É difícil pensar em um médico e não se lembrar, automaticamente, da rotina de trabalho desse profissional dentro de um hospital ou uma clínica. Afinal, essa é a imagem constantemente reforçada pela mídia (tv, cinema, internet, jornal etc.). Porém, acredite: há outras possibilidades bem diferentes de atuação, como a medicina do trabalho.

Mas calma lá! Você nunca ouviu falar nem tem ideia de como ela funciona na prática? Pois então acompanhe nosso post até o fim! Aqui você vai entender como esse segmento se distancia da medicina tradicional e por que ele é tão necessário para o mercado de trabalho público e privado. Acompanhe!

O que é medicina do trabalho?

A medicina do trabalho, também chamada de medicina ocupacional, tem um objetivo bem claro: não só melhorar, mas também promover a saúde dos trabalhadores nos locais em que eles atuam. Isso porque a produtividade do funcionário é diretamente influenciada pela saúde física e mental dele.

Logo, assegurar cuidado médico a esses dois pontos é essencial para que as pessoas tenham uma carreira equilibrada, ainda mais quando muitos indivíduos têm doenças ou disfunções, inclusive as do tipo crônica, e não estão 100% cientes do próprio estado.

Para que serve a medicina do trabalho?

Umas das principais normas da medicina do trabalho são as ações preventivas e redutoras de incidentes. A razão disso é que há diversas funções exercidas pelos profissionais que são repetitivas, causam pressão psicológica, exigem esforço físico ou, até mesmo, oferecem risco à vida.

Isso sem mencionar que o próprio ambiente laboral pode trazer algum perigo para o funcionário, por envolver produtos químicos/tóxicos, atividades nas alturas, defesa de algum indivíduo ou bem material, manuseio de máquinas, exposição ao calor/radiação etc.

Resumindo: são situações que, a longo prazo, podem afetar o estado físico e mental das pessoas, levando-as a desenvolverem síndrome de burnout, apresentarem queda na imunidade, sofrerem alguma lesão passageira ou permanente ou acabarem incapacitadas de se integrar ao mercado.

Portanto, a medicina do trabalho garante a segurança e o bem-estar de milhões de trabalhadores em todo o Brasil, evitando que eles entrem em empregos não recomendados para o perfil e o histórico médico que apresentam e que as empresas se envolvam direta e/ou indiretamente em processos por conta de acidentes no ambiente laboral.

 Medicina do trabalho

Como trabalhar com medicina do trabalho?

Agora que já está bem claro o que é a medicina do trabalho e por que ela foge à regra de outros segmentos da medicina, é hora de mostrar como você pode dar os primeiros passos rumo a essa profissão.

De quebra, ainda vamos revelar algumas expectativas sobre rotina de trabalho e média salarial dos médicos que seguem essa carreira. Curioso? Pois fique atento!

Qual é a formação necessária para ser médico do trabalho?

O caminho se inicia da mesma forma para todos os futuros médicos, independentemente da especialidade que você seguirá no futuro: por meio de um bacharelado em Medicina em faculdades como a Anhanguera, a Uniderp e a Pitágoras.

São seis anos de curso, estudando sobre o desenvolvimento e funcionamento humano, assim como os processos que ocorrem no nosso corpo, como é o caso dos de adoecimento, traumatismo e reabilitação (orgânica e mental).

Somente ao concluir a sua graduação é que você, de fato, direciona a sua formação para a carreira que deseja construir. Para tanto, é preciso fazer uma residência médica ou uma especialização em Medicina do Trabalho — ambas duram, aproximadamente, dois anos.

Em seguida, para ser reconhecido oficialmente como médico do trabalho em todo o território nacional, é necessário inscrever-se na Prova de Título de Especialista realizada Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMT), em parceria com a Associação Médica Brasileira (AMB).

O que faz o médico do trabalho?

O médico do trabalho pode realizar diferentes atividades. Tudo dependerá do emprego exercido por cada paciente e dos potenciais impactos que essa ocupação pode gerar.

Alguns exemplos dessas atividades são: identificação de lesões físicas, reconhecimento de desequilíbrios psicoemocionais, detecção do uso de substâncias ilícitas, monitoramento de sinais vitais, avaliação de enfermidades por testes e exames de imagem e mapeamento de incidentes sem causa conhecida (como desmaios, convulsões, delírios etc.)

Quanto ganha o médico do trabalho?

A faixa salarial de um médico do trabalho é de R$ 8.754,12. Porém, acredite: o retorno financeiro desse profissional pode ser ainda maior, chegando ao incrível teto mensal de R$ 19.197,82. Quem revela isso é o levantamento de 2021, feito pelo site Salário.

Outro dado interessante que o portal traz é que esse médico trabalha cerca de seis horas por dia, o que proporciona a ele mais horários livres ao longo da semana para investir na vida acadêmica e na pessoal.

Como é o mercado de trabalho na área?

Muitos médicos do trabalho atuam em consultórios particulares realizando avaliações e exames de admissão e demissão. Porém, essa não é a única alternativa no mercado de trabalho. Você pode, por exemplo, prestar serviço em ambulatórios de empresas para fazer o acompanhamento regular dos funcionários do local.

O setor público é outra possibilidade. Afinal, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) conta com um quadro de profissionais do segmento, que realizam perícias em trabalhadores que precisam ter o acesso liberado à Previdência Social por conta de doenças ou acidentes sofridos no local de atuação.

Há ainda aqueles médicos que prestam concurso para atuar em uma ou mais pastas no Ministério do Trabalho. Por fim, você ainda pode tornar-se docente em um centro universitário e integrar projetos de pesquisa sobre saúde e segurança do trabalho.

Então, gostou de saber mais sobre a medicina do trabalho? Comece a analisar esse campo de atuação e compará-lo com outros segmentos possíveis dentro desse ramo da saúde, como medicina integrativa, medicina nuclear e medicina legal.

Esse exercício de avaliar atividades profissionais, buscando afinidades e pensando prós e contras de cada uma é muito importante para você identificar qual carreira deseja ter.

Não se esqueça de fazer o nosso teste vocacional para ficar assegurado de que você realmente se encaixa na faculdade de Medicina!

Você pode gostar também
medicina
Leia mais

Medicina: saiba tudo sobre o curso!

Está pensando em cursar Medicina, mas ainda não sabe muito sobre a graduação? Aprenda tudo sobre o assunto para poder tomar sua decisão!