Constantemente, vemos notícias nos jornais que informam qual é a atual população brasileira, a densidade demográfica da nossa região, a taxa de desmatamento da Floresta Amazônica e outros dados geográficos similares.

Essas informações, à primeira vista, podem ser interpretadas de forma simples pela população, mas poucos sabem qual tipo de estudo viabiliza essas conclusões: estamos falando do Geoprocessamento.

E você, já sabe o que é geoprocessamento, quais as principais características dessa área e onde encontrar esse curso? Para responder a essas e outras perguntas, preparamos um conteúdo sobre o Geoprocessamento. Continue lendo!

O que é Geoprocessamento?

De forma simplificada, Geoprocessamento envolve técnicas, métodos e procedimentos que visam tratar informações e dados geográficos a partir da utilização de softwares voltados para o cálculo computacional.

Em outras palavras, é uma área que possibilita determinar dados geográficos científicos após a análise de um sistema computadorizado, o qual precisa ser alimentado por outros parâmetros geográficos.

Exemplo de atuação

Por mais que, a princípio, a definição de Geoprocessamento possa parecer complexa, veremos a seguir, por meio de um exemplo, que ela não é tão complicada assim.

Imagine que uma equipe de geoprocessadores seja contratada para estimar os atuais impactos de uma queimada em uma floresta e as possibilidades que o fogo tem de avançar ainda mais na mata.

Nesse caso, esses profissionais precisarão recorrer a um potente software para realizar as projeções dos possíveis cenários que a floresta poderá enfrentar nos próximos dias de queimada.

Por meio da análise de dados, como temperatura dos próximos dias, umidade relativa do ar dos dias seguintes, velocidade do vento na região e seu histórico, imagens de satélite e características geofísicas do solo, os profissionais serão capazes de processar essas informações e posteriormente tirar conclusões como:

o que é geoprocessamento
  • porcentagem da floresta que já foi completamente comprometida pelo fogo;
  • chances que o fogo tem de avançar ainda mais;
  • velocidade de propagação e direção do fogo nos próximos dias;
  • porcentagem da floresta que ainda pode ser salva;
  • técnicas adequadas de combate ao incêndio.

Curso de Geoprocessamento

No Brasil, o curso de geoprocessamento pode ser encontrado na modalidade de tecnólogo (que também vale como curso de nível superior), técnico e de pós-graduação (mais comum no formato lato sensu, popularmente chamado de especialização).

Pós-graduação em Geoprocessamento

Podendo ser concluída em média de 6 a 12 meses, a pós-graduação em Geoprocessamento é mais fácil de ser encontrada nas universidades particulares, contudo, há faculdades públicas que também a ofertam.

Sobre as matérias estudadas nesse curso, ganham destaque:

  • Introdução ao Geoprocessamento;
  • Cartografia Digital;
  • Processamento Digital de Imagens;
  • Sensoriamento Remoto;
  • Métodos e Medidas para Georreferenciamento;
  • Modelagem de Dados Geográficos;
  • Bancos de Dados Geográficos;
  • Métodos de Análise Espacial;
  • Interfaces e Interação em Geovisualização;
  • Geoprocessamento Aplicado à Gestão Ambiental;
  • Georreferenciamento de Imóveis Rurais.

Formas de ingresso

A entrada em um programa de pós-graduação varia consideravelmente para cada universidade. Há instituições, por exemplo, que exigem do estudante a participação em um processo seletivo, o qual pode incluir análise de currículo, análise do projeto que será desenvolvido pelo estudante e histórico acadêmico.

Em contrapartida, há faculdades que não exigem processo seletivo para o preenchimento de suas vagas na pós-graduação, devendo o estudante verificar apenas a disponibilidade de turmas conforme o semestre.

Eligis - teste vocacional e profissional

Tecnólogo em Geoprocessamento

Já o tecnólogo em Geoprocessamento é um curso de nível superior que, geralmente, é concluído em até 3 anos de estudos. Ele é encontrado tanto em instituições privadas quanto nas universidades públicas.

Sobre as disciplinas que são dadas nesse curso, as principais são:

  • Topografia e Cartografia Automatizada;
  • Monitoramento Ambiental;
  • Fotogrametria;
  • Estatística;
  • Geografia Básica;
  • Fundamentos Profissionais em Geoprocessamento;
  • Sensoriamento Remoto;
  • Geografia Política;
  • Posicionamento por Satélites;
  • Processamento Digital de Imagens;
  • Cadastro Ambiental Rural.

Formas de ingresso

Para entrar em uma faculdade na modalidade tecnólogo, o processo seletivo mais comum é a realização de um vestibular tradicional (que é organizado pela própria instituição de ensino) ou o uso da nota do Enem.

Técnico em Geoprocessamento

Por fim, o curso técnico em Geoprocessamento é uma formação que dura em média de 18 a 24 meses e é caracterizada por ser menos aprofundada em relação ao tecnólogo e à pós-graduação.

Em relação à grade curricular, são matérias que a compõem:

  • Geociências;
  • Inglês Instrumental;
  • Planejamento Urbano;
  • Sistemas de Informação Geográfica;
  • Legislação e Normas para o Geoprocessamento.

O que faz o analista de Geoprocessamento?

São várias as funções assumidas por um analista de geoprocessamento, entre elas temos:

  • coletar dados e informações geográficas;
  • manusear programas e softwares, como Excel, SPSS e EngeSat;
  • realizar simulações numéricas, avaliando as possibilidades de ocorrência de cada evento;
  • interpretar informações técnicas geográficas e representá-las de forma mais simples;
  • criar e interpretar mapas digitais.

Onde estudar?

São exemplos de instituições de educação que ofertam cursos de Geoprocessamento:

  • Sistema Nacional de Aprendizagem Industrial — Senai;
  • Faculdade Uniasselvi — Uniasselvi;
  • Universidade Federal do Pará — UFPA;
  • Universidade Norte do Paraná — Unopar;
  • Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais — PUC Minas;
  • Instituto Federal de Minas Gerais — IFMG;
  • Universidade Federal de Pelotas — UFPel;
  • Universidade Federal de Santa Maria — UFSM.

Mercado de trabalho

O analista de Geoprocessamento consegue encontrar boas oportunidades de emprego em empresas do ramo da mineração, consultoria ambiental, empresas governamentais (por meio da participação em um concurso público) e ainda em universidades e laboratórios de pesquisa.

Portanto, com essa leitura ficou mais simples de entender o que é Geoprocessamento, as modalidades de formação profissional e onde encontrar esses cursos. É válido ressaltarmos, ainda, que para os estudantes que preferirem o ensino remoto, há universidades que oferecem o curso de Geoprocessamento EAD, o que é uma vantagem enorme para quem mora longe do campus.

Gostou de aprender mais sobre o curso de Geoprocessamento? Então leia também sobre quanto ganha um professor de Geografia!

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também