Um dos assuntos que têm ganhado destaque nos últimos tempos é educação financeira. Entender sobre finanças deixou de ser uma habilidade apenas dos economistas, já que todos nós precisamos lidar com dinheiro em algum momento da vida. Então, vamos aproveitar para falar da bolsa de valores?

Esse é um tópico importante dentro desse universo e que não pode passar despercebido, principalmente se você pensa em ser um investidor um dia. Tire suas dúvidas sobre o tema agora mesmo!

O que é bolsa de valores?

Diferentemente do que muitos possam imaginar, a bolsa de valores é um ambiente de negociações financeiras. Isto é, o local onde as pessoas conseguem comprar e vender valores mobiliários — ações de empresas, commodities e títulos públicos.

Como todas essas transações acontecem na bolsa, ela diz muito sobre as condições do mercado. Muitos fatores influenciam os valores negociados todos os dias, o que faz toda a diferença para determinar a situação dos investidores.

Aliás, outro detalhe que precisamos entender é que existem diferentes bolsas de valores no mundo, não apenas uma. A New York Stock Exchange (NYSE) e a Nasdaq, por exemplo, estão entre as mais famosas.

Bolsa de valores: Brasil

A Bolsa de Valores do Brasil (B3) fica em São Paulo e é reconhecida como uma das mais importantes da América Latina. Todas as bolsas que já existiram por aqui foram fundidas e hoje são representadas pela B3.

Seu índice é chamado de Ibovespa, sendo um indicador das transações que acontecem no mercado brasileiro. As empresas que fazem parte da carteira do Ibovespa podem variar de acordo com o desempenho de cada uma delas. Algumas que se destacam são:

  • Ambev;
  • Petrobras;
  • Bradesco;
  • Itaú Unibanco;
  • Magazine Luiza;
  • Natura;
  • Vale.

Quando as ações estão valorizadas no mercado, o índice sobe, e isso confere boas perspectivas para quem investe nos papéis brasileiros. Acontecimentos internos e externos refletem essa variação, por isso a bolsa pode mudar todos os dias,e os investidores acompanham tudo de perto para tomar suas decisões.

como investir na bolsa de valores

Como funciona a bolsa de valores?

De forma resumida, as empresas que desejam abrir seu capital para arrecadar fundos de investimento disponibilizam suas ações na bolsa de valores. Isso depende de um processo que precisa ser aceito e registrado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A partir de então, os investidores podem comprar essas ações e negociá-las depois caso queiram revender. A bolsa comercializa ainda outros tipos de investimentos, como títulos e commodities.

Atualmente, todas essas negociações acontecem em um ambiente digital, sem toda a loucura de chamadas telefônicas simultâneas que representava a bolsa de valores há algum tempo.

Como investir na bolsa de valores?

O critério para investir na bolsa é ter uma conta em banco ou em uma outra instituição financeira que atua como corretora de valores. Essas instituições são intermediárias entre os investidores e a bolsa de valores, seja no Brasil, seja em qualquer outro lugar do mundo.

Assim, qualquer pessoa pode comprar ações que estejam disponíveis no sistema eletrônico da bolsa. Basta transferir uma quantia de dinheiro para a conta certa e realizar a compra.

Dois pontos importantes nesse processo são: saber que a renda é variável (ou seja, tudo pode acontecer) e que existem custos operacionais. As taxas cobradas fazem parte da dinâmica do mercado financeiro.

O ideal nesse “jogo” é comprar ativos por um preço e conseguir vendê-los por um valor maior depois de um tempo. O lucro vem exatamente dessa diferença, e o segredo é saber quando fazer essas duas operações.

Começar a investir não é uma tarefa complexa, só que todas as escolhas precisam ser bem pensadas. Por isso, os especialistas recomendam ter um plano de investimento que seja de acordo com o perfil e objetivos de cada pessoa.

Quem pode investir na bolsa de valores?

Como citamos acima, qualquer pessoa que tenha a quantia de dinheiro suficiente para comprar ações pode investir na bolsa, e isso não significa um valor tão alto assim.

Para ter uma referência, com menos de 100 reais é possível começar a investir, embora o custo-benefício de toda operação deva ser analisado. Valores muito baixos podem não valer a pena por conta das taxas cobradas e perspectivas de ganhos.

Um ponto relevante é que o dinheiro investido seja uma reserva financeira e não vá atrapalhar diretamente o dia a dia do investidor. A possibilidade de lucrar ao investir na bolsa deve ser um benefício extra na renda da pessoa, sem que ela dependa desse valor para viver — como existem riscos, nada é garantido.

Enfim, muita gente pensa que apenas economistas podem lidar com a bolsa de valores, mas não é verdade. É claro que o conhecimento sobre o assunto é um diferencial, além do fato de o investidor ter que acompanhar o mercado para tomar as melhores decisões a respeito dos seus investimentos.

Porém, não é preciso ter um diploma ou um perfil específicos. Muitos profissionais experientes também oferecem consultoria como analista financeiro, o que é uma boa opção para quem não entende muito do assunto e deseja ter uma ajuda para investir.

Onde estudar para investir na bolsa?

Embora não seja necessário ter uma formação específica para fazer isso, é claro que um curso de graduação (como Ciências Econômicas) vai oferecer uma ótima base de conhecimentos para quem quer entender sobre esse universo.

Por outro lado, existem ainda cursos livres direcionados para esse objetivo, que vão abordar os principais tópicos e garantir boas certificações para atuar no mercado financeiro.

A internet é mais uma fonte de conteúdo importante, que pode e deve ser explorada pelas pessoas que querem aprender sobre isso. A dedicação e experiência com certeza ajudam muito nesse sentido, mas é essencial ter em mente que essa é uma prática que envolve riscos financeiros.

Por exemplo, é natural perder um pouco de dinheiro para depois ter um retorno ainda melhor. O que importa é tomar decisões conscientes, sem prejudicar sua estabilidade por conta disso.

Podemos dizer que a bolsa de valores é instável e imprevisível, ao mesmo tempo que representa um assunto super interessante e uma ótima oportunidade de investimento. Se você gosta do tema, continue buscando informações e se prepare para entrar nesse jogo! Que tal saber também como é a profissão de bancário?

Eligis - teste vocacional e profissional
Campanha Always On Cronograma
Você pode gostar também