Quando você precisa de um dentista, é comum deparar-se com profissionais que atendem a mais de uma especialidade. Por exemplo, o ortodontista também pode realizar tratamentos de canal.

Pensando nisso, neste post, vamos abordar o trabalho dos dentistas que cuidam da saúde bucal alinhando a arcada dentária e devolvendo a autoestima dos pacientes por meio do uso de aparelho.

Quer saber mais sobre a profissão? Então continue e aproveite a leitura!

O que é ortodontia?

A ortodontia é uma das especialidades da Odontologia que estuda técnicas de prevenção e tratamento para problemas relacionados ao crescimento, desenvolvimento e amadurecimento da arcada dentária.

Essa é uma áreaque exige do profissional anos de estudo para a formação. Para se tornar um ortodontista, os cursos duram, em média, 3 anos, divididos entre aulas teóricas e práticas, realizadas em laboratórios e clínicas.

O que faz um ortodontista?

Chamamos de ortodontista o especialista responsável por viabilizar os tratamentos oferecidos na ortodontia.

Dependendo do perfil de paciente a ser atendido, além de ser um bom profissional, com uma base sólida de conhecimentos teóricos e práticos, o ortodontista deve ter uma dose extra de paciência e empatia.

Isso porque os adolescentes são pacientes frequentes, vivendo uma fase de grandes transformações. O aparelho dentário mexe diretamente com a estética e a autoestima, exigindo que o profissional tenha tato.

Para que serve a ortodontia?

A ortodontia serve para prevenir, tratar e corrigir problemas relacionados ao crescimento da face, mandíbula, arcada dentária e aos próprios dentes.

Para isso, aposta em 3 abordagens:

  • ortodontia corretiva, cujo foco está na correção do problema, sendo o tipo mais habitual;
  • ortodontia interceptativa, que busca parar a formação do problema da criança ou adolescência;
  • ortodontia preventiva, focada na prevenção, podendo ser aplicada ainda na infância com o uso do aparelho móvel.
ortodontia aparelho ortodôntico

Tipos de aparelho ortodôntico

O ortodontista tem diversos tipos de aparelho ortodôntico à sua disposição, que podem ser utilizados nos tratamentos dos pacientes.

Tudo vai depender do problema que ele encontrar, do resultado da documentação ortodôntica e dos objetivos que desejam ser conquistados em relação à estética e à saúde bucal.

Dito isso, os aparelhos ortodônticos mais comuns incluem:

  • alinhadores transparentes — também conhecidos como invisíveis, são uma espécie de placas que encaixa nos dentes, sendo trocadas a cada 14 dias;
  • aparelho autoligado — também semelhante ao fixo, entretanto, esse modelo não tem borrachinhas e elásticos, pois o seu fio é preso diretamente nas peças;
  • aparelho fixo estético — semelhante ao modelo tradicional, com peças transparentes;
  • aparelho fixo metálico — modelo comum e tradicional, com peças de metal e elástico ortodôntico;
  • aparelho lingual — quando as pecinhas do aparelho fixo metálico são coladas na parte de dentro dos dentes;
  • aparelho móvel — utilizado ao final do tratamento ortodôntico para que os dentes não retornem à posição inicial, sendo que a contenção ortodôntica é apenas um fio metálico que pode ser retirado para comer e escovar os dentes;
  • expansor palatino — posicionada nos dentes superiores localizados no fundo da boca, a peça conta com uma espécie de chave para que seja aberta e ampliar a mordida, a arcada dentária e o tamanho do céu da boca.
Eligis - teste vocacional e profissional

Como me tornar um ortodontista?

O primeiro passo para ser um ortodontista é entrar na faculdade de Odontologia. Com o diploma em mãos, o dentista pode inscrever-se em uma especialização na área.

As disciplinas estudadas no curso de especialização incluem:

  • Análise facial;
  • Aparelhos extrabucais;
  • Aparelhos removíveis;
  • Bioética;
  • Biomecânica e mecânica do movimento ortodôntico;
  • Cefalometria;
  • Classificação das más oclusões;
  • Componentes do aparelho ortodôntico fixo;
  • Controle de ancoragem ortodôntica;
  • Crescimento e desenvolvimento craniofacial;
  • Desenvolvimento da oclusão;
  • Disfunção temporomandibular e ortodontia;
  • Estética e ortodontia;
  • Etiologia das más oclusões;
  • Extração seriada e incisivos inferiores;
  • Fonoaudiologia e ortodontia;
  • Fotografia em ortodontia;
  • Hábitos deletérios;
  • Mantenedores e recuperadores de espaço;
  • Materiais dentários para ortodontia;
  • Moldagem e modelos de estudo;
  • Mordida aberta anterior;
  • Mordida cruzada anterior e posterior;
  • Ortodontia contemporânea;
  • Ortodontia corretiva;
  • Ortodontia preventiva e interceptiva;
  • Planejamento ortocirúrgico;
  • Princípios básicos da movimentação dentária;
  • Radiologia com finalidade ortodôntica;
  • Reações teciduais às forças ortodônticas.

Atenção: para exercer a profissão de dentista e as suas especialidades, o recém-formado deve buscar a inscrição no Conselho Federal de Odontologia (CFO) e no Conselho Regional de Odontologia (CRO).

Antigamente, havia um limite de 2 especialidades que um profissional poderia registrar no CRO. No entanto, essa regra mudou, e hoje o dentista pode registrar mais titulações.

De acordo com o site do CFO, nos últimos 10 anos, 3.931 profissionais e entidades voltadas à ortodontia cadastraram-se no órgão.

Onde estudar?

A oferta de cursos de especialização em Ortodontia é alta. Separamos algumas opções, a seguir:

  • Faculdade de Estudos Administrativos de Minas Gerais (Fead-Mg);
  • Faculdade de Tecnologia (Ippeo);
  • Faculdade do Bico (Fabic);
  • Faculdade do Centro Oeste Paulista (Facop);
  • Faculdade Meridional de Porto Alegre (Imed);
  • Faculdade Mozarteum de São Paulo (Famosp);
  • Faculdade para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Fadesa);
  • Instituição de Ensino Superior de Cacoal (Fanorte Cacoal);
  • Universidade Estadual Do Ceará (Uece);
  • Universidade Federal Da Bahia (Ufba);
  • Universidade Metropolitana De Santos (Unimes);
  • Universidade Pitágoras (Unopar);
  • Universidade Tiradentes (Unit).

Dia do ortodontista

O dia do ortodontista é comemorado em 20 de setembro. 

Mercado de trabalho

Como você viu até aqui, a ortodontia é uma área da odontologia que cuida da saúde bucal e da estética dos pacientes.

Os brasileiros são bastante vaidosos e zelam pela saúde dos seus dentes. Por esse motivo, o mercado de trabalho para ortodontistas absorve muito bem esses profissionais.

De acordo com o Portal Salário, a média salarial do ortodontista vai de R$ 3.714,33 a R$ 9.936,19, sendo o valor de R$ 4.000,87 considerado o piso salarial de 2020 — tudo isso de acordo com as convenções coletivas e os registros em carteira de trabalho do Brasil.

A mesma pesquisa também revela que a cidade com o maior número de oportunidades e contratações para a função é a capital do Rio de Janeiro.

Gostou de conhecer melhor o trabalho do ortodontista? O bacana é que, ao escolher cursar Odontologia, você pode ser especialista em mais de uma função.

Aproveite que está lendo sobre as áreas da odontologia e saiba mais sobre a radiologia odontológica

Você pode gostar também