Você já ouviu falar na carreira de desenvolvedor? Quem se interessa por tecnologia e computação precisa conhecer as possibilidades dessa profissão, pois ela está em alta no mercado.

A área da Tecnologia da Informação (TI) desperta o interesse de muitos alunos, mas o setor ainda tem déficit de profissionais. Até 2024, deve faltar 290 mil especialistas na área para ocupar todos os cargos ofertados.

Pensando nisso, preparamos este artigo para você conhecer mais sobre a área de desenvolvimento de sistemas e como é o dia a dia do desenvolvedor. Boa leitura!

Desenvolvedor: o que é?

Os profissionais de TI são estratégicos dentro de uma empresa. A necessidade de ter pessoas capacitadas para exercer funções na área de desenvolvimento de sistemas é crescente, pois automação e digitalização são cada vez mais importantes para os negócios.

Com a transformação digital, algumas carreiras vêm se destacando no mercado, como o cargo de desenvolvedor. Dificilmente uma empresa sobrevive de forma eficiente sem a participação desse profissional em sua equipe. Isso se aplica a qualquer setor.

Ter alguém que proponha soluções tecnológicas para facilitar o desenvolvimento de processos organizacionais permite crescimento e avanços mais rápidos de uma empresa.

Desenvolvedor: o que faz?

O desenvolvedor tem a função de criar soluções tecnológicas dentro de uma organização. Ele é responsável por desenvolver sistemas que simplifiquem grande parte dos processos organizacionais, como os realizados pelo setor comercial, administrativo ou financeiro.

A atuação desse profissional é fundamental para os negócios. Afinal, ele analisa, executa e faz a manutenção de programas, plataformas e linguagens, além de corrigir possíveis erros que atrapalham os serviços da empresa.

Eligis - teste vocacional e profissional

Desenvolvedor mobile

O desenvolvedor mobile cria aplicações para dispositivos móveis, como tablets e smartphones. Além de ter bastante criatividade, é importante saber resolver problemas. Esse profissional é responsável por desenvolver sistemas ou aplicativos, tanto por meio da programação de forma nativa quanto por outras linguagens.

Para criar um aplicativo, por exemplo, é necessário passar por várias etapas, e o desenvolvedor mobile é responsável por todas elas. Para isso, ele deve:

  • estudar a funcionalidade do aplicativo ou o problema a ser sanado;
  • desenvolver a aplicação, sempre pensando na experiência do usuário;
  • elaborar a arquitetura, os recursos e as ferramentas que o aplicativo deve conter;
  • configurar e fazer todos os testes necessários para que o app esteja pronto para uso.

Desenvolvedor de software

O desenvolvedor de softwares cria programas de computador, que são, basicamente, um conjunto de códigos. Ou seja, são instruções escritas em linguagem de computação para um produto virtual.

Por isso, o desenvolvedor também é um programador. No entanto, não basta apenas escrever os códigos. É necessário saber conduzir um projeto, desde o momento inicial, entendendo quais são as necessidades dos usuários.

Esse trabalho envolve ouvir, coletar informações, criar protótipos, ajustar, testar, homologar e implantar. Criar softwares é uma tarefa complexa, que exige muito conhecimento técnico.

Desenvolvedor web

Esse profissional desenvolve e faz a manutenção de sistemas da internet. O desenvolvedor web executa tanto tarefas básicas, como criar páginas simples, quanto aplicações mais complexas. Conheça as áreas em que você pode atuar, se escolher essa carreira.

Desenvolvedor front-end

O desenvolvedor front-end projeta, constrói e testa interfaces de sites ou aplicações. Ou seja, ele é responsável pela interface gráfica dos programas. Tudo o que você vê na tela foi criado por esse profissional. Seu objetivo é garantir que a experiência do usuário seja agradável em todos os dispositivos.

homem desenvolvedor

Desenvolvedor back-end

Já o desenvolvedor back-end trabalha com tudo que está por trás do que vemos. Na prática, ele deve conhecer ferramentas complexas, como scripts avançados e bancos de dados.

Além disso, os programas podem ser feitos em várias linguagens de programação, e esse profissional deve escolher a mais adequada, além de garantir a segurança das aplicações.

Desenvolvedor full-stack

Quem gostaria de atuar nas duas áreas pode tornar-se um desenvolvedor full-stack. Nesse caso, não é necessário ter um conhecimento aprofundado sobre tudo o que envolve o desenvolvimento web.

O profissional full-stack deve ter uma boa comunicação com a equipe para que possa controlar os processos. O mercado está cada vez mais em busca de pessoas versáteis, por isso, essa carreira tem ganhado espaço.

Carreira do profissional

A especificidade da carreira do desenvolvedor é o que faz essa profissão ser tão promissora. O profissional deve dominar os códigos e as linguagens de programação. Em geral, esse conhecimento é desenvolvido durante a faculdade.

A necessidade de saber como se desenvolve um aplicativo, como funciona um site e como corrigir falhas em softwares, redes e bancos de dados é o que faz com eles sejam tão valorizados no mercado.

Para ter uma carreira de sucesso como desenvolvedor, é essencial tomar decisões acertadas no dia a dia, manter-se atualizado e superar diversos desafios.

Salário do profissional?

O salário do desenvolvedor pode variar de acordo com o nível de experiência do profissional, da região de atuação e do porte da empresa. Em média, um analista desenvolvedor em início de carreira ganha um salário de R$ 3.192,00. A média salarial desse cargo é de R$ 4.838,00.

Já o desenvolvedor mobile ganha em média R$ 4.009,54 para uma jornada de trabalho de 42 horas semanais.

Onde estudar?

Os cursos que formam desenvolvedores podem ser encontrados nas melhores faculdades públicas e particulares de todo o Brasil. Eles são bem diversos, pois não existe uma graduação específica para essa carreira.

É possível fazer um curso do tipo bacharelado, com duração de 4 a 5 anos, ou optar pelo tecnólogo, que é uma alternativa mais curta, de 2 a 3 anos. Se você não sabe qual curso fazer, confira algumas opções:

Algumas opções de faculdades em que você pode estudar, além das públicas, são:

  • Centro Educacional Anhanguera;
  • Cruzeiro do Sul Virtual;
  • Faculdade Pitágoras;
  • Universidade Norte do Paraná;
  • Universidade Cidade de São Paulo.

Gostou de saber mais sobre a carreira do desenvolvedor? Esse profissional pode seguir diversos caminhos na área e conta com salários atrativos. Além disso, existem muitas oportunidades no mercado de trabalho.

Ainda não sabe qual curso fazer? Então, complemente a leitura e confira 5 dicas para ajudar na escolha da sua graduação! Você também pode fazer um teste vocacional para ajudar na decisão.

Você pode gostar também