Se você gosta de tecnologia e jogos eletrônicos, provavelmente, já pensou em seguir uma profissão que tem a ver com o assunto. O desenvolvedor(a) de games é uma delas. Embora esse profissional esteja presente no dia a dia da maioria das pessoas — afinal, quem nunca jogou algum game na vida?—, ele é pouco conhecido.

Pensando nisso, resolvemos trazer este post contando mais sobre o que faz o desenvolvedor de games, qual é a sua área de atuação, como se tornar um, qual é a remuneração e muito mais. Quer saber mais sobre o tema? Então, continue a leitura e confira!

O que faz um desenvolvedor de games?

A criação de games é algo complexo e que exige vários profissionais. Quando falamos em desenvolvedor, estamos nos referindo à pessoa que faz a programação e o desenvolvimento dos sistemas digitais. Aliás, você sabia que os jogos são criados a partir de um conjunto de linhas de código de programação?

O desenvolvedor de games produz esse tipo de conteúdo, além de fazer testes para saber se tudo está funcionando bem. A linguagem de programação é algo que exige muito domínio, pois um caractere errado pode comprometer todo o trabalho. Por isso, é um ofício minucioso e que requer muito conhecimento técnico e atenção.

Curso de desenvolvedor de games

O estudante pode optar pelo curso bacharelado ou tecnológico em Design de Games ou Jogos Digitais, como também é conhecido. A diferença entre os dois graus de ensino está no foco do conteúdo e na duração do tempo.

O bacharelado contém matérias mais abrangentes, como edição de imagens, animação de personagens e construção gráfica, e dura 8 períodos. Já no tecnológico, as disciplinas são mais focadas na parte operacional, e a duração é de 4 períodos.

Áreas de atuação do desenvolvedor de games

Existem diversas áreas de atuação de um desenvolvedor de games. Como dissemos, a principal função é a programação. Entretanto, o profissional também pode assumir outros papéis, como roteiro, criação gráfica, design de áudio e, até mesmo, testador.

O desenvolvedor de games pode trabalhar em empresas de jogos eletrônicos. Geralmente, esses locais já têm ideias montadas e precisam dos profissionais para fazerem o serviço. É possível, também, trabalhar como freelancer ou criar o próprio jogo.

Os freelancers são profissionais independentes e que podem trabalhar como autônomos ou microempreendedores. Isso quer dizer que não têm vínculos empregatícios e prestam serviços para as empresas.

É comum que as corporações contratem esses desenvolvedores para executarem partes mais específicas dos projetos, principalmente os que são especializados em determinados assuntos.

Já os produtores independentes fazem tudo sozinhos ou com ajuda de outros profissionais autônomos. Assim, eles criam os jogos do zero. Embora possa dar mais trabalho, pode render um bom dinheiro na venda dos jogos.

desenvolvedor de games o que faz

Como me tornar um desenvolvedor de games?

Para se tornar um desenvolvedor de games, é imprescindível gostar de tecnologia e de programação. Além disso, é preciso entender as diferentes plataformas de desenvolvimento e ter domínio das linguagens de programação.

Sendo assim, é possível ser um profissional antes mesmo de fazer uma faculdade. Isso porque existem diversos cursos profissionalizantes que podem ser feitos no ensino médio, por exemplo. É uma boa oportunidade para ter ideia se essa é a carreira que gostaria de seguir, antes de apostar em um curso superior.

Onde estudar?

Embora seja um curso relativamente recente, existem muitas faculdades que oferecem formação para ser desenvolvedor de games, tanto presencial quanto EAD (Educação a Distância). A seguir, confira algumas delas:

  • Universidade Cruzeiro do Sul;
  • Universidade Nove de Julho (UNINOVE);
  • Universidade Anhembi Morumbi;
  • Universidade Norte do Paraná (Unopar);
  • Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP);
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos).

Quanto ganha um desenvolvedor de games?

Antes de qualquer coisa, é preciso dizer que a remuneração de um profissional depende de muitos fatores, como experiência, porte da empresa, área de atuação e localização. Com o desenvolvedor de games, isso não é diferente.

Entretanto, é possível ter uma noção dos ganhos da profissão. No Brasil, um desenvolvedor de games em início de carreira pode ganhar entre R$ 3.300 e R$ 7.500. Já os mais experientes podem receber de 9.400 e R$ 21.200! Nada mal, hein?

Em geral, a média de salário fica por volta de R$ 8.400. Isso falando em um emprego formal. Mas, como dissemos, é possível fazer freelance, o que ajuda a encorpar os ganhos. A título de curiosidade, um programador sênior no exterior pode ganhar em torno de 8 mil dólares mensais. Já um designer de games pode receber 4,5 mil e 8,3 mil dólares.

Mercado de trabalho para o desenvolvedor de games

O mercado de trabalho para desenvolvedores de jogos no Brasil é cheio de oportunidades. Afinal, o país é o 13° maior mercado de games do mundo e o maior da América Latina. Só em 2018, os jogadores brasileiros movimentaram 1,5 bilhão de dólares.

Lembrando que esses números não se referem somente aos jogos de videogames. Hoje em dia, a maior demanda é para plataforma mobile, ou seja, celulares e tablets. Em seguida, estão os jogos de computador, depois para console (Xbox, PlayStation, Nintendo, etc.) e, então, realidade virtual.

No Brasil, existem mais de 400 empresas que desenvolvem games, sendo que a maioria está na região sudeste, e São Paulo é o estado que concentra mais empreendimentos do nicho. Há, também, muitas oportunidades para os profissionais autônomos, principalmente pela tendência de jogos de produção independente.

Como o mercado de jogos é muito extenso e existe em praticamente todo o globo terrestre, é uma ótima chance de seguir carreira internacional. No exterior, os Estados Unidos e o Canadá são grandes produtores mundiais de games. Sendo assim, se você deseja seguir a profissão, já pode começar a afiar o seu inglês.

Como você pôde conferir, o desenvolvedor de games é o profissional por trás de jogos de videogame, computador, celular e outros dispositivos. Se você sonha em seguir a carreira, é importante que esteja disposto a obter muito conhecimento em linguagem de programação, para chegar a uma ótima remuneração.

Você sabia que existem outras profissões no campo da tecnologia e programação? Aproveite que está por aqui e conheça o desenvolvedor back-end, o desenvolvedor front-end e o desenvolvedor web!

Eligis - teste vocacional e profissional
Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também