Muitas pessoas têm uma verdadeira fascinação pelas carreiras militares. Entretanto, ingressar na marinha, no exército ou na aeronáutica parece ser um processo bastante complicado. Por conta disso, muitos acabam não indo atrás do grande sonho.

A boa notícia é que você pode conquistar um lugar na carreira militar por meio do concurso público.

Neste post, apresentaremos todos os detalhes sobre como ingressar na marinha, para, assim, você ter condições de se candidatar a uma vaga. Acompanhe!

Como ingressar na marinha?

No geral, o ingresso na marinha acontece pelos seguintes meios:

Concursos públicos

  • Corpo de Engenheiros da Marinha;
  • Corpo de Saúde da Marinha — Médicos;
  • Corpo de Saúde da Marinha — apoio à saúde;
  • Corpo de Saúde da Marinha — Cirurgiões-dentistas;
  • Quadro Técnico do Corpo Auxiliar da Marinha;
  • Quadro Complementar do Corpo da Armada;
  • Quadro Complementar de Fuzileiros Navais;
  • Quadro Complementar de Intendentes da Marinha;
  • Quadro de Capelães Navais.

Processo seletivo

Serviço Militar Voluntário para Oficiais Temporários.

Requisitos para os concursos públicos da marinha

Os pré-requisitos para fazer parte dos testes seletivos são todos bem-parecidos, variando na idade (de 18 a 36 anos) ou na formação.

No caso do Concurso de Capelão Naval, os candidatos devem ter um pouco mais de idade, entre 30 e 41 anos. Já os oficiais temporários podem ter idade entre 18 e 45 anos.

Um requisito exclusivo para ingresso à Escola Naval diz respeito a filhos e casamento. Os candidatos e as candidatas não podem ser casados, estar em união estável nem ter filhos — desde a aprovação até o término do curso.

Como ingressar na marinha feminino?

Cada instituição da marinha conta com uma forma de ingresso própria para o público feminino. Conheça.

Eligis - teste vocacional e profissional

Escola Naval

Os requisitos para ingressar na Escola Naval — instituição de ensino superior da Marinha do Brasil — são:

  • estar em dia com as obrigações civis e militares;
  • não ter antecedentes criminais;
  • ser solteira e sem filhos, do ingresso até a formatura;
  • ter concluído o ensino médio;
  • ter entre 18 e 23 anos;
  • ter nascido no Brasil.

O concurso público é composto por 3 etapas eliminatórias, sendo que:

  • a primeira é referente à prova objetiva de Matemática, Física, Português, Inglês e Redação;
  • a segunda etapa envolve inspeções de saúde, teste de aptidão física, verificação de dados biográficos e documentos e avaliação psicológica;
  • na última etapa, é realizado um curso de formação, dividido entre o período de adaptação e o curso em si.

Corpo Auxiliar de Praças

O Corpo Auxiliar de Praças (CAP) é ocupado por profissionais de nível técnico, cujas principais funções destinam-se a apoiar as gestões administrativa, operativa e de saúde.

Os requisitos são quase os mesmos que os da Escola Naval, mudando a escolaridade — em que é necessário ter concluído o Ensino Técnico — e a idade para, no máximo, 25 anos.

As etapas também são semelhantes às da Escola Naval. Entretanto, a primeira prova traz questões relacionadas à formação técnica da candidata, que pode ser:      

  • Administração;
  • Administração Hospitalar;
  • Contabilidade;
  • Desenho de Arquitetura;
  • Desenho Mecânico;
  • Edificações;
  • Eletrônica;
  • Eletrotécnica;
  • Enfermagem;
  • Estatística;
  • Estruturas Navais;
  • Geodésia e Cartografia;
  • Gráfica;
  • Higiene Dental;
  • Marcenaria;
  • Mecânica;
  • Metalurgia;
  • Meteorologia;
  • Motores;
  • Nutrição e Dietética;
  • Patologia Clínica;
  • Processamento de Dados;
  • Prótese Dentária;
  • Química;
  • Radiologia Médica;
  • Secretariado;
  • Telecomunicações.

Quadro complementar – oficiais intendentes

O quadro complementar é o corpo de oficiais que conduzem as atividades de administração, abastecimento e finanças. As mulheres podem tornar-se oficiais de duas formas:

  • formadas pela Escola Naval;
  • graduadas em Economia, Administração ou Ciências Contábeis.

A idade máxima para participar do concurso é de 29 anos.

marinheiro como ingressar na marinha

Quadro técnico

O quadro técnico é semelhante ao CAP. A diferença é que mulheres de até 36 anos podem ser candidatas.

Quadro de médicos

No quadro de médicos do Corpo de Saúde da Marinha (CSM), as oficiais atuam nas seguintes esferas dos cuidados com a saúde:

  • medicina assistencial — ambulatórios, policlínicas e hospitais navais;
  • medicina operativa — navios e tropas;
  • medicina pericial — Juntas de Saúde;
  • pesquisas médicas em Instituto de Pesquisas Biomédicas.

