Muita gente já ouviu falar dessa carreira, mas não sabe o que faz um escrivão. Esse é um cargo associado ao Poder Jurídico e que tem sua representação em todas as delegacias do país e, também, na esfera federal.

Para saber mais sobre o assunto e os detalhes de como seguir essa profissão tão importante para a sociedade, não deixe de acompanhar o post!

O que faz um escrivão?

O escrivão é o profissional encarregado pela documentação de inquéritos policiais. Seu trabalho envolve muita burocracia e atenção nos detalhes de formalização dos acontecimentos que passam todos os dias pelas delegacias de polícia.

Não por acaso, os escrivães são considerados os “braços direitos” dos delegados, pois desempenham atividades fundamentais para auxiliar a atuação dos próprios responsáveis pela delegacia.

Além de documentar tudo o que acontece, eles também têm tarefas como:

  • seguir as determinações da Autoridade Policial;
  • ouvir as partes envolvidas nos inquéritos para apurar os fatos;
  • fazer parte do atendimento ao público;
  • trabalhar com os delegados na lavratura de boletins de ocorrência, flagrantes e prisões cautelares;
  • cumprir mandados de prisão, ordens de serviço, autos de apreensão, de entrega, de avaliação, de acareação, de reconhecimento de pessoas ou objetos;
  • fazer translado, intimações, citações e notificações;
  • preparar a identificação, o recolhimento e a soltura de presos;
  • apreender objetos, valores e instrumentos utilizados na prática de crimes e mantê-los sob custódia;
  • acompanhar a continuidade dos inquéritos;
  • colher informações de interesse policial;
  • acompanhar os delegados quando for necessário;
  • ajudar nos procedimentos de investigação;
  • dar assistência à Autoridade Policial;
  • redigir e assinar documentos;
  • realizar serviços de inteligência policial.

Diante de tudo isso, algumas habilidades frequentemente relacionadas com a posição do escrivão são: agilidade, organização e boa comunicação.

Outra coisa que você precisa saber sobre essa carreira é a necessidade de fazer um concurso público. Ou seja, todos os escrivães são concursados e só conquistam esse cargo após serem aprovados em uma seleção rigorosa, que pode ser de nível municipal, estadual ou federal.

Veja, a seguir, as principais diferenças entre os profissionais da Polícia Federal e Civil.

Escrivão da Polícia Federal

Se você não sabe, a Polícia Federal é o órgão subordinado ao Ministério da Justiça e ao governo federal para agir como a polícia da federação. Isto é, apurar todo tipo de ação que vai contra a ordem nacional ou os interesses do Estado.

Por isso, o escrivão da Polícia Federalvai lidar com inquéritos da nação, e não com as ações corriqueiras que acontecem em determinado município, por exemplo.

escrivão policia federal

Escrivão da Polícia Civil

Por sua vez, o escrivão da Polícia Civil desempenha as tarefas que já citamos nas delegacias de cada cidade, auxiliando os delegados. Toda elaboração de um inquérito policial passa pelas mãos dos escrivães.

Quanto ganha um escrivão?

Não há um salário único para todo escrivão, até porque a remuneração pode variar de acordo com a localidade. Além do mais, existem diferenças entre escrivães da Polícia Federal e Civil.

Os concursos para a esfera federal normalmente oferecem maiores salários. Para os profissionais iniciantes, a expectativa é receber em torno de R$ 12 mil mensais. Já o escrivão da Polícia Civil começa ganhando cerca de R$ 4 mil.

Em ambas as situações, é possível progredir na carreira e chegar a ocupar posições especiais, com uma remuneração melhor.

Como me tornar um escrivão?

O principal critério para alcançar esse objetivo é passar no concurso público específico para o cargo. Porém, ninguém consegue candidatar-se sem cumprir os requisitos básicos, como:

  • ser brasileiro nato ou naturalizado;
  • ter mais de 18 anos no dia da posse;
  • estar em dias com todas as obrigações nacionais (incluindo militares, para os homens);
  • estar em pleno exercício dos seus direitos civis e políticos;
  • ter boa conduta;
  • ter curso superior completo, com documento que comprove a conclusão dos estudos.

Se todos esses fatores forem cumpridos, a inscrição no concurso é permitida. As etapas da seleção devem incluir provas física, psicológica e intelectual. Após confirmada a aprovação, é natural passar por um curso de formação.

Onde estudar para ser escrivão?

A preparação para a prova de conhecimentos gerais exige muita dedicação, principalmente porque a relação candidato por vaga costuma ser bem alta nos concursos públicos. Em 2020, foram 12.663 participantes para apenas 60 vagas na Polícia Federal.

Não podemos esquecer de que o primeiro passo é fazer uma faculdade. Os estudos iniciam na conquista de um diploma do ensino superior (que seja reconhecido pelo Ministério da Educação) para ter direito a participar do processo seletivo. Embora o curso de Direito seja um dos mais recorrentes nesse caso, nem sempre ele é uma exigência.

Com a qualificação garantida, a etapa seguinte é investir no aprendizado ou na revisão dos tópicos descritos nos editais. Questões de atualidades, Língua Portuguesa, Direito e raciocínio lógico são muito comuns, por exemplo.

Fazer um cursinho voltado para esse tipo de concurso é uma boa ideia, mas também existem milhares de escrivães que conseguiram uma boa colocação estudando em casa por contra própria. De qualquer maneira, disciplina e dedicação são atitudes primordiais para todo candidato.

Mercado de trabalho

O mercado para quem tem o objetivo de ser um escrivão é favorável, porque, geralmente, o concurso é lançado todos os anos. Por outro lado, a concorrência é uma característica que precisa ser enfrentada.

Um dos fatos positivos é a remuneração, sobretudo para os escrivães que fazem parte da Polícia Federal. A experiência conquistada com os anos ainda permite que o profissional cresça e suba de nível.

Aliás, vale dizer que essa é uma carreira que tem um plano progressivo, o que acontece muito com os servidores públicos. Existem classes e níveis diferentes, sendo que, para subir de posição, é necessário cumprir requisitos, como acumular horas de experiência ou capacitação extra.

Bom, agora que você já sabe o que faz um escrivão e quais são as suas perspectivas, basta avaliar se julga que essa é uma profissão que combina com você. Então, comece a se preparar o quanto antes para ter um bom resultado no concurso e garantir sua vaga!

Quer saber também se você combina com a área do Direito? Confira mais informações sobre o teste vocacional de Direito!

Eligis - teste vocacional e profissional
Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também