitários das vítimas e, assim, traçar os perfis delas em investigações policiais, desastres ambientais, acidentes causados por humanos ou casos penais em julgamento.

Antropologia: faculdade

Depois de ler sobre o curso de Antropologia e conhecer mais sobre os segmentos da área, você deve estar se questionando quais faculdades contam com essa graduação, não é mesmo? Por isso, é importante saber que, de acordo com relatório de 2018 sobre as estatísticas no ensino superior brasileiro, realizado pelo Ministério da Educação (MEC), há apenas 12 instituições que dispõem dessa formação na modalidade presencial. Abaixo, estão listadas algumas das principais. Veja:

  • Universidade Federal de Santa Catarina;
  • Universidade Federal de Pelotas;
  • Universidade Federal de Minas Gerais;
  • Universidade Federal Fluminense;
  • Universidade Federal do Amazonas;
  • Universidade Federal de Roraima;
  • Universidade Federal do Oeste do Pará;
  • Universidade Federal da Paraíba.

Já a pós-graduação em Antropologia (mais precisamente a especialização), por outro lado, conta com uma grande oferta em faculdades particulares, principalmente por conta do formato no qual o curso é disponibilizado: a distância. Portanto, ao se graduar, você pode ingressar no mercado e, simultaneamente, dar continuidade aos estudos.

Mercado de trabalho

Por último, mas não menos importante, não podemos deixar de abordar o mercado de trabalho para os antropólogos, não é verdade? Afinal, ter ideia de quanto a categoria ganha e onde trabalha ajuda o vestibulando a ter uma melhor noção de como será a própria carreira. Por isso, saiba que a remuneração média do profissional da área é de R$ 4.483,16 para cerca de 43 horas trabalhadas semanalmente, como aponta informe do portal Salário.

Já em relação aos ambientes laborais, tenha em mente que você poderá atuar não só em espaços acadêmicos e de pesquisa, como também em instituições públicas de preservação do patrimônio cultural, organizações de levantamento histórico-social mantidas pelas secretarias municipais, museus, organizações políticas, centros de linguística e muito mais.

Viu só como agraduação em Antropologia é desafiadora e o leva a expandir sua capacidade de refletir e analisar criticamente a sociedade, contribuindo para o avanço dela e, consequentemente, para uma melhor compreensão das pessoas sobre conceitos fundamentais nas comunidades, como política, direitos humanos e diversidade cultural? Portanto, se esse é o curso para você, prepare-se desde já para mandar ver no Enem e alcançar a aprovação em uma universidade federal!

Gostou do post? Pois já que falamos sobre Antropologia, que tal também conhecer outro curso da área das ciências sociais: o de Filosofia? Aproveite a deixa e fique por dentro dele!

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também