Podem ser candidatas as médicas formadas, com até 36 anos de idade e especialistas em mais de 30 áreas da medicina, que podem ser consultadas nos editais dos concursos.

Os hospitais navais também abrem concurso para Especialização em Enfermagem e Residência Médica.

Quadros de cirurgiões-dentistas

Dentistas com até 36 anos podem prestar concurso público para cuidar da higiene bucal dos militares. As áreas de atuação admitidas são:

  • Cirurgião-Dentista;
  • Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial;
  • Dentística;
  • Endodontia;
  • Implantodontia;
  • Odontopediatria;
  • Ortodontia;
  • Patologia Bucal e Estomatologia;
  • Periodontia;
  • Prótese Dentária;
  • Radiologia.

Quadro de apoio à saúde

Enfermeiras, farmacêuticas, fisioterapeutas, fonoaudiólogas e nutricionistas de até 36 anos também podem candidatar-se a uma vaga para o quadro de apoio à saúde.

Quadro de engenheiros da marinha

Mulheres com até 36 anos também podem tentar a uma vaga no corpo de oficiais, que conduz atividades de pesquisa, desenvolvimento e manutenção de projetos ligados à marinha. As especialidades requeridas são:

  • Arquitetura e Urbanismo;
  • Engenharia Cartográfica;
  • Engenharia Civil;
  • Engenharia de Materiais;
  • Engenharia de Produção;
  • Engenharia de Sistemas de Computação;
  • Engenharia Eletrônica;
  • Engenharia Elétrica;
  • Engenharia de Telecomunicações;
  • Engenharia Mecânica;
  • Engenharia Naval;
  • Engenharia Química.

O ingresso também ocorre por meio da Escola Naval.

Capelão naval

O concurso de capelão naval está aberto à:

  • Sacerdotisa da Igreja Apostólica Romana;
  • Pastora da Igreja Assembléia de Deus;
  • Pastora da Igreja Batista.

As atividades envolvem funções técnico-administrativas e outras inerentes à carreira militar. As candidatas devem ter o curso de Teologia completo e ser reconhecidas como autoridade eclesiástica da religião.

Qual é o nível de escolaridade necessário?

O nível de escolaridade vai depender do gênero do candidato e da instituição escolhida. Para os homens, divide-se em:

Ensino Fundamental

Colégio Naval (CN).

Ensino Médio

  • Escola Naval (EN);
  • Escola de Aprendizes Marinheiros (EAM);
  • Soldado Fuzileiro Naval;
  • Sargento Músico Fuzileiro Naval.

Ensino Técnico

  • Corpo Auxiliar de Praças (CAP);
  • Quadro Técnico de Praças da Armada (QTPA).

Ensino Superior

  • Quadro Complementar da Armada e de Fuzileiros Navais (QC-CA-FN);
  • Quadro Complementar de Intendentes (QC-IM);
  • Quadro Técnico (QT);
  • Quadro de Médicos (CSM-MD);
  • Quadro de Cirurgiões-Dentistas (CSM-CD);
  • Quadro de Apoio à Saúde (CSM-S);
  • Corpo de Engenheiros (CEM);
  • Capelão Naval (CAPNAV);
  • Especialização em Enfermagem (C-EENF);
  • Residência Médica (PRM).

Já para as mulheres, são as seguintes possibilidades:

Ensino Médio

  • Escola Naval (EN);
  • Sargento Músico Fuzileiro Naval.

Ensino Técnico

Corpo Auxiliar de Praças (CAP).

Ensino Superior

  • Quadro Complementar de Intendentes (QC-IM);
  • Quadro Técnico (QT);
  • Quadro de Médicos (CSM-MD);
  • Quadro de Cirurgiões-Dentistas (CSM-CD);
  • Quadro de Apoio à Saúde (CSM-S);
  • Corpo de Engenheiros (CEM);
  • Capelão Naval (CAPNAV);
  • Especialização em Enfermagem (C-EENF);
  • Residência Médica (PRM).

A carreira na marinha

A marinha é o órgão responsável pela segurança dos oceanos e fiscalização de embarcações. Para isso, os militares — homens e mulheres — são preparados para atuarem em terra e no mar.

O nível hierárquico inicia com os marinheiros. A última patente é de almirante. Para construir essa carreira, há duas opções:

  • como militar de carreira, após aprovação em concurso público nacional — onde o aprovado pode trabalhar até a aposentadoria;
  • como militar temporário, com duração máxima de 8 anos, por meio de concursos regionais.

Gostou de saber como ingressar na marinha? Aproveite que há oportunidades para diversos profissionais e comece a planejar sua carreira militar agora mesmo!

Você já tinha imaginado que o Técnico em Administração poderia levá-lo para a marinha? Saiba mais sobre o curso!

Você pode gostar também