Já pensou em aliar, na sua carreira, a área da saúde com as mais recentes tecnologias do mercado? Um profissional que consegue fazer isso é o radiólogo, que precisa ter características como empatia e destreza para receber os pacientes na sala de exames, além de gostar da parte mecânica, de lidar com aparelhos, para operá-los e mantê-los em funcionamento e realizar os procedimentos.

Quer saber mais sobre o que faz um profissional de Radiologia, como são o curso e o mercado de trabalho e quanto se ganha em média? Preparamos este guia com todas as informações para ajudá-lo a decidir se esse é o curso que você quer! Siga conosco!

Radiologia: o que é? 

A Radiologia é um ramo da Medicina que se dedica ao estudo e ao emprego dos raios X e de outras energias radiantes, como ultrassonografia e tomografia computadorizada, com o objetivo de contribuir para diagnósticos e terapias dos pacientes.

Isso só foi possível graças aos estudos do físico alemão Wilhelm Conrad Röntgen, que, acidentalmente, descobriu os raios X. Ele fazia experiências com raios catódicos e acabou percebendo que conseguia, a grosso modo, tirar retratos dos ossos.

Em 1901, Röntgen recebeu o Nobel de Física e mudou a forma como a Medicina lidava com as manifestações do corpo. A partir daí, muito se desenvolveu, e chegamos ao universo digital. Atualmente, a Radiologia chega a mostrar o corpo humano em três dimensões — e, com o passar do tempo, as técnicas vão ficando mais elaboradas, e os resultados, mais precisos.

Por isso, hoje, existem cursos técnicos e tecnológicos para formar pessoas para atuar na área. Enquanto a Radiologia (curso técnico) equivale ao ensino médio, o tecnólogo tem status de ensino superior. Veja, a seguir, mais informações sobre essa graduação.

Radiologia: curso

Nosso foco, neste artigo, é o curso tecnológico em Radiologia, que forma profissionais aptos a preparar e realizar exames, mas não a emitir laudos ou prescrever tratamentos aos pacientes. Essa formação é muito mais rápida — leva cerca de 3 anos —, e o futuro profissional se integra mais rapidamente ao mercado de trabalho.

Quem obtém o diploma superior em Radiologia também se capacita a trabalhar com terapia, medicina nuclear e radiologia industrial.

Mais de 200 instituições credenciadas pelo MEC oferecem o curso de Radiologia no país. A formação é voltada para a preparação de pessoal para operar equipamentos e tratar as imagens, além de cuidar da manutenção e do pleno funcionamento das máquinas.

Veja algumas das disciplinas que você vai estudar caso escolha o curso de Radiologia:

  • Anatomia;
  • Bioestatística;
  • Biologia;
  • Bioquímica;
  • Biossegurança;
  • Ciências Sociais;
  • Educação em Saúde;
  • Epidemiologia;
  • Exames Radiológicos em Contraste;
  • Exames Radiológicos Especiais;
  • Exames Radiológicos Gerais;
  • Física das Radiações;
  • Fisiologia;
  • História da Radiologia;
  • Homem e Sociedade;
  • Legislação Radiológica e Segurança do Trabalho;
  • Medicina Nuclear e Radioterapia;
  • Microbiologia, Imunologia e Parasitologia;
  • Patologia Geral e Radiológica;
  • Primeiros Socorros;
  • Processamento Digital;
  • Proteção Radiológica;
  • Radiologia (Convencional, Integrada, Industrial, Odontológica, Veterinária);
  • Ressonância Magnética;
  • Saúde Pública;
  • Técnicas Radiológicas;
  • Tomografia Computadorizada.

Tomamos como base a matriz curricular da Unip e não inserimos, aqui, as disciplinas optativas nem as metodológicas obrigatórias.

Radiologia: nota de corte

Para entrada em uma faculdade pública por meio do Sisu, a maior nota de corte para o curso de Radiologia foi 716 pontos, na Unifesp. A menor ficou com o IFSC: 636 pontos. Porém, caso seu desejo seja cursar em uma instituição particular, pode usar a nota do Enem para conseguir uma bolsa (Prouni) ou financiamento (Fies). Nesses casos, a nota de corte mais baixa fica com a UNINASSAU, 412 pontos para Fies, e média de 600 pontos nas demais.

