Não é novidade para ninguém que, com o aumento crescente da tecnologia, principalmente no que diz respeito aos sistemas digitais, as profissões ligadas à TI tendem a se beneficiar no mercado de trabalho.

Desse modo, um ótimo exemplo que podemos destacar é o cientista de dados, que atualmente é classificado por muitos analistas como sendo uma das áreas do futuro. Afinal, você já sabe o que faz um cientista de dados, a sua formação e como se tornar um?

Com o objetivo de responder essas questões, preparamos este conteúdo, que explica tudo sobre a carreira do cientista de dados. Acompanhe para conhecer!

O que faz um cientista de dados?

De uma forma geral, o cientista de dados é a pessoa dentro de uma empresa que consegue reunir os seus números/dados (os quais podem ser referentes a qualquer coisa, desde que se relacionem diretamente com os processos de produção da companhia em questão) de uma forma mais simplificada e extrair, posteriormente, algumas conclusões.

Além disso, entres outras funções de um cientista de dados, podemos destacar:

  • encontrar algum tipo de padrão ou ordem em dados e informações que foram coletados, com o intuito de identificar uma tendência;
  • trabalhar em conjunto com a equipe de TI;
  • aplicar métodos analíticos avançados;
  • utilizar dos conceitos de estatística (essencialmente no campo das probabilidades) para ajudar no processo de tomada de decisão;
  • escrever em linguagem de programação;
  • coletar e organizar de maneira digitalizada, em planilhas e softwares em geral, informações e dados que até então eram classificados como inaproveitáveis.

Responsabilidades do cientista de dados

Ao ler pela primeira vez sobre as funções desse profissional, podemos ter a falsa impressão de que essa área não demanda tanta responsabilidade. Contudo, essa linha de pensamento está completamente equivocada.

Isso porque, como já mencionamos anteriormente, uma das responsabilidades do cientista de dados é a de utilizar conceitos estatísticos para ajudar no processo de tomada de decisão. Isso já quer dizer que uma pequena falha nessa etapa é suficiente para ocasionar grandes erros estratégicos.

Para exemplificar, basta imaginarmos um cientista de dados que trabalha em uma empresa de construção civil, onde a sua principal função é a de reunir dados acerca das máquinas (como horas trabalhadas, horas pausadas, frequência de manutenção, última falha detectada, entre outras) e calcular, com base nas probabilidades, qual é chance de falha de cada uma.

Caso esse cientista de dados venha a cometer algum erro durante a etapa desse cálculo estatístico, as chances de uma máquina falhar de forma repentina no canteiro de obras e surpreender a construtora são enormes.

Isso evidencia o tamanho da responsabilidade desse profissional, visto que apenas um dia de obra parada já é o suficiente para que a empresa acumule gastos fora do planejamento inicial.

Formação do cientista de dados

O curso de Ciência de Dados, no Brasil, atualmente, pode ser encontrado em três diferentes graus de formação: formação livre, graduação e pós-graduação.

Ciência de Dados: formação livre

Mais conhecido pelo seu nome em inglês “Data Science”, esse grau de formação é facilmente encontrado na internet e oferecido em várias plataformas digitais.

Em relação à sua duração, o estudante consegue finalizar esse curso, em média, com apenas 2 meses de estudos, sendo ele disponibilizado:

  • Plataforma Udemy;
  • Alura;
  • Preditiva.ai;
  • Digital House.
Eligis - teste vocacional e profissional

Ciência de Dados: graduação

Já a graduação se trata de um curso mais completo, aprofundado e exigente, que dura, em média, cerca de 5 anos (ou 10 semestres letivos) para ser concluído pelo estudante.

Sobre as universidades que disponibilizam essa graduação, podemos destacar:

  • Universidade de São Paulo — USP;
  • Universidade Anhembi Morumbi — Anhembi;
  • Universidade Paulista — Unip;
  • Fundação Getulio Vargas — FGV;
  • Universidade Presbiteriana Mackenzie — Mackenzie.

Ciência de Dados: pós-graduação

Por fim, o estudante também consegue ingressar nessa área por meio do Curso de Pós-Graduação em Ciência de Dados, que é majoritariamente ofertado no formato lato sensu (popularmente conhecido como especialização) e concluído em cerca de 4 a 12 meses.

Como exemplos de instituições de ensino que disponibilizam essa pós-graduação, temos:

  • Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul — PUC/RS;
  • Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais — PUC/MG;
  • Universidade Presbiteriana Mackenzie — Mackenzie;
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro — UFRJ.

Salário do cientista de dados

De acordo com um dos principais portais de vagas e empregos do Brasil, o salário de um cientista de dados, em média, alcança valores próximos de R$ 6.144,00, sendo R$ 4.585,00 para quem está em início de carreira e até R$ 8.170,00 para os profissionais que já têm mais experiência no mercado de trabalho.

Como se tornar um cientista de dados

cientista de dados

Para se tornar um cientista de dados, é fundamental o estudante gostar e ter habilidades com as seguintes áreas:

  • matemática;
  • informática em geral;
  • programação de computadores;
  • softwares e programas de manipulação de dados, como o Excel e o Power BI.

Além disso, por mais que atualmente não seja difícil encontrar profissionais que atuam como cientistas de dados e que se formaram em outras áreas (ciência da computação, matemática computacional e estatística, por exemplo), o mais aconselhável para quem deseja entrar nesse ramo é fazer o curso específico de Ciência de Dados.

Mercado de trabalho

Sobre o mercado de trabalho, hoje, não faltam vagas para esse setor, principalmente quando se trata de empresas privadas que atuam no mercado digital, seja com a oferta de serviços, seja com um e-commerce.

Outro ponto interessante acerca do mercado de trabalho para o cientista de dados é que são várias as possibilidades de trabalho home office. Isto é, o cientista de dados pode morar em Pernambuco, mas atuar por uma empresa que tem sede apenas em São Paulo, por exemplo.

Portanto, após a leitura deste conteúdo, conseguimos entender com mais facilidade o porquê de o cientista de dados ser uma profissão em alta no mercado de trabalho.

Cabe relembrarmos, ainda, que, para os estudantes que queiram entrar nesse ramo, é essencial gostar muito de estatística, computadores e softwares em geral.

O post explicando em detalhes sobre o que faz um cientista de dados foi interessante para você? Então saiba, agora, como é o curso de Ciência da Computação!

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também