engenheiro de produção é um profissional indispensável em empresas de quase todos os setores. Ao fazer a associação de conhecimentos de Engenharia a fundamentos de Economia e técnicas de Administração, esse engenheiro é capaz de propor métodos e procedimentos que aperfeiçoam a produção, racionalizam o trabalho e ordenam as atividades comerciais, financeiras e logísticas de um empreendimento.

Você já deve ter se perguntado quanto ganha um engenheiro de produção, não é mesmo? Quer saber também sobre salário, profissão e carreira? Então continue a leitura e confira ainda as melhores faculdades para fazer o curso! Boa leitura!

Quanto ganha um engenheiro de produção?

Por meio da Engenharia de Produção, os profissionais buscam maneiras de aumentar a produtividade e de reduzir gastos desnecessários e extremamente excessivos nas organizações. Por conta disso, o engenheiro de produção é uma das peças essenciais nas empresas, sobretudo para aquelas que desejam otimizar os resultados.

Para que ele possa atuar profissionalmente, precisa concluir o bacharelado na área e realizar seu cadastro no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) do seu estado — lembrando que é esse registro que vai permitir ao engenheiro atuar no mercado de trabalho de modo regulamentado por leis federais.

A remuneração do engenheiro de produção vai variar de acordo com a jornada de trabalho e com o nível de experiência. Além disso, vale ressaltar que outro ponto que ajuda a aumentar o salário é o grau de especialização, por isso, muitos engenheiros acabam investindo em pós-graduações.

Mas, afinal de contas, quanto ganha esse profissional? A Lei nº 4.950-A, de 22 de abril de 1966, estipula o salário do engenheiro de produção aqui no Brasil. Os valores determinados, considerando a carga horária de trabalho, são os seguintes:

  • 6 salários mínimos para 6 horas diárias;
  • 7,25 salários mínimos para 7 horas diárias;
  • 8,5 salários mínimos para 8 horas diárias.

No início da carreira, normalmente o profissional é contratado como trainee ou como engenheiro júnior. Nesses cargos, o engenheiro vai passar por alguns treinamentos na companhia onde foi contratado. O objetivo é fazer com que ele aprenda mais sobre a profissão e conheça a missão, os valores e a visão da empresa.

Tudo isso pode resultar em diferentes salários dos indicados na tabela do CREA. Vale lembrar que a média salarial para o profissional recém-formado é de R$ 4.143. Na maioria das vezes, o nível inicial da carreira pode levar até 5 anos.

O que faz um engenheiro de produção?

Esse é um profissional que tem como responsabilidade fazer a análise do funcionamento de uma empresa de modo bem amplo, a fim de otimizar os processos e criar um fluxo de trabalho extremamente eficaz em todas as áreas, com uma produtividade bem maior e custos reduzidos.

Você deve estar se perguntando de que forma o engenheiro de produção consegue fazer isso. Bom, a resposta para esse questionamento é mais simples do que a prática. O profissional da Engenharia de Produção vai usar dados técnicos, como relatórios logísticos, financeiros e de produção, e analisá-los considerando os recursos humanos e a estrutura física da empresa. A partir dessa análise, ele vai propor melhorias.

Fazer todo esse processo demanda do engenheiro de produção um profundo conhecimento analítico e de gestão. Sem contar que ele tem que interagir com a empresa de forma global: conversar com equipes, gerentes, clientes e fornecedores. Algumas das funções desse profissional podem ser:

  • administrar o armazenamento de matérias-primas;
  • projetar sistemas de produção;
  • ajudar no desenvolvimento de produtos e máquinas e no reparo de equipamentos;
  • desenvolver sistemas de controle financeiro e controle de qualidade.
Eligis - teste vocacional e profissional

O curso de Engenharia de Produção

curso de Engenharia de Produção busca preparar, de modo bem sólido e multidisciplinar, os profissionais para que possam se adaptar de forma bem rápida a diversas situações que podem encontrar dentro de uma organização. Para isso, oferece disciplinas que envolvem variados campos do conhecimento, como Física, Matemática, Gestão, Administração e Computação.

