Sonho de muitas crianças e trabalho com imenso reconhecimento da sociedade, ser bombeiro é uma profissão que exige dedicação extrema, comprometimento e muita coragem. Afinal, a função vai bem além do ato de apagar incêndios, passando por ações preventivas e também de salvamento, seja no mar, seja em áreas de difícil acesso.

Com o objetivo de informá-lo sobre essa profissão, elaboramos este post, trazendo um panorama geral sobre o que é ser bombeiro. Confira!

O que faz um bombeiro?

Um bombeiro tem funções bem distintas na rotina diária. Ele realiza treinamentos na corporação e se prepara fisicamente e psicologicamente para sempre estar apto a atender às ocorrências mais diversas possíveis.

De modo geral, o bombeiro apaga incêndios em residências, empresas, carros e ambientes públicos, mas também realiza vistorias em estabelecimentos comerciais, elaborando laudos sobre a segurança do local.

Além disso, o profissional atua em salvamentos, quando alguém se perde na mata, se afoga em rios ou no mar, e também para retirar vítimas de soterramentos ou enchentes, assim como para fazer resgates em altura.

Outra função de um bombeiro é atuar destinando orientações à comunidade, inclusive realizando palestras em escolas e formações de bombeiros mirins.

bombeiro

Como um bombeiro atua?

Diante das atividades descritas, um bombeiro atua, principalmente, no combate a incêndios, recebendo treinamentos específicos. Para você entender melhor, vamos explicar algumas áreas de trabalho.

Combate a incêndios

Essa é a principal e a primeira desenvolvida pelo Corpo de Bombeiros, que oferece os maiores riscos na profissão.

Para atuar, os bombeiros precisam utilizar equipamentos adequados, conhecidos como EPIs, além de colocar em prática técnicas de combate.

Portanto, o preparo físico e psicológico são fundamentais na prática diária da profissão. O combate aos incêndios envolve atendimentos nas cidades, áreas rurais e na mata.

Salvamentos

Os bombeiros também atuam em salvamentos no mar, em rios e lagos e, até mesmo, realizam mergulhos nas buscas.

Além disso, situações emergenciais também fazem parte do dia a dia deles. Os atendimentos envolvem pessoas, animais e redução dos danos nas perdas materiais em razão de alguma intempérie.

Resgate em altura

Os bombeiros fazem resgate em prédios, elevadores com problemas, torres, morros e, também, o combate a tentativas de suicídio.

Intervenção em locais com produtos perigosos

Eles também agem e intervêm em momentos de exposição a produtos de risco, seja em fábricas, seja quando alguma carga perigosa cai em determinada rodovia.

Além disso, os bombeiros também fazem atendimento pré-hospitalar, como em casos de vítimas em acidentes de trânsito e serviços técnicos referentes às vistorias, análises de projetos e certificações.

Curso de bombeiro

Sendo uma carreira militar, é preciso passar em um concurso público para se tornar um bombeiro. É necessário ter o ensino médio completo, para funções de soldado, e superior completo, no caso de oficiais.

Há, ainda, a formação para bombeiro civil. As instituições de ensino precisam ser credenciadas e oferecem uma sólida formação para atuações em eventos, empresas e preventivas.

A formação militar tem uma hierarquia a ser seguida e inúmeros conhecimentos que são aprendidos na academia, indo da prática à teoria.

Já na civil, o aluno aprende as atividades operacionais da profissão e outros aspectos que abordaremos logo mais.

Como se tornar um bombeiro?

Um bombeiro militar precisa passar na prova e ter habilidades específicas, como saber dirigir ou nadar.

Além do concurso, é preciso passar em exames de saúde, aptidão física, psicotécnico e investigação social. E há mais requisitos:

  • ser brasileiro nato ou naturalizado;
  • ter entre 18 e 30 anos;
  • ter altura mínima de 1,55 m (mulheres) e 1,60 m (homens);
  • não ter tatuagem ofensiva ou que seja extremista;
  • estar em dia com obrigações eleitorais e militares;
  • ter concluído o ensino médio;
  • ter habilitação B ou E;
  • ter boas condições físicas.

Para você entender melhor cada possibilidade dentro dessa profissão, vamos explicar cada uma delas.

Bombeiro Civil

O curso de bombeiro civil é uma formação técnica que destina conhecimentos teóricos e práticos com cerca de 200 horas/aula. Ou seja, não é preciso ter faculdade.

O certificado só é destinado para quem tem um aproveitamento mínimo de 80% nos módulos ao longo de dois anos. É preciso ter o ensino fundamental completo, no mínimo, 18 anos e atestado médico favorável.

Existe a formação básica, que combate direta ou indiretamente o fogo, e o técnico em prevenção e combate a incêndio, sendo uma espécie de líder. Já o bombeiro-mestre é graduado em engenharia, com especialização na área.

Após os treinamentos, o bombeiro civil é certificado e pode trabalhar em empresas privadas, edificações, eventos ou como voluntário, mas não tem vínculo militar.

Bombeiro militar

O bombeiro militar é quem consegue ser aprovado em um concurso público, podendo fazer carreira na corporação, como praça ou oficial. Veja algumas formações.

Curso de formação de praças

É o curso que precisa ser concluído na corporação após a aprovação no concurso público, geralmente, com duração de um ano.

Ao longo dos ensinamentos, são aprendidas as técnicas de combate a incêndios, salvamentos e demais abordadas ao longo deste post. É a primeira graduação dentro do Corpo de Bombeiros.

Curso de Formação de Oficiais

Esse curso é oferecido para quem passa no concurso que exige ensino superior completo, ingressando como cadete oficial.

Após as aprovações teóricas e práticas, o aluno já exerce a função de tenente, liderando os demais com patentes inferiores, como soldado e cabo, tendo em vista que o Corpo de Bombeiros é um braço da Polícia Militar.

A formação tem uma média de dois anos, e há estágio de seis meses antes de colocar em prática a carreira de oficial.

Eligis - teste vocacional e profissional

Quanto ganha um bombeiro?

O salário de um bombeiro varia de acordo com a hierarquia militar. Ela começa na função de soldado 2ª classe e vai até coronel.

Assim, um tenente coronel, por exemplo, ganha uma média de R$ 10.246, enquanto um cabo, R$ 3.062. O salário de um soldado está em torno de R$ 2.400, enquanto o de um 1º tenente, R$ 7.819.

Já os bombeiros civis têm uma média salarial de R$ 1.800, mas o faturamento pode aumentar por conta do adicional noturno ou de trabalhos em eventos, pois, geralmente, são pagas diárias que podem chegar a R$ 400.

Assim, como você observou ao longo deste post, o trabalho de bombeiro é bem intenso, gratificante, arriscado e totalmente sintonizado com a busca por uma sociedade melhor.

Achou interessante, mas ainda não é a profissão que você quer seguir? Então, faça, agora mesmo, o nosso teste vocacional e encontre a carreira ideal para você!

Você pode gostar também