Tem curiosidade em saber como os mapas são feitos e quais profissionais estão por trás desse trabalho que nós tanto usamos no dia a dia, por exemplo, ao acionarmos o GPS do carro ou ativarmos a nossa localização nos mais diferentes sites e aplicativos? Pois então chegou a hora de, enfim, conhecer os detalhes da carreira de cartógrafo.

Neste post, você vai saber tudo a respeito das atividades desempenhadas por ele, além de conhecer mais sobre a formação e as instituições onde pode cursar Engenharia Cartográfica para se preparar para o mercado de trabalho. Animado para matar a curiosidade? Então vamos ao texto!

O que é cartografia?

A cartografia é um ramo que envolve o mapeamento e o geoprocessamento da Terra em suas infinitas divisões: campos de plantação, zonas rurais, centros urbanos, reservas florestais, limites territoriais de um país, áreas marítimas, arquipélagos etc. Essa atividade é de suma importância, pois é o que estabelece os/as:

  • limites territoriais e pontos geolocalizacionais;
  • características hidrográficas das regiões;
  • aspectos topográficos das superfícies;
  • mudanças gravitacionais da terra;
  • processos naturais de estabilidade e mecânica dos solos.

Ou seja, uma infinidade de detalhes que permite desde o desenvolvimento da agropecuária e a construção de áreas habitáveis para a população até o funcionamento de todos os meios de transporte atuais e as pesquisas com foco extraterrestre. Resumindo: é uma profissão de impacto global.

O que faz um cartógrafo?

Agora é hora de abordar o que faz um cartógrafo na prática. Basicamente, o trabalho desse profissional está centrado na produção de materiais gráficos de representação dos diferentes espaços da Terra: mapas, desenhos, plantas, esquemas fotogramétricos e projeções 3D.

Muitos desses materiais são produzidos de forma impressa para livros, guias, catálogos, atlas e obras de consulta pública, estudantil e/ou turística. Outra grande parte é elaborada para softwares e plataformas de instituições públicas ou privadas com fins comerciais, militares e políticos.

Por exemplo, alguns órgãos governamentais que fazem uso de itens cartográficos são o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET).

Já ao nível global, no campo das informações e do comércio, temos as empresas Google e Bing. Portanto, é possível falar que, direta ou indiretamente, você já teve contato com algum desses materiais gráficos. 

Quais são as áreas de atuação do cartógrafo?

Já falamos quem são os cartógrafos e como é o trabalho que eles realizam. Desta vez, é o momento de tratar das áreas de atuação deles. Abaixo, você pode conferir alguns dos principais:

  • cartografia de geografia agrária: demarca os assentamentos agrícolas nacionais e acompanha o desenvolvimento e a expansão deles;
  • cartografia de áreas degradadas: elabora os limites e o cercamento de áreas degradadas, o que facilita as intervenções a serem feitas na região conforme as particularidades hidrológicas e geológicas;
  • cartografia de loteamentos: monitora e registra o crescimento das edificações e construções realizadas em espaços urbanos e rurais;
  • projeções cartográficas: trabalha com a produção de materiais abstratos ou especulativos de áreas que não podem ser acessadas ou modificadas pela ação do homem;
  • cartografia astronômica: traça o posicionamento dos astros em relação à Terra com medições e escalas aproximadas de distância entre eles e o nosso planeta.
o que faz um cartografo

Como ser um cartógrafo?

Pelo fato de a cartografia ser algo diretamente ligado a assuntos geográficos, é normal pensar que para ser cartógrafo é preciso fazer uma faculdade de Geografia. Porém, a verdade é que essa associação está errada.

O profissional de Geografia (ou simplesmente geógrafo) trabalha com a observação, a pesquisa e os experimentos relacionados aos diferentes territórios do planeta. Já a produção de mapas e demais representações gráficas impressas e digitais da Terra é feita pelo engenheiro cartográfico.

Para ingressar na área, é preciso passar por uma graduação de cinco anos em Engenharia Cartográfica. No entanto, no Brasil, os termos mais utilizados para essa mesma formação são os seguintes:

  • Engenharia de Agrimensura;
  • Engenharia de Cartografia e Agrimensura;
  • Engenharia de Agrimensura e Cartográfica.

Ao receber o seu diploma de bacharel, o próximo passo é se inscrever oficialmente no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) da sua região. Somente a partir daí, quando você recebe o registro CREA, é que pode atuar legalmente como engenheiro.

Quanto ganha um cartógrafo?

A sondagem do site Salário quanto à remuneração nessa área não deixa a desejar, viu? Isso porque a média de ganhos nessa profissão é de R$ 6.300,00. Ou seja, quase três vez mais do que o rendimento médio dos brasileiros em 2019, que foi de R$ 2.308,00, segundo relatório do IBGE.

Além disso, um cartógrafo pode, no auge da carreira, ganhar o dobro disso: aproximadamente R$ 14.587,21. Vale frisar que o engenheiro aqui trabalha cerca de 39 horas semanais, enquanto o padrão da carteira assinada (CLT) que é seguido no mercado é de 40 a 44 horas semanais.

Portanto, não há como negar: esse é um ramo que permite não só uma jornada reduzida de trabalho, mas, acima de tudo, uma boa estabilidade financeira.

Onde estudar Engenharia Cartográfica?

Como você perceberá ao pesquisar na internet, a oferta de Engenharia Cartográfica é um pouco mais limitada do que a de Engenharia Civil, Engenharia Mecânica ou Engenharia de Produção, por exemplo. Porém, ela está, sim, disponível em um bom número de instituições da rede pública, como:

  • Universidade Federal de Alagoas;
  • Universidade Federal da Bahia;
  • Universidade Federal de Viçosa;
  • Universidade Federal de Uberlândia;
  • Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Além disso, há instituições privadas já reconhecidas no mercado que também têm essa formação. Abaixo, você confere algumas delas:

  • Faculdade de Engenharia de Agrimensura e Cartografia;
  • Universidade do Extremo Sul Catarinense;
  • Faculdade de Engenharia de Minas Gerais;
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos;
  • Faculdade de Engenharia e Agrimensura de Pirassununga.

O cartógrafo pode até não ser uma carreira com muita mídia, como acontece com outras áreas. No entanto, é uma profissão crucial e indispensável no mundo moderno, já que muitas empresas dependem dos mapeamentos e geoprocessamentos físicos e, em especial, virtuais para serviços de delivery, frete e atendimento domiciliar.

Isso sem falar, é claro, naquelas companhias dos setores de turismo, construção, transporte e navegação. Portanto, dedicar-se a esse ramo é ter a certeza de contribuir para o avanço e a modernização das nações.

Bem interessante o assunto do post, não é mesmo? Por isso, aproveite e conheça também outras áreas da Engenharia que você nem mesmo fazia ideia de que existiam!

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também