Caraterizado por ser um ramo que lida diariamente com a resolução de crimes de variadas espécies, o investigador forense é um dos profissionais mais qualificados para entender como que se dá a dinâmica de um crime. E isso só é possível por meio da aplicação de uma série de métodos que envolvem a investigação forense.

As expressões “investigação forense” e “perícia criminal” geralmente nos remetem a algumas lembranças sobre cenas de filmes e seriados. Mas, o que nos estamos acostumados a ver na televisão é apenas uma pequena parcela dessa área, como destacaremos a seguir.

O que é investigação forense?

É um conjunto de atividades técnicas e científicas que tem como principal objetivo esclarecer todas as questões que envolvem a prática de um crime, desde o seu planejamento até após a sua execução.

Um ponto interessante e que precisa ser destacado é que muitas pessoas pensam que investigação forense e perícia criminal se restringem aos crimes que envolvem vítimas fatais, contudo, esse pensamento está equivocado.

Isso porque além dos homicídios, a área de atuação da investigação forense implica também na resolução de crimes que não necessariamente resultam em mortes, como o de lavagem de dinheiro e crimes cibernéticos.

Mitos sobre a investigação forense

Nem sempre o que é demonstrado nos cinemas representa de fato como é a profissão de investigador forense, há alguns mitos os quais precisamos explicar.

São eles:

  • o investigador forense não faz conclusões apenas pelo uso de sua intuição, ele e sua equipe utilizam os conceitos da ciência forense para evidenciar os fatos;
  • os testes de laboratório, como os de análise de DNA, não são rápidos e simples, dando muitas vezes resultados inconclusivos, o que dificulta o desenvolvimento do trabalho;
  • a coleta de digitais em superfícies e a posterior identificação do indivíduo é um processo bem complexo e que para ser concluído com precisão depende de vários fatores técnicos, desde banco de dados atualizados até a “sorte” de encontrar uma superfície em que a digital do criminoso esteja nítida.
Eligis - teste vocacional e profissional

O que faz um investigador forense?

Entre as atividades de um investigador forense podemos citar:

  • preservar a cena de um crime — proteger a cena de um crime a ponto de garantir que ela não sofra influências externas é uma das atividades mais básicas de um investigador forense;
  • coletar provas — recolhendo todo e qualquer tipo de objeto, acessório e material que possa ajudar a solucionar o crime;
  • testes em laboratório — como o de análise de DNA e procedimentos químicos para verificar se há vestígios de sangue em objetos;
  • investigar — as atividades de investigação envolvem coleta de depoimentos, conclusões mediante análise de resultados de exames e também o uso da intuição;
  • produzir laudos — o julgamento de um crime precisa ser baseado em provas contundentes, as quais são reunidas e esclarecidas a partir da atuação de um investigador forense.

Perfil profissional

Para ser um bom profissional dessa área é necessário reunir habilidades como capacidade de observação, persistência, aptidão para interpretar cenários caóticos e acima de tudo: conseguir manter a razão acima das emoções no ambiente de trabalho.

Como se tornar um investigador forense?

investigação forense

Por ser uma profissão que faz parte de uma das carreiras públicas, para ser um investigador forense é necessário ser aprovado no concurso público (que pode ser de ordem federal, habilitando investigadores da polícia federal ou de ordem estadual, habilitando investigadores da polícia civil) destinado a essa área.

Outro pré-requisito para ser um investigador forense é o de já ter concluído antes da realização do concurso público algum curso de nível superior, seja ele de Tecnólogo em Investigação Forense e Perícia Criminal, seja de graduações como Química, Medicina ou Engenharia.

Curso de Investigação Forense

Existem algumas faculdades particulares que ofertam o curso de nível superior na área de investigação forense.

Denominado como Tecnólogo em Investigação Forense e Perícia Criminal, essa formação pode ser concluída entre 2 e 3 anos de estudos e envolve o aprendizado de disciplinas como:

  • Filosofia do Direito;
  • Medicina Legal;
  • Odontologia Forense;
  • Perícias Laboratoriais;
  • Linguagem Jurídica;
  • Balística.

Sobre onde estudar, são faculdades que disponibilizam essa formação:

  • Faculdade Uniasselvi;
  • Centro Universitário UniDombosco;
  • Faculdade Ensinar EaD;
  • Faculdade Evoluir.

Investigação forense: salário

O investigador forense, que também pode ser reconhecido como um perito criminal, recebe diferentes salários conforme é o seu estado de atuação e características do concurso público prestado.

Para exemplificarmos, o salário de um investigador forense que atua pelo estado de São Paulo é por volta de R$ 8.285,66 mensais. Já nessa mesma profissão em um cargo público federal, como o de perito criminal da Polícia Federal, a remuneração pode alcançar incríveis R$ 23.000,00 por mês.

Área de atuação do investigador forense

Atualmente existem diversas áreas pelas quais o investigador forense pode se especializar, as principais são:

  • Perícia em Balística;
  • Perícia em Informática;
  • Química Forense;
  • Perícia Contábil e Financeira;
  • Genética Forense.

Mercado de trabalho

Como já destacamos acima, por ser uma profissão regulamentada pelo governo, não há no Brasil mercado de trabalho privado nessa área. Ou seja, o para atuar de forma legal o investigador forense precisa obrigatoriamente ser aprovado em um concurso público.

Sobre a frequência desses concursos, os estados brasileiros e o governo federal os organizam conforme há demandas para o preenchimento de vagas, sendo bem relativos esses períodos. Entretanto, a média geral é que ao menos um concurso por ano é realizado em algum estado.

Com a leitura deste post percebemos então que a investigação forense desempenha um trabalho essencial na resolução de crimes, os quais podem ser de diferentes naturezas. É interessante relembrarmos ainda que mesmo existindo um curso tecnólogo específico para essa área, para de fato atuar nela é necessário ser aprovado em algum concurso público.

Você se interessa por profissões que exigem atividades de investigação e inteligência? Então leia também sobre o concurso da Polícia Federal e veja como ingressar na área!

Dica de Leitura

Quer se aprofundar no assunto e conhecer outras profissões relacionadas? Então entenda agora mesmo tudo sobre necropsia e o que faz um auxiliar da área!

Você pode gostar também