Viajar pelo mundo, conhecer outras culturas, trocar experiências e ainda ser bem remunerado por isso parece um verdadeiro sonho, mas é a realidade dos profissionais de aviação. Nesse mercado, as comissárias de bordo se destacam. Afinal, quanto ganha uma aeromoça?

Embora a gente tenha que escolher a profissão conforme a afinidade e aptidão, o salário é um fator importante na decisão. Por mais que gostemos de uma atividade, é bom ter o seu trabalho reconhecido financeiramente, não é verdade? Sendo assim, nada mais justo do que saber quais são os ganhos das aeromoças e como fazer para se tornar uma.

Curtiu a ideia? Então continue a leitura, pois trouxemos tudo o que você precisa saber sobre o salário de uma aeromoça e muito mais!

Vamos lá?

Quanto ganha uma aeromoça? 

A remuneração de uma aeromoça é bem-vista por muitas pessoas, ainda mais quando se fala de uma profissão que não exige curso superior. Assim, como em outras áreas, os ganhos podem variar conforme uma séria de condições.

Para as comissárias de bordo, são fatores que levam à variação salarial:

  • tamanho da empresa aérea;
  • tempo de experiência;
  • tipo de voo (se nacional ou internacional);
  • classe a que atende (primeira classe ou econômica) .

Dito isso, podemos informar que a média de ganhos das profissionais brasileiras gira em torno de R$ 3.650.

Você sabia que há um piso salarial da categoria? Sim! O Sindicato Nacional das Aeronautas estabeleceu um valor mínimo de R$ 2.203 reais para linhas aéreas comerciais. Isso significa que nenhuma empresa pode pagar abaixo desse valor para uma aeromoça.

A verdade é que o que ajuda a remuneração a ser mais alta são as variáveis e os benefícios adicionais, como:

  • adicional por compensação orgânica;
  • horas de voo;
  • horas de reserva;
  • periculosidade;
  • diárias, adicional por voos em domingos e feriados;
  • adicional noturno;
  • gratificação por senioridade.

Dessa maneira, entre os voos nacionais, a aeromoça pode faturar de R$ 3.500 a R$ 5.000, o que não é nada mau, não é verdade?

Quanto ganha uma aeromoça internacional?

Como dissemos, uma das variáveis que afetam o salário de uma aeromoça é sobre o voo ser nacional ou internacional. No segundo caso, os ganhos são maiores. Uma carreira internacional traz uma remuneração melhor, pois demanda mais da profissional.

As constantes alterações de fuso horário e as longas jornadas de trabalho são os principais fatores que fazem com que uma comissária de bordo que viaja mundo afora ganhe mais. Quem trabalha no Brasil, mas atua em voos internacionais para Ásia, Europa e América do Norte, por exemplo, pode ganhar mais ou menos R$ 8.000.

Já as aeromoças que preferem trabalhar fora do país têm remunerações ainda mais variáveis, pois o sindicato de cada lugar pode apresentar uma faixa de salário distinta.

Quanto ganha uma aeromoça nos EUA?

Os Estados Unidos da América são um país conhecido por grandes oportunidades de carreira. Não é à toa que pessoas do mundo inteiro vão até à terra do Tio Sam para tentar uma vida mais confortável. Esse é o seu desejo também? Saiba que, como aeromoça, isso se torna ainda mais possível.

Tanto para voos nacionais quanto para internacionais, a média salarial de uma comissária de bordo nos EUA é de UDS 4.000 mensais. Convertendo em reais, isso dá um valor aproximado de R$ 20.000, o que é um número bem atraente para qualquer profissão, não é verdade?

asa de avião

O que faz uma aeromoça e como ser uma?

O principal objetivo da profissão é promover a segurança, o conforto e a tranquilidade dos passageiros durante todo o trajeto dos voos. O atendimento deve ser impecável esclarecendo dúvidas, dando orientações de segurança e oferecendo alimentos e bebidas na viagem. Dessa forma, algumas das atribuições da profissional são:

  • verificar os equipamentos de segurança;
  • disponibilizar material de pernoite;
  • servir a alimentação;
  • certificar o posicionamento das poltronas e do cinto;
  • dar informações sobre o voo;
  • direcionar os passageiros aos seus lugares;
  • atender às solicitações da tripulação e dos passageiros.

Para ser uma aeromoça, é preciso atender a alguns pré-requisitos. Ser maior de idade (18 anos) é o primeiro. São necessários também o diploma de ensino médio e a realização de um curso especializado, de duração de 5 meses, aprovado pela Agência Nacional de Aviação Civil, a ANAC.

Não basta apenas cumprir o programa. É necessário também ser aprovado pela banca de exames da ANAC. Além disso, há entrevista pessoal, teste psicológico, qualificação e dinâmicas de grupo e exames médicos.

Quando conquistado um cargo em uma empresa, a própria companhia aérea oferece um treinamento antes de a profissional começar a atuar. Para carreiras internacionais, ainda é exigido saber falar outros idiomas.

Como é a carreira da aeromoça?

Algumas das características necessárias para atuar como aeromoça são o autocontrole diante de situações adversas e saber atender bem e lidar com o público em geral. O mercado de trabalho oferece muitas oportunidades.

Apesar de a cada dia a comissária de bordo estar em um lugar diferente, a carreira tem muita rotina, pois as horas trabalhadas se passam dentro da aeronave. Entretanto, existem alguns direitos que garantem uma vida mais tranquila, fora da agitação. Por exemplo, as mães que voltam da licença-maternidade podem fazer voos mais curtos e ter horários mais regulares.

Quem faz faculdade à noite também pode requerer um horário fixo. Nesses casos, a remuneração pode não vir tão farta, já que deixa de receber pelos adicionais de viagens longas etc. Por falar em escala de trabalho, o tripulante de aeronaves pode viajar no máximo 85 horas por mês.

As folgas mensais devem ser de, pelo menos, 8 dias. Há também outras regras previstas por lei que beneficiam o trabalhador do setor, como o acréscimo de 3 horas de descanso a cada 3 fusos horários atravessados, 12 horas de repouso ao chegar à cidade de origem e diárias de alimentação além das servidas nos voos.

Viu quanto ganha uma aeromoça? Por se tratar de uma profissão que não exige diploma de curso superior, é uma ótima oportunidade de ganhos tanto financeiros quanto pessoais. Além de ter uma boa remuneração, oferece chances de conhecer lugares, pessoas e culturas de todo mundo, o que é muito enriquecedor, não acha?

Ainda não sabe qual carreira escolher para chamar de sua? Saiba que um teste vocacional pode ajudar. Aproveite que está por aqui e entenda do que se trata!

Eligis - teste vocacional e profissional
Você pode gostar também