Geralmente, quando ouvimos a palavra cooperativismo, é comum fazermos a sua associação com atitudes e medidas que visam a apoiar uma dada causa, um grupo ou pessoas.

Essa linha de raciocínio, de certa forma, não está equivocada. Entretanto, como destacamos a seguir, neste post, o cooperativismo tem um conceito muito mais abrangente e social.

Você já sabe o que é cooperativismo, quais são os seus ramos e onde encontrar um curso nessa área? Acompanhe a leitura e saiba mais!

O que é cooperativismo? 

O cooperativismo é um tipo de movimento social/econômico que adota uma filosofia que visa a tornar o mundo um lugar mais justo, onde a oferta de boas oportunidades pode ser alcançada por qualquer membro da sociedade.

Com isso, já podemos perceber que o conceito de cooperativismo, ao contrário do que muitas pessoas pensam, vai além da restrição às causas sociais, visto que também há um viés econômico em sua definição. Mas essa característica econômica do cooperativismo não prioriza o lucro, e, sim, as necessidades dos indivíduos envolvidos.

Princípios do cooperativismo

Esse movimento é composto por 7 princípios, que são:

Adesão livre e voluntária

Para ser uma cooperativa, todos os membros do grupo devem ter a sua adesão realizada de forma livre e voluntária, sem restrições quanto ao sexo, à classe social, inclinação religiosa, entre outros.

Autonomia e independência

Uma vez que uma cooperativa não tem independência, ou seja, necessita recorrer a outro órgão para tomar as suas decisões, ela perde por completo uma das características primordiais de uma cooperação: a autonomia.

Participação econômica

Como já enfatizamos anteriormente, o cooperativismo também se relaciona com os aspectos econômicos, já que são os seus próprios membros que contribuem (ou buscam recursos) e gerenciam a melhor forma possível de utilizar o dinheiro.

Educação, formação e informação

A promoção da educação por meio de atividades recreativas também é um dos princípios desse movimento, o qual é fundamental para assegurar que seus membros sejam bem capacitados e contextualizados acerca das causas mais importantes.

Gestão democrática

Uma empresa do mercado privado tem como uma de suas principais características a hierarquia no processo de tomada de decisão. Em outras palavras, há funcionários que têm mais poderes que outros.

Essa lógica no cooperativismo funciona de uma forma completamente oposta, já que, nesse movimento, todos os membros têm o mesmo poder de decisão e estão inseridos em uma organização que promove a democracia em todos os níveis estruturais.

Eligis - teste vocacional e profissional

Intercooperação

Esse princípio prega que o cooperativismo precisa trabalhar em conjunto, seja qual for a natureza do grupo, objetivando, assim, integrações internacionais, nacionais, regionais e essencialmente municipais.

Compromisso com a comunidade

Por fim, o compromisso com a comunidade é o princípio do cooperativismo que evidencia a sua origem social, com a intenção de promover e dar voz para as necessidades sociais que estão ao redor da cooperativa.

Cooperativismo no Brasil

O cooperativismo no Brasil é um movimento que já alcançou bastante visibilidade e notoriedade, sendo, inclusive, embasado por leis municipais, regionais e até federais, como a Lei Federal nº 5.764/91.

Não podemos deixar de ressaltar, também, a importância da Organização das Cooperativas Brasileiras — OCB, criada em 1969, nesse processo de solidificação do cooperativismo em nosso país, já que esse órgão é a principal instituição nacional de representatividade desse movimento.

Cooperativismo: curso

O curso de Cooperativismo no Brasil é oferecido tanto no formato livre, quanto na modalidade técnica e de graduação (apenas na UFV). Apresenta como objetivo a formação de profissionais capazes de desenvolver cooperativas, sejam elas de quais forem as áreas.

Grade curricular

Entre algumas das áreas/disciplinas que compõem a grade curricular do curso de Cooperativismo, podemos destacar o estudo de:

  • Ligação por Vontade Própria e Livre;
  • Cooperativas Sociais;
  • A Aliança Cooperativa Internacional;
  • A Independência e a Autonomia;
  • História do Cooperativismo;
  • Administração de Marketing no Agronegócio;
  • Mercado Internacional de Produtos Agroindustrializados;
  • Educação e Movimento Sindical;
  • Psicologia Social;
  • História do Cooperativismo no Brasil;
  • Os Princípios Cooperativistas;
  • Educar, Informar e Formar;
  • Dinâmica de Grupo;
  • Educação do Campo;
  • Empreendedorismo Social;
  • Inter-Cooperação;
  • Interesse na Evolução da Comunidade onde o Movimento está sendo Realizado;
  • Tipos de Movimentos Cooperativos;
  • Cooperativas de Crédito;
  • Cooperativa de Trabalho;
  • Administração Baseada na Democracia;
  • Os Membros e a Participação Ativa na Economia da Empresa.

Ramos do cooperativismo

cooperativismo

Sobre os ramos do cooperativismo, atualmente, no Brasil, eles se diferenciam nos seguintes.

Cooperativismo de trabalho

É basicamente a instituição que tem como objetivo defender as causas dos trabalhadores, desde brigar por remunerações mais justas, até garantir ambientes ocupacionais mais ergonômicos.

Cooperativismo agropecuário

É, talvez, o movimento cooperativo mais forte no país, responsável por assessorar empresas, produtores rurais e qualquer outro processo que se relaciona com a agropecuária.

Cooperativismo de crédito

Apresentam serviços à comunidade e às empresas, similares aos que os bancos oferecem, mas com taxas e juros extremamente inferiores e mais justos.

Onde estudar?

Infelizmente, não são muitas as instituições de ensino no país que oferecem esse curso aos estudantes. Como exemplos, temos:

  • Instituto Federal do Rio Grande do Norte;
  • Universidade Federal de Viçosa;
  • Faculdade Unicesumar.

Símbolo do cooperativismo

Esse movimento social/econômico tem um símbolo bem característico, que é representado por dois pinheiros verdes simétricos e apontados para cima, evidenciando a necessidade de união e a preocupação com a sustentabilidade do planeta.

Mercado de trabalho 

Como já é de se imaginar, o principal campo de trabalho para os profissionais dessa área é dentro de uma cooperativa. Como no Brasil, atualmente, existem mais de 6.700 cooperativas em atividade, as oportunidades de emprego nesse ramo são boas e espalhadas por praticamente todas as regiões.

Sendo assim, agora que já sabemos o que é o cooperativismo, bem como os seus princípios e ramos de atuação, concluímos que a presença de profissionais nessa área é muito importante para a sociedade. É relevante enfatizarmos, ainda, que é preciso ter boas habilidades com as matérias de humanas para ingressar nesse curso, principalmente Sociologia e Filosofia.

Gostou de aprender mais sobre o cooperativismo e as suas respectivas áreas? Então veja agora como é o curso de Serviços Sociais!

Você pode gostar também