A área financeira sempre está em alta, afinal, a economia faz o mundo girar, e saber gerir bem os gastos e investimentos é o primeiro passo para manter a saúde financeira de pessoas e empresas. Consequentemente, profissionais da área de finanças são muito demandados, e o leque de cargos na área é enorme.

Em empresas, bons gestores financeiros, por exemplo, são essenciais. As empresas que escolhem bem os seus gestores financeiros certamente têm seus negócios menos afetados em períodos de queda e desaceleração da economia, como foi o ano de 2020. 

O mercado financeiro, por sua vez, exige cada vez mais pessoas altamente capacitadas. Afinal, são profissionais desse ramo que gerenciam grandes aplicações e que cuidam de investimentos de empresas de todo porte.

Neste artigo, apresentaremos algumas profissões da área de finanças que atualmente são muito demandadas. Ter conhecimento da área, claro, é fundamental, mas só isso às vezes é insuficiente. Algumas empresas exigem que seus profissionais tenham certificações específicas – e isso também se torna uma vantagem para o próprio profissional.

Analista financeiro

Este profissional tem as mais variadas atribuições, mas, em resumo, ele planeja, gere e analisa os recursos financeiros. O analista financeiro é responsável por garantir a boa aplicação do dinheiro, o que gera rentabilidade e é fundamental para expandir investimentos.

Para conseguir isso, o profissional precisa se manter atualizado e bem informado sobre os rumos da economia. O momento político do país, aliás, deve ser uma das variáveis consideradas por um bom analista.

Para poder atuar na área, é necessário ter um diploma de graduação reconhecido pelo MEC. Cursos das áreas de economia, administração e ciências contábeis estão entre boas opções para quem deseja se tornar um analista.

Além disso, existe hoje no mercado uma certificação voltada especialmente para essa profissão. O CFA, ou Chartered Financial Analyst, é a certificação internacional de maior reconhecimento para os profissionais que desejam trabalhar no mercado financeiro.

O CFA é dado pelo CFA Institute, com sede nos Estados Unidos, após um rigoroso processo de avaliação. No mundo, mais de 160 mil profissionais detêm a certificação, mas este número no Brasil ainda é pequeno – são pouco mais de mil. Por aqui, as provas acontecem no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Gestor financeiro

Como o próprio nome sugere, este profissional tem a atribuição de gerir toda a questão econômica de determinado lugar ou empresa. Apesar de algumas atribuições serem parecidas à do analista, o campo de atuação do gestor financeiro é mais específico.

É o gestor, por exemplo, que faz o planejamento tributário, organiza relatórios fiscais, administra as contas, estabelece metas e resultados.

Assim, empresas de todos os tamanhos costumam demandar um bom gestor financeiro. Afinal, ele é responsável pelas diferentes rotinas necessárias para a saúde financeira destas organizações. Além disso, muitas vezes esse profissional pode trabalhar oferecendo consultoria na área.

Para se tornar um bom gestor financeiro, algumas áreas de estudo costumam ser mais interessantes. Cursos como administração e economia são duas boas opções. Há até mesmo cursos voltados especificamente para a área de gestão.

add-banner-extension id=”1″ image_alt=”Eligis – teste vocacional e profissional” filter_category=”0″]

Consultor de investimentos

Este profissional é responsável por orientar clientes sobre os melhores tipos de ativos para se investir no mercado. Ele elabora estratégias que beneficiem os seus contratantes. Para isso, considera os diferentes perfis de cada investidor.

O consultor de investimentos é um profissional independente, que atua diretamente com seus clientes. Dessa forma, corretoras ou bancos não podem contratar esse profissional.

Para se tornar um consultor de investimentos, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) exige que o candidato tenha curso superior. Assim como outras profissões no ramo financeiro, cursos de graduação na área de economia são os mais indicados. Além disso, para se tornar um consultor, deve-se ter experiência comprovada na área.

Todas essas exigências são uma forma de tentar resguardar os clientes. Afinal, um bom consultor de investimentos deve orientar bem os seus clientes sobre os melhores ativos a se investir e como fugir de armadilhas do mercado.

Diretor financeiro (CFO)

Chief Financial Officer (CFO), ou simplesmente Diretor Financeiro, é o responsável por administrar todas as finanças de uma empresa. Em termos de hierarquia, ele fica abaixo do Diretor Geral (CEO), mas devido a sua função estratégica, o CFO tem muita participação nas decisões da empresa.

É função dele, por exemplo, tomar decisões sobre os principais investimentos que a empresa precisará realizar. Isso inclui fazer análises de risco, previsões sobre o rumo da economia e do mercado.

Um bom CFO deve ter visão de negócios, ampla capacidade de avaliação de recursos, ser especialista em investimentos e, não menos importante, conhecer bem todas as áreas da sua empresa.

Em função disso, graduação em áreas como economia, administração, contabilidade ou outro curso voltado a finanças costumam ser as mais comuns, além de especializações e cursos de MBA na área de finanças.

Day Trader

Essa é uma daquelas profissões que muita gente sonha, mas que se deve ter cuidado para não haver uma visão romântica da coisa. 

O Day Trader é aquele profissional muito ativo nas operações de compra e venda de valores mobiliários, como na bolsa de valores. Em geral, ele compra e vende ações no mesmo dia para lucrar com a alta. Também opera negociando moedas estrangeiras, títulos públicos e por aí vai.

Ter sucesso nessa carreira, porém, demanda muito estudo e uma dose de persistência. Isso porque pesquisa recente da FGV mostrou que apenas 0,6% dos operadores day trade de ações no Brasil persistem na atividade. E somente 0,1% do total tem algum lucro.

Para ter maiores chances nesta área, é preciso ter um ótimo senso analítico, muita disciplina e conhecimento do mercado. Ter frieza emocional também é uma característica pessoal importante, uma vez que bons e maus negócios acontecem a todo momento.

Mais uma vez, cursos nas áreas econômicas ajudam muito. Esses investidores, porém, devem se manter atualizados sobre o que está acontecendo no mundo, uma vez que valores de ações podem disparar – ou despencar – ao menor acontecimento.

Conteúdo produzido pela equipe do Certifiquei.

Você pode gostar também