Você sabe o que é e o que faz um papiloscopista? Está aí uma pergunta que deixa muita gente sem resposta. O motivo disso é que, por mais que diversos brasileiros já tenham tido contato com os profissionais da área em algum momento da vida, essa carreira ainda é pouco falada e conhecida.

Por essa razão, trouxemos um post que vai explorar o ramo e mostrar que o mercado de trabalho é muito mais amplo do que você consegue imaginar. Animado para se inteirar a respeito da papiloscopia? Então acompanhe!

O que é papiloscopia?

A papiloscopia é a área de análise e identificação das papilas dérmicas dos seres humanos. Isso porque essas células presentes na pele são responsáveis, entre muitas coisas, pela formação da impressão digital. Sim, isso mesmo que você leu.

São aqueles desenhos quase imperceptíveis que temos nos dedos, na palma da mão e na sola do pé. Na nossa sociedade, eles são fundamentais, por exemplo, para a obtenção de documentos, como é o caso do RG e do novo título de eleitor.

Além disso, são usadas para a biometria — que é o processo de reconhecimento dos indivíduos por meio das impressões —, que está presente nos aparelhos eletrônicos (como celular, tablet e notebook), nas catracas digitais de estabelecimentos, nos caixas eletrônicos dos bancos etc.

o que faz um papiloscopista

O que faz um papiloscopista?

O que faz um papiloscopista depende do ramo de atuação que ele escolheu seguir. Como as atividades são bem diversas entre si, é importante conhecê-las com antecedência para identificar aquelas com as quais você tem mais afinidade. A seguir, listamos algumas das principais em cada área:

  • policial — coleta e classificação de impressões digitais de indivíduos detidos e presos, identificação de desconhecidos, elaboração de laudos, produção de retrato falado, arquivamento de dados, pesquisa papiloscópica etc;
  • perícia forense — obtenção de digitais de cadáveres (sejam elas totais, sejam elas fragmentadas), produção de relatórios datiloscópicos, atualização de sistemas internos de impressão digital etc.

Áreas de atuação do papiloscopista

As áreas de atuação do papiloscopista estão divididas em dois campos: o policial e a perícia forense. A primeira está relacionada com o cumprimento das leis e a devida penalização dos sujeitos infratores a partir da identificação deles por meio das impressões digitais deixadas em uma cena de crime, por exemplo.

Já a segunda diz respeito ao processo de trabalho em necrotérios, que visa ao correto reconhecimento dos corpos que chegam ao espaço e precisam ser mantidos para futuras investigações, doados para departamentos científicos ou liberados para familiares procederem com os ritos funerais.

Perfil do papiloscopista

O mercado de trabalho demanda que o papiloscopista tenha algumas características sociais, comportamentais e profissionais que são indispensáveis para o exercício das funções que ele terá uma vez contratado. A seguir, nós mostramos quais são elas:

  • relacionamento interpessoal — para trabalhar bem em equipe, cumprir metas conjuntas e intercalar tarefas com outros profissionais da área;
  • inteligência emocional — para lidar com situações desafiadoras (como aquelas que envolvem crimes com vítimas fatais ou o contato direto com cadáveres);
  • disciplina: — para cumprir com as atividades sem erros ou custos adicionais e terminá-las no prazo predeterminado;
  • flexibilidade — para atuar no período de trabalho previsto, mas também assumir afazeres em outros horários conforme a demanda da instituição.

Quanto ganha um papiloscopista?

Nos tópicos anteriores, você viu o que é e o que faz um papiloscopista. Desta vez, vamos revelar quanto esse profissional ganha. Curioso(a)? Pois bem, como mostra levantamento do site Glassdoor, a faixa de remuneração dele pode chegar até R$ 6.825,00.

Esse valor não é à toa, já que essa área conta apenas com cargos concursados em setores públicos. Portanto, pode ser a profissão certeira para quem busca estabilidade ao longo da carreira.

Como ser um papiloscopista?

Não existe uma formação de nível superior que seja específica para se tornar um papiloscopista como há, por exemplo, para você ser um psicólogo, um médico ou um administrador. A princípio, você precisa ter, no mínimo, o ensino médio concluído.

A partir disso, já é possível candidatar-se aos concursos públicos para essa profissão realizados pelas Polícias Civil, Militar e Federal e pelo Instituto Médico Legal (IML). Uma vez na fase final da seleção, ou então depois de aprovado nela, dependendo do edital, você passa por uma formação profissional.

Nela, você terá atividades teóricas e práticas que vão apresentá-lo às funções do cargo, inseri-lo na rotina do ambiente de trabalho, desenvolver suas capacidades na papiloscopia por meio de casos reais e lhe mostrar os aspectos éticos e legais do ofício.

“Então, pelo que eu li até aqui, não será preciso fazer nenhuma graduação para ter essa carreira?” — você pode estar se perguntando. Por isso, saiba que a resposta é que depende.

Afinal de contas, há muitos concursos que colocam como requisito que os candidatos tenham diploma de ensino superior, independentemente da habilitação e da área de estudo que foram escolhidas.

Portanto, o ideal é não deixar para depois e já começar quanto antes a sua faculdade. Contudo, se você não sabe qual curso fazer, aqui vai uma dica: considere os tecnólogos como uma opção.

Tenha em mente que eles têm um tempo de duração reduzida — em média, dois anos — e abrangem os mais diferentes segmentos, inclusive aqueles relacionados à segurança pública e privada, ao setor público, aos serviços cartorários etc. A seguir, há algumas das melhores instituições do país onde você pode realizá-los:

E aí, curtiu conhecer mais sobre o que é e o que faz um papiloscopista? Então não deixe de levantar mais informações sobre os órgãos que fazem concurso para essa área na sua região e como é o plano de carreira dentro delas. Dessa forma, você pode avaliar qual deles é mais vantajoso quando o assunto é carga horária, estabilidade, remuneração e benefícios.

E não se esqueça de fazer o teste vocacional Orientu. Ele vai avaliar o seu perfil e os seus objetivos profissionais para apontar o curso tecnólogo mais adequado para você.

Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também