O curso é uma graduação com titulação de bacharelado. Quanto à duração, geralmente é de 5 anos, podendo ser feito tanto presencialmente quanto na modalidade EAD. Durante os dois primeiros anos, assim como acontece nas demais engenharias, o aluno passa pela formação básica, tendo, portanto, um grande foco nas matérias teóricas.

Depois de adquirir os conhecimentos básicos, o estudante começa a estudar as disciplinas específicas, vivenciais e práticas. Vale destacar também que, para se formar, o aluno precisa apresentar o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) e ainda comprovar, no mínimo, 160 horas de estágio.

Onde estudar engenharia de produção?

Se você quer fazer um curso de excelência e que vai garantir sucesso profissional, o principal passo é fazer a escolha certa da universidade. É preciso considerar a reputação da instituição de ensino e como ela é avaliada.

O jornal Folha de São Paulo, desde o ano de 2012, avalia os principais cursos das maiores universidades do Brasil. Sendo assim, trouxemos uma lista com as melhores faculdades de Engenharia de Produção do país, de acordo com o Ranking Universitário Folha (RUF), para ajudar na sua escolha:

  • USP (Universidade de São Paulo);
  • UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais);
  • UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina);
  • UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro);
  • Unicamp (Universidade Estadual de Campinas);
  • UFSCar (Universidade Federal de São Carlos);
  • Unesp (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho);
  • UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul);
  • UFPE (Universidade Federal de Pernambuco);
  • UFPR (Universidade Federal do Paraná).

A carreira do engenheiro de produção

fábrica engenharia de produção

Esse é um profissional que participa de todas as etapas de transformação de mercadorias e produtos. A consequência disso é que a carreira oferece várias áreas de atuação. Veja, a seguir, quais são os principais caminhos que o engenheiro de produção pode seguir na profissão!

Pesquisa operacional

Essa área é focada na resolução de problemas, auxiliando na tomada de decisões com base em modelos matemáticos processados a partir de computadores. O engenheiro de produção vai trabalhar com o planejamento racional e objetivo dos processos de resolução de problemas.

Logística

A logística abrange todas as atividades que envolvem transporte, movimentação, armazenamento e estoque de mercadorias, sempre cuidando para garantir a disponibilidade de produtos, diminuir os custos do negócio e melhorar o atendimento às necessidades dos consumidores.

Engenharia de produto

O engenheiro, nesse campo de atuação, vai participar de todas as etapas pelas quais as mercadorias passam, desde o projeto até o lançamento. O profissional também fica responsável pelo desenvolvimento de novas soluções para o mercado.

Engenharia de qualidade

Nessa área, o profissional vai trabalhar com o planejamento e com o controle dos sistemas empresariais e da qualidade. Para tanto, o engenheiro usa ferramentas que assegurem o melhor gerenciamento e uma excelente tomada de decisão.

Engenharia econômica

Esse setor volta-se para comparação, estimativa e avaliação de resultados econômicos, buscando sempre uma tomada de decisão estratégica. O engenheiro vai usar ferramentas matemáticas para facilitar a análise.

Engenharia do trabalho

O foco aqui é a interação entre máquinas e seres humanos, envolvendo o ambiente e toda a sua organização. Os engenheiros que escolhem essa área precisam se preocupar com a implementação dos sistemas em conjunto com as necessidades e habilidades das pessoas, visando à melhor qualidade e produtividade.

Bom, agora que você já sabe o que faz e quanto ganha um engenheiro de produção, é o momento de analisar se é uma carreira que realmente combina com seu perfil.

É importante destacar que a Engenharia de Produção é ideal para as pessoas que têm espírito estratégico e crítico e que têm plena consciência em relação ao seu trabalho social, técnico e econômico. Enfim, o profissional deve ser criativo, versátil, além de saber atuar com a interdependência entre diversos setores empresariais.

E aí, gostou de saber sobre o salário do engenheiro de produção? Continua com dúvidas sobre qual curso escolher? Então aproveite a visita ao blog para conhecer as 5 dicas para ajudar na escolha do seu curso!

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também