Não é à toa que dizem que cozinhar é uma arte. Porções de alimentos são aliadas a pitadas de temperos e preparadas com técnicas que podem ser variadas. Com os mesmos ingredientes, é possível fazer pratos super diferentes dependendo apenas da combinação das quantidades e do modo de preparo.

É incrível! Você também curte essa alquimia? Já pensou em fazer curso de Gastronomia?

Sabemos que um dos fatores fundamentais para se dar bem na carreira profissional é gostar do que faz. Se inventar receitas e cozinhar para muita gente é seu hobby preferido e ainda acha que leva jeito para comandar um restaurante, então esse curso pode ser para você!

Neste post, a gente fala tudo sobre como se formar em Gastronomia. Assim, dá para você ter uma noção maior sobre como é essa graduação. Vamos lá?

O que é Gastronomia?

Se a Nutrição estuda a interação dos alimentos e nutrientes na saúde humana, a Gastronomia estuda como extrair o melhor dos alimentos em nosso paladar. Sabores, texturas e aromas são valorizados a partir das técnicas desenvolvidas pelos gastrônomos, mas não é só isso.

A Gastronomia também está muito ligada à cultura. Cada povo tem seus hábitos alimentares e formas variadas de preparar a comida. A Itália, por exemplo, é conhecida por suas massas, assim como o Japão pelos seus pratos à base de arroz e peixes.

Quando falamos na profissão, além de cozinhar, o gastrônomo pode cuidar da parte administrativa de um restaurante e na gestão das equipes. Ele sabe os métodos de preparo dos alimentos e toda a parte higiênico-sanitária e aplica as boas práticas de manipulação de alimentos.

A Gastronomia pode se dividir em áreas, como confeitaria e panificação, e em culinárias, como francesa, japonesa, vegetariana etc. Ou seja, é uma ciência que pode ser explorada de diversas maneiras e quem se habilita a investir nela tem um leque gigante de opções de atuação.

Curso de Gastronomia

Existem dois cursos de nível superior de Gastronomia: o bacharelado e o tecnológico. Cada um contempla mais algo mais específico, mas ambos envolvem toda a paixão pela cozinha. A seguir, confira as diferenças entre eles.

Bacharelado

A faculdade de Gastronomia dura, em média, 4 anos. Nela, as disciplinas são teóricas e práticas. Na sala de aula, matérias como:

  • Bioquímica;
  • Microbiologia;
  • Segurança Alimentar;
  • História da Gastronomia.

Já nos laboratórios de culinária, o aluno tem, entre outras:

  • Técnicas de Preparação de Drinques;
  • Confeitaria, Panificação.

Além disso, as mais variadas cozinhas são ensinadas de maneira prática, ou seja: é mão na massa.

Algumas matérias gerais também compõem a grade curricular do curso, como Matemática, Estatística, Gestão Financeira, Sociologia e outras. O estágio pode ser feito, mas, assim como o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), ele não é obrigatório em algumas instituições.

Tecnológico

O curso tecnológico de Gastronomia tem duração de 2 anos e foca mais nas matérias específicas de culinária, como:

  • Manipulação de Alimentos;
  • Manuseio de Instrumentos;
  • Técnicas de Preparo.

O aluno também aprende a organizar banquetes e eventos.

Além disso, são aplicados conteúdos ligados à Gestão de Pessoas, Marketing e Administração, mas com menor destaque do que no bacharelado. Há ainda algumas instituições que contam com matérias especiais, como Gastronomia Hospitalar e Técnicas Dietéticas.

Eligis - teste vocacional e profissional

Faculdade de Gastronomia

Embora não seja obrigatório ter nível superior para ser cozinheiro de um restaurante, apenas o talento para a cozinha e muita disciplina, ter um diploma faz toda a diferença para trilhar uma carreira na Gastronomia. Além de aprender muitas técnicas que somente um bom curso pode oferecer, há chances de alçar posições mais altas dentro do estabelecimento, como sub chef ou até mesmo chef, que comanda toda a equipe.

Para escolher uma instituição de ensino para estudar, é preciso levar em conta alguns detalhes que fazem toda a diferença no seu aprendizado e no seu currículo. Uma faculdade que oferece infraestrutura adequada de laboratórios e cozinhas bem equipadas, além de professores conceituados, é a melhor opção.

Não se esqueça de conferir se o curso é aprovado pelo MEC (Ministério da Educação). Somente assim você garante a validade do seu diploma. Imagine estudar até 4 anos para depois saber que seu esforço não poderá ser reconhecido porque o curso não tem aprovação oficial. Não dá, né?

Gastronomia: EAD

Você não tem tempo para ir à faculdade todos os dias ou não tem nenhuma instituição de fácil acesso que ofereça o curso de Gastronomia? Não fique triste. Não é por isso que seu sonho não se realizará. Embora a Gastronomia seja um curso bem prático, existe a modalidade a distância, que tem a validade do diploma igual ao presencial, desde que a instituição seja aprovada pelo MEC.

No curso de Gastronomia EAD, as matérias teóricas são ministradas por meio de videoaulas e conteúdos disponibilizados na internet.

Ou seja, de onde você estiver online dá para estudar. Entretanto, é preciso ter em mente que aulas práticas e avaliações precisam ser feitas presencialmente e você terá que ir até o polo da instituição para isso.

Mercado de trabalho

Nos últimos anos, a Gastronomia está mais em alta do que nunca. Podemos dizer que os reality shows de culinária comandados e julgados por chefs renomados ajudaram. Isso porque os clientes estão cada vez mais exigentes, não querem apenas comer uma boa comida, querem degustá-la, apreciá-la.

Nessa onda, os restaurantes tiveram que se adaptar e contratar mais chefs e profissionais capacitados, para atingir as exigências dos comensais. Embora haja uma recessão econômica no país, se tem algo que o brasileiro dificilmente abre mão é dos prazeres que a comida pode proporcionar. Sendo assim, o mercado da alimentação se mantém aquecido.

Gastronomia: salário

O salário de um chef de cozinha pode variar muito, assim como as demais profissões. Cargo, região, porte da empresa e experiência profissional são fatores decisivos na hora de ditar a oferta de pagamento. Em geral, um chef de cozinha no Brasil ganha por volta de 2 mil reais podendo chegar a 5 mil reais ou mais.

Obviamente, os recém-formados podem ganhar menos que isso, mas, como é uma carreira promissora, com a experiência a tendência é os ganhos serem superiores.

A Gastronomia é uma área de conhecimento muito vasta e que está no dia a dia de todo mundo, desde o café da manhã até o jantar.

Se você percebe que leva jeito para ser um chef de cozinha, gerir um restaurante, criar produtos alimentícios ou qualquer outra atuação que envolve a comida, o curso pode ser uma ótima ideia!

Está em dúvida de qual carreira seguir? Saiba que um teste vocacional pode ajudar muito nessa hora. Veja nosso guia completo!

Você pode gostar também