O debate entre cringes – ou seja, a geração Y – e a geração Z não é só um meme. Se trata de um embate enfrentado por profissionais experientes no mercado de trabalho, que precisam ter jogo de cintura para lidar com os conflitos geracionais e se dedicar a estratégias que tornem os empregos e as profissões mais atrativas para quem está iniciando a carreira agora.

Acredite, as transformações do mundo, a criação que tivemos e a década em que nascemos não interferem apenas em nosso modo de ser. Também influenciam nossos desejos e o que esperamos pelo futuro.

É por isso que, provavelmente, você tem uma ideia diferente dos seus pais sobre a vida profissional. Continue a leitura e entenda um pouco melhor sobre essas mudanças. 

O que é geração Y?

Geração Y engloba as pessoas pessoas que nasceram no final dos anos 1970 até 1995, chegando na idade adulta na década de 2000.

São considerados como um divisor de águas em vários aspectos da nossa sociedade, pois, influenciados pelo contexto social e cultural do período, a mudança de comportamento em relação à geração anterior é marcante.

Essas pessoas tem uma relação íntima na internet, foram os percursores das redes sociais que conhecemos hoje em dia, cresceram em um ambiente mais urbano e estão acostumados – e interessados – em acompanhar as inovações do mundo. 

No mercado de trabalho, essa geração dá o pontapé inicial a novas profissões, bem diferente dos seus pais.

Executivo de contas, analista de SEO, analista de mídias sociais, design de games, designer gráfico 3D, analista de sistemas estão entre as profissões que surgiram ou se popularizaram depois da chegada dessas pessoas na fase adulta.

Geração Y

Quais são as características da geração Y?

Anota aí as características da geração Y que você acha mais parecida com você!

Multitarefas

A geração Y pode se gabar disso. Como cresceram receberam vários estímulos ao mesmo tempo, conseguem desempenhar várias tarefas simultaneamente. 

Poder da influência

Os influencers estão aí para comprovar que nem sempre hierarquia e tradição convencem a geração Y de alguma coisa. A reputação de um produto, serviço, empresa é, por vezes, mais importante que o seu tempo de estrada.

Bem-estar

Não existe sacrificar a qualidade de vida pelo trabalho, pelo menos a longo prazo. Sacrifícios até podem acontecer no início da carreira, mas são apenas um degrau para alcançar o conforto e o bem-estar.

Ansiedade

Mas nem tudo são flores na geração Y. O excesso de informação, a dinâmica e a multidisciplinaridade também são gatilhos para a ansiedade. Sorte dessas pessoas que a terapia está cada vez mais acessível.

Questionadora

A geração Y é curiosa e questionadora. Não segura as dúvidas, os anseios e as demandas dentro de si. Eles vão atrás, pesquisam e perguntam. Isso é ótimo, pois, ajuda a traçar um plano consistente para o futuro.

Diversão

A geração Y consegue ser comprometida sem deixar de se divertir. Os ambientes de trabalho são descontraídos e, fora deles, as rodas de conversa passeiam entre temas sérios e responsabilidades do dia a dia com assuntos leves e amenos.

Vantagens de ser da geração Y

A geração Y nasceu e cresceu em uma época relativamente tranquila. Não vivenciaram combates internacionais, como uma grande Guerra, nem desafios sociais como, por exemplo, a permissão do voto para as mulheres.

Esse contexto contribuiu para elevar a autoestima e, consequentemente, sentirem desconforto em realizar atividades que não tragam o mínimo de bem-estar.

Se você pertence a essa geração e está prestes a entrar na faculdade ou no mercado de trabalho, certamente está considerando sua qualidade de vida além do salário:

  • vê uma vaga e pensa no horário que vai ter que dormir ou acordar e como isso influencia na sua rotina;
  • faz planos com o salário oferecido antes mesmo de conquistar a vaga;
  • pesquisa como é o mercado de trabalho para determinadas profissões.

Esses e outros comportamentos são favoráveis para a hora de traçar um plano de carreira, fazer boas escolhas e evitar grandes frustrações.

Geração Y no mercado de trabalho

O lado profissional da geração Y está alinhado as suas características pessoais: como são pessoas mais dinâmicas, buscam por empresas menos tradicionais e mais flexíveis, que atendam ao seu dinamismo.

Por outro lado, estão interessados em crescer dentro dessas organizações. Visando esse objetivo, investem em sua formação técnica e emocional e, em 2021, ainda predominam o mercado de trabalho.

Isso significa que, ao encontrar empresas que prezam pela estabilidade do seu quadro de colaboradores oferecendo salários atrativos, plano de carreira e benefícios inovadores, a tendência é que permaneça fiel a esse empregador.

Portanto, se você se enquadra na geração Y, saiba que existem muitas empresas que conhecem o seu perfil e está disposta a oferecer condições para permanecer com ele em seu quadro de colaboradores durante muitos e muitos anos.

Na hora de escolher a profissão ideal para a sua vida, considera aquelas em que você pode crescer e as áreas que são consideradas como as mais promissoras. Um teste vocacional pode te ajudar a fazer uma boa escolha.

Diferença entre geração Y e millennials

Não há diferença entre geração Y e millenials, pois, se trata da mesma geração. Em ordem cronológica, as gerações do mercado de trabalho estão divididas assim:

  • baby boomers — pessoas nascidas entre 1940 e 1960;
  • geração X — nascidos entre 1960 e 1980;
  • geração Y —pessoas que nasceram entre 1980 e 1995;
  • geração Z — a geração Z ainda se encontra com a geração Y, pois, considera-se aqueles que nasceram entre 1995 e 2010.

Muitas pessoas da geração Z se identificam com as características da geração Y, o que tem mais a ver com a forma na qual foram criados, a geração dos seus pais, do que o ano de nascimento em si.

Se você é uma delas, não se preocupe. O mercado de trabalho não vai te classificar só pelo ano de nascimento, mas também pelo seu perfil. Compartilhe essa informação com seus amigos, envie o post para eles.

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também