Da mesma forma que o ser humano fez várias descobertas tecnológicas nas últimas décadas, também houve um grande aumento das compulsões, gerando doenças e vários problemas psicológicos, físicos, mentais e emocionais. No ambiente de trabalho, a Síndrome de Burnout é um dos principais problemas, gerando uma exaustão incontrolável.

Considerada um distúrbio psíquico, a doença se caracteriza por um esgotamento profissional, mas há muito o que se aprender. Por isso, elaboramos este post com um panorama completo para você entender mais sobre o assunto. Vem com a gente!

O que é a Síndrome de Burnout?

Tendo como causa a exaustão profissional, essa síndrome se difere do estresse pelo fato de estar totalmente ligada ao ambiente de trabalho.

Dessa maneira, a Síndrome de Burnout leva esse nome justamente pelo fato de ser uma palavra em inglês que significa exaustão ou esgotamento, ou seja, ela é causada pelo excesso de trabalho, afetando todas as áreas da vida de um ser humano.

Em termos científicos, a síndrome significa uma série de sintomas. Nesse caso, está ligada com o acúmulo de estresse, tensão emocional e excesso de trabalho, principalmente para profissionais que atuam sob constantes pressões.

Trata-se de uma realidade muito comum no atual cenário da economia, tendo em vista que a competitividade está intensa, com uma grande cobrança por resultados.

Entre os profissionais que estão no topo dos casos dessa doença, podemos citar médicos, jornalistas, professores, engenheiros, analistas financeiros, economistas, entre outros.

O acúmulo de pressão, a ansiedade e o nervosismo acabam gerando uma depressão profunda, necessitando de tratamento com um devido acompanhamento médico. Em casos mais graves, os profissionais precisam, até mesmo, de afastamento.

Sintomas da Síndrome de Burnout

Como o índice de desemprego teve um crescimento considerável em razão dos efeitos negativos da pandemia, muita gente teme perder a colocação profissional.

Com isso, é comum inúmeros profissionais acumularem funções, levando serviço para casa ou fazendo do home office uma vida dedicada ao trabalho.

Ao trabalhar intensamente, a pessoa começa a demonstrar inúmeros sintomas físicos, mentais, emocionais e psicológicos.

Caso não seja tratada, a situação pode tornar-se crônica, causando, inclusive, a paralisação dos movimentos básicos, ou seja, a cama se torna um refúgio. Veja alguns sintomas da Síndrome de Burnout.

Cansaço mental e físico

Um dos principais sintomas é o excesso de cansaço, tanto físico quanto mental. A pessoa fica exausta no fim do dia e acorda como se não tivesse descansado.

Há um desânimo para atividades comuns do dia a dia, como um simples passeio com o pet. As reclamações aumentam, e acontece o isolamento social.

Subir escadas se torna difícil, assim como amarrar um tênis. Os pensamentos negativos aumentam, e há uma impaciência descontrolada.

menina deitada na cama  Síndrome de Burnout

Insônia

É comum profissionais que sofrem de Síndrome de Burnout sentirem dificuldade para dormir. Geralmente, o sono é leve ou muito pesado, havendo instabilidades.

A pessoa pode sentir sono somente após as 4h da manhã, situação que atrapalha imensamente o rendimento, principalmente de quem está em home office.

Perda de apetite

O esgotamento também tem como sintoma a perda de apetite ou o excesso em alimentos pouco saudáveis, como fast-foods.

Consequentemente, acontece um ganho ou uma perda de peso, influenciando na queda da autoestima. A pessoa fica desanimada com a vida e sem vontade para nada.

Dores de cabeça e no corpo

Sentir dores de cabeça e também pelo corpo também é um dos sintomas. Elas são constantes e sem motivo aparente.

Aliadas ao cansaço, acabam deixando o profissional bem irritado e sem concentração. A queda na produtividade é perceptível.

A agressividade é outra característica de quem está sofrendo com a síndrome. E há outros sintomas, tais como:

  • lapsos de memória;
  • apatia;
  • sentimento de derrota;
  • pressão alta;
  • priorizar as necessidades dos outros;
  • falta de energia;
  • tristeza excessiva;
  • ansiedade.

Como é o diagnóstico da Síndrome de Burnout?

O diagnóstico da Síndrome de Burnout só pode ser feito por um psiquiatra após consulta médica.

Mas tudo depende de um acompanhamento profissional. O paciente precisa procurar ajuda assim que sentir algum dos sintomas citados.

A dica é sempre agir antes que o problema se agrave, pois a síndrome pode ficar crônica. Portanto, é indicado fazer terapia antes mesmo que alguns sinais se tornem latentes.

Tratamento da Síndrome de Burnout

O tratamento é feito por meio de medicamentos e terapias, tudo com o devido acompanhamento profissional.

É importante destacar que a Síndrome de Burnout está ligada com o universo corporativo, mas seus sintomas podem afetar também pessoas em todas as faixas etárias, inclusive estudantes que estão em fase de pré-vestibular.

Para evitar que o estresse se torne um problema em sua vida, nada melhor do que sempre investir na qualidade de vida, buscando o equilíbrio nas atividades.

Como evitar a Síndrome de Burnout?

A primeira dica para evitar essa doença é se autoconhecer. Dessa forma, será possível perceber quando o organismo der os primeiros sinais de que as coisas não estão indo bem.

É fundamental também manter uma rotina saudável, com prática de atividades físicas, alimentação com produtos naturais e de boa procedência, boas noites de sono, tempo para lazer etc.

Procure fazer meditação, yoga, caminhar, pedalar, mantendo sempre contato com a natureza.

Invista em sua vida social e evite excessos que possam prejudicar a sua saúde. Não se compare e evite acumular muitas atividades que aumentam a pressão em sua rotina.

Outra dica que vale a pena seguir é manter o hábito da leitura de livros com bons conteúdos, principalmente com pensamentos motivadores.

Procure descansar e evite café após às 19h, pois a substância tem efeito estimulante e pode prejudicar a sua noite de sono.

Invista em relacionamentos saudáveis e procure sempre uma profissão que esteja sintonizada com seus ideais de vida. Assim, certamente, você manterá o foco e também a satisfação, independentemente da fase da vida.

Portanto, a Síndrome de Burnout é uma realidade que atinge diversos profissionais, mas que tem tratamento e é possível ser evitada. Acredite em seus potenciais, valorizando sempre seus pontos fortes e investindo em sua saúde de maneira integral.

Viu como os desafios são constantes ao longo da vida? Está com dificuldade para escolher a sua profissão? Então aproveite e faça, agora mesmo, o nosso teste vocacional!

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também