Eligis - teste vocacional e profissional

Tipos de Radiologia

Além da área médica, outros setores têm se valido das contribuições da tecnologia nessa área, como:

  • Odontologia;
  • Medicina Legal;
  • Medicina Veterinária;
  • indústrias.

Mas não pense que é necessário se formar em uma dessas áreas para lidar com a Radiologia — embora exista a especialização em Radiologia Médica e Diagnóstico por Imagem. Para atuar nessas áreas, o estudante precisa passar pela residência específica, formação que permite a ele interpretar laudos, aplicar diagnósticos e gerenciar tratamentos.

Conheça mais sobre as áreas em que o radiólogo pode atuar.

Radiologia odontológica

A Radiologia é uma grande aliada dos dentistas, que se apoiam em radiografias e tomografias para melhorar o diagnóstico dos pacientes e orientá-los em relação ao tratamento mais preciso. As principais subáreas são:

  • Ortodontia;
  • Cirurgia;
  • Periodontia;
  • Endodontia.

Radiologia industrial

Acredite: na indústria, a Radiologia é muito importante! Os setores de construção, naval, aéreo e automotivo são alguns exemplos de áreas que empregam radiólogos, cuja principal função é avaliar a qualidade das peças produzidas — o que não dá para ser feito a olho nu.

Radiologia veterinária

Basicamente, tudo o que é feito em seres humanos é acessível também aos animais, tanto os de grande quanto os de pequeno porte. Dessa forma, a veterinária tem ganhado espaço e propiciado abertura de vagas para os profissionais da Radiologia veterinária.

Radiologia forense

Esse segmento da Radiologia apura detalhadamente as provas para comprovar fatos e culpar ou inocentar pessoas em processos criminais. O profissional trabalha junto ao médico legista ou ao odontolegista.

Radiologia: faculdade

boas faculdades de Radiologia em todas as regiões. Destacamos algumas das mais bem-avaliadas pelo MEC (na modalidade presencial):

  • Universidade Paulista (Unip);
  • Centro Universitário Dante;
  • Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU);
  • Faculdade de Educação em Ciências da Saúde (FECS);
  • Universidade de Franca (Unifran).

Lembramos que o curso de Radiologia somente é oferecido como tecnológico. A duração é mais curta, e a preparação é voltada à prática profissional e operacional. Não existem, no Brasil, cursos de bacharelado ou licenciatura na área.

Radiologia EAD

O curso tecnológico de Radiologia também é ofertado na modalidade a distância (EAD). Nesse caso, o aluno só precisa se deslocar ao polo universitário em ocasiões predefinidas, como aulas laboratoriais e avaliações, e pode assistir às aulas e fazer os trabalhos de casa.

São instituições credenciadas pelo MEC para oferecer Radiologia a distância:

  • Centro Universitário Filadélfia (UNIFIL);
  • Universidade Nove de Julho (UNINOVE);
  • Centro Universitário Leonardo da Vinci (UNIASSELVI);
  • Universidade Estácio de Sá (UNESA);
  • Centro Universitário Estácio de Ribeirão Preto.

Mercado de trabalho

Cargos como supervisor de operações, operadores de equipamentos, gestão e chefia de departamento estão entre as opções mais comuns dos formados em Radiologia. Dependendo da sua opção por imagem, veterinária ou indústria, por exemplo, há uma enorme demanda do mercado.

As técnicas se aprimoram, e a mão de obra precisa acompanhar esse desenvolvimento.

Radiologia: salário

Se quer saber quanto ganha o radiólogo, saiba que esse valor será proporcional a fatores como experiência, cargo ocupado, nível de especialização etc. O importante é saber que há mercado para quem se compromete com realizar o melhor trabalho.

Na média nacional, o salário do radiólogo é de R$ 1.600, segundo a Catho, mas esse valor inclui todas as posições e cargos que um formado na área pode exercer. Já o BNE informa que o auxiliar de Radiologia pode ganhar até R$ 2.530, enquanto os especialistas (Radiologia veterinária, odontológica etc.) recebem até R$ 3.500.

As informações sobre o curso de Radiologia atenderam às suas expectativas? Se ainda não se convenceu, não se preocupe! Continue pesquisando sobre os cursos e faça um teste vocacional para ajudá-lo nessa tomada de decisão tão importante!

Você pode gostar também