Neste artigo, você vai ver tudo o que precisa saber sobre o curso de Ciências Econômicas.Trata-se principalmente de uma tradição antiga da humanidade, presente em diversas sociedades: contar e administrar o dinheiro de alguma forma. O curso está presente em muitas cidades e estados do país, formando novos profissionais todos os anos e contando com um mercado de trabalho amplo e aquecido.

Caso esteja com dúvidas sobre qual carreira seguir, leia este texto com atenção e conheça o curso de Ciências Econômicas. Se você gosta de trabalhar com números, finanças e análises de mercado, essa pode ser a sua carreira. Vamos lá?

O que é Ciências Econômicas?

A economia é um fator que está presente na vida de todas as pessoas e instituições. Ela está na base de sustentação de países e até mesmo alianças econômicas intercontinentais. Ao mesmo tempo, também é fundamental para o desenvolvimento das empresas e pequenos negócios.

Qualquer jornal impresso ou televisivo tem uma seção dedicada à economia. O andamento das finanças sempre está na pauta do dia, seus avanços e retrocessos são de interesse coletivo, pois afetam diretamente a qualidade de vida da população como um todo.

Ciências Econômicas é o campo do conhecimento responsável por estudar a economia. Ela se localiza na grande área das ciências sociais aplicadas e pode ser encontrada em qualquer grande universidade. A nota de corte não costuma ser muito alta quando se trata de faculdades públicas, contando também com cursos de excelência oferecidos por institutos privados.

Curso de Ciências Econômicas 

Quando falamos da formação profissional, o caminho a se fazer depois de terminar o ensino médio é buscar uma graduação em Economia.O nome do curso pode variar a depender da instituição — Economia ou Ciências Econômicas, mas de maneira geral trata-se da mesma graduação. As metas de um estudante de Ciências Econômicas durante o curso são:

  • estudar a história do pensamento econômico;
  • entender e trabalhar na prática com as teorias da economia clássicas e contemporâneas;
  • absorver os conceitos da Matemática Financeira e outras disciplinas que envolvem cálculo e finanças;
  • compreender o funcionamento da economia e do mercado brasileiro e suas relações com outros países.

O estudante de Ciências Econômicas

Os estudantes devem ter alguma habilidade ou interesse em trabalhar com números, cálculos, planilhas etc. Se Matemática era sua disciplina favorita no colégio, esta pode ser uma ótima aposta para você. Ainda que não se considere tão habilidoso com as contas, o importante é que haja vontade de aprender sobre o assunto, pois parte considerável das disciplinas é voltada para os números.

Também devem ter interesse por informações e notícias de maneira geral. A economia é afetada por todo tipo de eventos e fatores em uma sociedade, por isso é importante que os alunos sejam antenados com o que está acontecendo em seu país e no mundo. Por fim, também será necessário ter disposição para leitura de textos e autores diversos, pois grande parte do curso se dá no estudo intensivo sobre as teorias que fundamentam as Ciências Econômicas.

Ciências Econômicas: faculdades

Assim como na maioria dos cursos, as melhores faculdadesde Economiacostumam estar nas universidades e instituições públicas. Isso sem falar na facilidade de conseguir uma formação tão importante de maneira gratuita. É claro que você deve conseguir uma vaga antes por meio do Enem e do Sisu, mas as notas de corte não costumam ser tão altas.

Por ser um curso de muita tradição no país, também existem opções interessantes no ensino particular, que pode ser acessado com programas de financiamento público, como o Prouni. Como as melhores do país, ranqueadas pelas avaliações do MEC, podemos citar os cursos de Ciências Econômicas das seguintes instituições:

  • Universidade de São Paulo (USP);
  • Universidade Estadual de Campinas (Unicamp);
  • Escola de Economia de São Paulo (Fundação Getúlio Vargas);
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG);
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
  • Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP e PUC-RJ);
  • Universidade Federal do Paraná (UFPR).
Eligis - teste vocacional e profissional

Nota de corte

Tomando como referência o Enem de 2019, foram estabelecidas as seguintes informações sobre a nota de corte em Ciências Econômicas:

  • a nota de corte média em todo o Brasil é de 687.22;
  • a nota de corte mais alta é de 810.26 para ingressar na UFRJ;
  • a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte tem a menor nota de corte, de 583.71.

Grade curricular

Primeiro, vale dizer que as Ciências Econômicas contam com uma vertente teórica que também abrange todo o curso. Você estudará os principais autores clássicos e modernos da Economia, aprendendo diferentes teorias que darão sustentação ao seu trabalho. Nesse sentido, o estudante também encontrará disciplinas do campo das ciências humanas que complementam esse olhar, como: política e estado, relações internacionais e história.

Além dessas, você encontrará estudos focados nas já mencionadas disciplinas de matemática e cálculo aplicadas à Economia. Também há uma parte considerável do curso dedicada à compreensão do estado brasileiro e à estruturação da economia e suas relações com a comunidade internacional.

caneta e moeda ciência econômicas

Ciências Econômicas EAD

Já existe uma ampla disponibilidade de graduações a distância ou semipresenciais para o curso de Ciências Econômicas. Por se tratar de uma formação que não exige práticas em laboratório e afins, é perfeitamente possível que ele seja feito inteiramente a distância na modalidade bacharelado. Você pode optar até mesmo por fazer um curso de Economia a distância a partir de uma universidade no exterior, caso tenha bom domínio de um segundo idioma.

Ciências Econômicas: mercado de trabalho

O mercado de trabalho para Ciências Econômicas é bastante amplo e diverso para quem tem uma graduação no currículo. É possível trabalhar para o setor público em diversas frentes ou até mesmo ser contratado para cuidar das finanças de uma empresa ou pequeno negócio. Aqui vão alguns exemplos de frentes de trabalho para o economista:

  • consultoria e prestação de serviços para organização de finanças;
  • docência e pesquisa;
  • formulação e implementação de políticas tributárias;
  • assessoria em planos de negócios;
  • análise de relações econômicas internacionais.

Ciências Econômicas: salário 

Sobre o salário de um economista no Brasil, podemos trazer as seguintes informações:

  • um recém-formado costuma receber em média R$ 3.000;
  • em estados como Pará e no Distrito Federal, o piso salarial chega a R$ 8.000;
  • os salários de um economista chefe costumam variar entre R$ 20.000 e R$ 40.000.

Vimos até aqui o grande potencial que pode ser extraído de uma graduação em Ciências Econômicas. É um curso que mescla diferentes vertentes do conhecimento, como as Ciências Humanas, Matemática, Política e História. O mercado de trabalho costuma estar sempre aquecido, com oportunidades que podem chegar até a construção de uma carreira em outros países.

Ainda tem dúvidas sobre qual curso escolher? Continue a leitura sobre o assunto!

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também