Você já ouviu falar no curso de Arquivologia? A evolução tecnológica revolucionou a área, que está em ascensão e conta com ótimas oportunidades para quem quer cuidar de arquivos físicos ou digitais.

Quem se forma na área precisa ter um perfil flexível e gostar de organização. A profissão exige planejamento constante para uma gestão de documentos que permita que eles sejam encontrados sem dificuldades.

Continue a leitura e confira detalhes sobre o curso de Arquivologia, o perfil do profissional, a média salarial e o mercado de trabalho. Boa leitura!

Definição de Arquivologia

Arquivologia é a área que estuda os princípios, as funções e as técnicas do arquivo. O profissional que realiza atividades ligadas ao setor pode ser chamado de arquivista

A Arquivologia visa a gerenciar informações que podem ser registradas em documentos de arquivos. É muito comum utilizar técnicas, princípios, normas e outros procedimentos no ciclo de organização, identificação, análise, publicação e armazenamento das informações.

Assim, a área investiga as funções básicas para arquivar documentos, sejam registros digitais ou em papel, textos, imagens ou dados. Esses arquivos podem ser mantidos por empresas privadas e entidades públicas municipais, estaduais e federais.

Curso de Arquivologia

O bacharelado em Arquivologia forma profissionais para atuar na gestão e organização de arquivos, a partir do entendimento de seu valor corrente e histórico. O objetivo do curso é preparar o aluno para manter e permitir a recuperação e o acesso de documentos e registros.

Os conteúdos destacam o processo de registro de informações em unidades documentais. Isso inclui desde a criação até o descarte ou armazenamento permanente dos acervos, bem como o acesso aos arquivos em meios diversos.

arquivologia

Grade do curso

O curso de Arquivologia é da área das Ciências Humanas e tem grande fundamentação teórica. Confira algumas disciplinas que você vai estudar se optar por essa graduação.

  • Introdução à Arquivologia;
  • Cultura e Informação;
  • Organização e Métodos Aplicados à Arquivologia;
  • Preservação de Acervos;
  • Gestão de Documentos Arquivísticos Digitais;
  • Política e Legislação Arquivística;
  • Fundamentos da Ciência da Informação.

Faculdades de Arquivologia

É fácil encontrar o curso de Arquivologia em várias instituições públicas de Ensino Superior reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC). A graduação é oferecida na modalidade presencial, e ainda não há a opção de fazer o curso a distância.

Conheça algumas faculdades de Arquivologia:

  • Universidade Federal de Santa Maria (UFSM);
  • Universidade Federal Fluminense (UFF);
  • Universidade De Brasília (UNB);
  • Universidade Federal Da Bahia (UFBA);
  • Universidade Estadual De Londrina (UEL);
  • Universidade Federal Do Espírito Santo (UFES);
  • Universidade Federal Do Rio Grande Do Sul (UFRGS);
  • Universidade Estadual Paulista (Unesp);
  • Universidade Federal De Minas Gerais (UFMG);
  • Universidade Federal Santa Catarina (UFSC);
  • Universidade Federal Do Pará (UFPA).

Perfil do profissional

O arquivista é um profissional versátil, que deve ter conhecimentos amplos e específicos para conseguir fazer o tratamento das informações presentes nos registros documentais gerados pelas diversas atividades da sociedade.

O profissional precisa ser capaz de gerenciar as informações produzidas em função das atividades de pessoas físicas e de empresas públicas e privadas, registradas em qualquer formato ou suporte.

Também é necessário ter aptidão para organizar, planejar e coordenar serviços, projetos e instituições arquivísticas.

Isso é importante para atender à demanda cada vez maior de uma sociedade na qual as estruturas de informação e comunicação são referências centrais. Assim, o arquivista deve dominar outros idiomas, além de tecnologias da informação.

O trabalho desse profissional exige sólidos conhecimentos técnico-científicos, pautados por princípios éticos e um forte componente político.

Eligis - teste vocacional e profissional

Arquivologia: salário

Em média, o salário inicial para quem se forma em Arquivologia é de R$ 1.349,50. O valor médio é de R$ 1.822,09 para uma jornada de trabalho de 43 horas semanais, podendo chegar ao teto salarial de R$ 4.506,77.

Esses valores podem variar de acordo com diversos fatores, entre os quais estão a experiência e a capacitação do profissional, a região e a área de atuação, o porte da empresa e a carga horária.

Mercado de trabalho

A carreira para quem cursa Arquivologia, em geral, está relacionada ao setor público, com atuação em universidades estaduais e federais, órgãos públicos e prefeituras.

Além disso, existem oportunidades no setor privado para trabalhar em escritórios de engenharia, advocacia e contabilidade, indústrias e hospitais públicos e privados.

Organizações não governamentais (ONGs), museus, centros de documentação, entre outros locais, também contratam arquivistas.

Independentemente do setor de trabalho, esse profissional fica responsável pelas informações documentais de uma pessoa ou empresa. Entre as principais atividades desenvolvidas pelo arquivista, estão:

  • gestão da informação documental;
  • elaboração e planejamento da gestão eletrônica de documentos;
  • restauração e preservação da história documental;
  • organização das informações que constam nos acervos.

Com a crescente necessidade de organizar os registros digitais e o cuidado com a transparência das informações, a tendência é que a profissão seja cada vez mais valorizada. Isso coloca a gestão dos arquivos em evidência e abre oportunidades para o arquivista.

Áreas de atuação

Entre as possíveis áreas de atuação do arquivista, estão:

  • prestar consultoria – o profissional pode guiar empresas privadas sobre como organizar e manter o acervo de forma que seja fácil consultar e manusear a documentação;
  • conservar e restaurar – o graduado é responsável por evitar a deterioração de documentos, dificultando a perda de informação com o passar do tempo;
  • mapear e transcrever arquivos – o arquivista pode classificar e estruturar os documentos para facilitar a localização;
  • gerenciar conteúdos – a principal função dessa área é selecionar os documentos importantes para que seja possível decidir sobre os que devem ser armazenados e os que podem ser descartados, evitando o acúmulo de materiais desnecessários;
  • controlar documentos eletrônicos – a documentação eletrônica também precisa ser conservada, especialmente na atualidade, ficando, nesse setor, o profissional de Arquivologia responsável por estruturar um banco de dados, digitalizar documentos e fazer microfilmagens.

Se você é uma pessoa organizada e que gosta de fazer planilhas e listas, catalogar documentos, conservar arquivos e itens importantes, a Arquivologia pode ser a área ideal para o seu perfil. Atualmente, o principal segmento da profissão é a gestão de documentos eletrônicos e o trabalho com acervo digital.

Você ainda não fez a sua escolha profissional? Então, complemente a esta leitura e confira dicas para escolher a sua carreira!

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também