A nova tendência de modalidade de empreendedorismo e comércio, que está em um alto nível de lucro e engajamento através da internet (principalmente as redes sociais), é o e-commerce.

Na atualidade, ser um comerciante do modo  tradicional está cada vez mais incomum, devido ao fato da extrema necessidade do empreendedor, profissionais de marketing e publicidade de se reinventarem, investirem em estratégias para lucrar e ter seu espaço no mercado, mesmo com o crescente índice de concorrentes. 

Em uma pesquisa realizada pelo Portal do Empreendedor no ano de 2020,  resultados mostram que de março até dezembro, houve um crescimento de  13,23% de MEIs (Microempreendedor) registrados na plataforma, passando de  quase 10 milhões, para quase 11,5 milhões.

Setor que representa cerca de 99% dos negócios do país e 30% do PIB (Produto Interno Bruto). Ou seja, são dados que mostram que o número de empreendedores está aumentando e consequentemente, novas estratégias devem ser desenvolvidas e novos espaços ocupados. 

O que é um e-commerce? 

E-commerce é um termo em inglês (que não possui tradução literal para o português), que trata-se de uma forma de empreendedorismo e comércio  online, de forma digital, ou mesmo como os profissionais denominam: em espaço eletrônico.

Ou seja, é uma forma de compra e venda de produtos (ou adquirir determinados serviços) através de um dispositivo com acesso à internet, como um celular, notebook, tablet, entre outros. O acesso à loja, aos produtos, o cadastro, a compra e também as transações de pagamentos são feitas através da plataforma no qual a empresa utiliza. 

A ascensão desse método iniciou após a internet e tecnologias se tornarem acessíveis para a maioria da população, e claro, com a facilidade,  acessibilidade, conforto, maior variedade de produtos e opções, segurança e até mesmo economia em relação às lojas físicas, foi possível que aos poucos o  e-commerce atingisse o nível de favoritismo e movimentação que possui  atualmente.

Na atualidade, são raros os casos de empresas que não possuem 

sua própria plataforma de vendas online, ou mesmo sejam empresas que  trabalham apenas com o serviço de e-commerce. O método de vendas do e-commerce envolve não somente a venda e compra dos produtos, mas também todo engajamento e movimentação advindo das redes sociais, referentes às estratégias de marketing digital.

Com isso, é importante saber que para ser um profissional que desenvolve um projeto e o próprio e-commerce em si, é necessário não apenas a plataforma, mas todo o processo de transações, estratégias de marketing digital, identidade visual da plataforma e também, o processo de entrega dos produtos.  

two women talking while looking at laptop computer

Quais os benefícios em investir em um e-commerce? 

Os benefícios em investir em um e-commerce são muitos. Primeiramente o e-commerce é um espaço de vendas com possibilidades maiores de quando  trata-se de vitrine da loja física, ou seja, pode oferecer uma variedade de  produtos (sempre de acordo com o estoque) para a escolha do consumidor.

O e-commerce pode significar uma economia para o empreendedor, pois a  plataforma irá eliminar despesas com o aluguel de um espaço e de inúmeros  funcionários. Além de claro, significar um aumento nas vendas devido a  praticidade, conforto e disponibilidade de vendas 24/7 na semana.  

O fato do e-commerce ser totalmente em uma plataforma de comércio  eletrônico, facilita a conexão e ligação com a publicidade e marketing que o  mesmo pode e deve desenvolver. É muito mais estratégico chamar a atenção do cliente através de uma publicidade, para então direcionar ao acesso do site de vendas ou a rede social da marca.

Por exemplo: através do Instagram, uma  marca de produtos de aromaterapia desenvolve a promoção de anúncios para  os usuários interessados, e então fornecem o site diretamente pela publicação para o acesso, e posteriormente uma chance de venda.  

Quais as plataformas disponíveis para um profissional desenvolver um e-commerce completo? 

Atualmente as plataformas disponíveis para desenvolver um e-commerce completo vão muito além de apenas sites de vendas. Com a popularidade e aumento de ferramentas das redes sociais (principalmente focadas em contas de cadastros comerciais, as mesmas fornecem um espaço que pode ser aproveitado para publicidade, interação com os clientes e usuários, compra e venda de produtos, e até mesmo transações de pagamentos (quando trata-se do Whatsapp e sua nova funcionalidade de pagamento).  

A plataforma deve ser desenvolvida focada na identidade visual da marca, em ser de fácil acesso, de leitura e interpretação rápida, além de visualmente  atrativa aos consumidores. Deve conter páginas básicas para conhecer a marca, sua missão, visão e valores; páginas que fornecem a “vitrine” dos produtos facilitando o acesso e cliques; facilidade e praticidade nos processos  burocráticos de cadastro e transações de pagamento.

Pode ser viável o investimento em uma agencia de marketing digital. Quando trata-se das redes sociais, é necessário uma atenção maior da equipe e principalmente do profissional que irá desenvolver o e-commerce. Pois o espaço que normalmente é ocupado apenas por fotos e vídeos, será um  espaço de transações de compra e venda.

Então é viável organizar cada  funcionalidade dos funcionários, acompanhar os pedidos, garantir um atendimento de qualidade e investir sempre em conteúdos criativos, posts de publicidade e estratégias baseadas também na interação com os usuários.  

Quais as etapas para desenvolver um e-commerce de qualidade? 

As etapas para desenvolver um e-commerce de qualidade são praticamente gerais para qualquer nicho de atuação. 

1. Organizar uma equipe

É necessário organizar uma equipe de profissionais focados em cada parte e em cada setor do e-commerce, pois com o crescimento dos concorrentes e ascensão das redes sociais, é necessário cada vez mais se reinventar, e estar ciente de possuir sempre novas estratégias de marketing digital.  

2. Tipo de plataforma

Defina o tipo de plataforma no qual será o espaço oficial do e-commerce. Com a plataforma definida, certifique-se de desenvolvê-la com as dicas de  identidade visual, organização e disposição dos elementos já citados anteriormente.

Acompanhando a plataforma preparada, as redes sociais devem acompanhar todos os passos e novidades da marca, andando lado a lado a plataforma oficial no qual o e-commerce estará, através de conteúdos, interações, publicidades e estratégias de marketing digital.

3. Atendimento e interações

O atendimento e interações da marca com o público será essencial para que e-commerce conquiste seu espaço e seus clientes. Não basta desenvolver um site de qualidade, visualmente atrativo e organizado, quando as redes sociais  não interagem ou não conquistam o público.

Por exemplo, um sexshop online deve possuir sua plataforma de vendas, redes sociais que fornecem ao público conteúdos originais, criativos e uma comunicação direta com os usuários, ao mesmo tempo que fornece um atendimento e produtos de qualidade.  

Desenvolva um e-commerce de qualidade

Para desenvolver um e-commerce de qualidade e que garanta seu espaço no mercado, é necessário se certificar da eficiência em todos os processos da  plataforma, estratégias de redes sociais, atendimentos na plataforma e nas  redes sociais, entregas eficientes e por fim, os produtos em si e suas 

performances. Apesar de todos os passos, o lucro é significativo e pode trazer à marca uma ascensão a curto prazo, que uma loja física pode não fornecer em anos.

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também